PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem)

Quais assuntos mais te interessam no blog Fatos de Fato?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Pulseiras do mal


Por causa de uns, muitos pagam.
Eu estou estarrecida com o rumo que deram ao uso às inocentes pulseiras coloridas de silicone (pulseiras do sexo) que as adolescentes se faziam valer para enfeitar os seus braços de menina.
Por conta do significado das cores, eu as apelidei de pulseiras do mal.
Vejam se a conotação não é pervertida para cada uma dessas cores:
AMARELA–dar um abraço no rapaz;
LARANJA – significa uma “dentadinha do amor”;
ROXA– já dá direito a um beijo com língua;
ROSA – a menina tem de lhe mostrar os seios;
VERMELHA – dança erótica próxima ao rapaz;
AZUL – fazer sexo oral praticado pela menina;
VERDE – tem que receber "chupões" no pescoço;
BRANCA - a menina escolhe o que quiser;
PRETA– significa fazer sexo com o rapaz que cortar a pulseira;
DOURADA – fazer todos citados acima.
Não me permiti colorir o nome das cores para não ficar "bonitinho", porque o assunto não é bonitinho.
Na minha concepção, o alarde que estão fazendo na mídia está servindo mais para as pobres meninas ficarem curiosas em comprar essas porcarias, do que propriamente para alertar.
Domingo desses o Fantástico falou sobre o assunto, explicando que pais e/ou autoridades devem tomar uma providência pois ocorreu um caso de estupro hediondo de uma adolescente de 13 anos, onde quatro canalhas a violaram, por ela estar usando uma pulseira preta.
Acreditam que em MOMENTO ALGUM a reportagem explicou o significado daquela famigerada pulseira preta?
Oras! Não somos tolos. Sabemos muito bem que isso serve para atiçar a curiosidade em torno desses adornos femininos, o que leva as meninas a comprarem , fazendo o gênero "cobaias da moda" ("Será que essas pulseiras são tudo isso mesmo?", é o que elas pensam) e, claro, em um mundo capitalista onde vivemos, rende-se maior verba para a empresa detentora dos direitos de venda.
Isso aquece o mercado, e todo mundo ganha dinheiro, menos as desavisadas meninas que, além do dinheiro, perdem a dignidade, e passam a ser vistas nas ruas como "exibição de carne para sexo gratuito".
Essa miserável mídia falada e/ou escrita ainda fica empurrando a responsabilidade para os pais!
Meu Deus! O que ela quer que os senhores responsáveis pelos filhos façam?
Que criem visão multifuncional e ubíqua qual a de Deus?
Não dá para estar em todos os lugares ao mesmo tempo...
Queridas mídia televisiva, radiofônica e seus afins:
VOCÊS QUEREM QUE OS PAIS METAM UMA BALA NO OUVIDO?
Está muito difícil criar-se filhos, e por conta disso, penso seriamente se optarei em tê-los ou não...
Se já foi detectado que esses adornos têm significados subliminares, deve-se imediatamente retirar do mercado, sem prévio aviso!
Mas os poderosos querem isso?
Vendem a imagem de "alertadores", e se acontecer algo de tortuoso com alguma garota, a culpa que recaia sobre as costas dos pais! ("Vocês não sabem vigiar seus filhos...", o que alegariam, no maior cinismo.)
Com isso me lembrei das minhas amadas pulseiras infantis, aquelas de plástico que vinham num doce...
Eram igualmente coloridas e eu importunava à mamãe para comprar um determinado pirulito que as traziam no ato da compra! (Eu tinha tanto amor à elas, que chegava a dormir com os enfeites no braço...)
A minha favorita era uma azul bem clarinha, embora a amarela também não ficasse muito atrás...
Tenho que concordar com a Dani Calabresa ( apresentadora do Furo MTV) que sente saudade da brincadeira que até então era a mais "picante", a famosa salada mista.
No programa, ela explicava que salada mista tem regras infantis, cumpridas de forma justa, pois todos os envolvidos sabiam exatamente o que lhes esperava, coisa que não vemos nessas pulseirinhas atuais, já que muitas meninas nem sabem que fazem parte de um jogo, o que dirá, de um jogo sujo.
Só sei que por conta disso eu, adulta, temo usar umas pulseiras coloridas que possuo, e que nem se assemelham a essas que estão circulando por aí.
É que na semana passada, conversando com um senhor que conheço há alguns anos, juntou-se a nós um outro, que ficou implicando com uma que eu usava na hora, afirmando que aquela fazia parte desses enfeites perniciosos.
Isso ativou um alarme dentro de mim:
- Assim como esse senhor pensa assim, outros também poderão raciocinar nesse sentido. Devo parar com elas...
Estamos numa sociedade doente, doente pela falta de respeito e amor ao próximo, portanto, pelo sim, pelo não, é bom evitar!...
(Imagem:

11 comentários:

Sergio Nogueira disse...

hum....estamos em uma época em que as pessoas querem aparecer cada vez mais, isto é fato. Por outro lado o diálogo está acabando, não existe mais o desejo de conhecer alguém, poucos querem perder tempo com este exercício, o que ajuda a proliferação destes códigos.

José Guimarães disse...

A midia empurra tranqueiras na sociedade, com intuito de vender objetos.

Será que essas pulseiras aparecerão na novela Escrito nas Estrelas, que começa hoje?

Creio que sim, empurrando os adolescentes aos modismos.

Mr.Jones disse...

Mary, eu ando quase comprando briga com a direçao da escola da minha filha. Acredita que um garoto com 6 anos com essas pulseirinhas. E sabe pq fui reclamar na direçao? Pq minha filha veio me perguntar pq menino tb usa pulseirinhas de menina. Pois é, imaginou a situaçao? Eu tendo que inventar uma desculpa pra ela, e ainda tentando arrumar um jeito de fazer com que ela nao entenda o real objetivo dessas pulseiras. E se um amiguinho dela falar? Pois bem, a diretora nem sabia a respeito desse garoto e as pulseiras, e nem a professora. Eu perguntei ao garoto o pq ele tava usando as pulseiras. Ele me respondeu que é moda, a irmã dele usa pq todos os amiguinhos dela do Orkut tb usam.
Ai meu Deus! Espero que minhas filhas detestem o Orkut. Peço a Deus sempre que afaste delas qq amizade que as levem pro mal caminho.
Ah, e os pais desse garoto, o pai é advogado e a mae Psicologa.

Coisa boa ninguem inventa né?

Jorge Fortunato disse...

Olá
Que bom hein Mary fim do mistério do 1235! Adorei seu comentário, vc realmente estava contente e entusiasmada!
Beijão

planetadablogueira.com disse...

Pois é Mary, essa história tomou proporções que até mesmo os adolescentes não imaginavam...
Enfim, temos que ficar de olhos abertos com nossos filhos.

Sigo teu blog, um grande abraço e uma semana de luz!

Carlos Roberto de Oliveira disse...

No meu blog, o DANDO PITACOS, eu também abordei o tema, e escrevi:

Tenho impressão, não sei se correta, de que tudo está fora do lugar. Inverteram-se todos os conceitos. Desde mil novecentos e vovó menina, o que motiva o ataque sexual é a perversão, não uma pulseira, um brinco ou um sapato. A mulher, menina ou adulta, hoje se veste de forma bem mais audaciosa, provocativa e sensual, o que não justifica, em nenhuma hipótese, a violência contra o seu corpo. Aliás, nenhuma violência contra a mulher é tolerável. Se entendermos correta a atitude tomada pela Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro, teremos que aceitar, porque de lógica flagrante, que meninas e mulheres sejam também proibidas e o mais rápido possível, de usar shortinhos, decotes e transparências, pois isso pode despertar o interesse lascivo masculino e gerar uma violência sexual. É absurdo!

Esconder a responsabilidade atrás de uma proibição é muito fácil e cômodo. O que estamos precisando é de pais realmente comprometidos com a educação de seus filhos, inclusive a sexual, e de um Estado realmente interessado na entrega de uma segurança objetiva e eficaz, como prevê a Constituição Federal, dentro e fora das escolas. Temos direito a isso em razão dos elevados impostos que pagamos! Não podemos ver nossos filhos submetidos a violência de qualquer natureza em razão de uma "pulseirinha do sexo"!

Carlos Roberto de Oliveira disse...

Além de seguir o seu blog, eu o estou recomendando aos leitores do meu blog!

Um abração...

Mary Miranda disse...

Olá, Sergio!
Você tem mesmo razão no tocante à falta de diálogo!
É tudo muito rápido, ninguém se importa em construir laços emocionais.
Mas cabe aos órgãos competentes se ocuparem disso, e não largarem tudo nas mãos dos pais!
Obrigada por vir!
Um abraço,
Mary.


Oi, José!
Essa é a minha indignação!
Empurrar modismos e expondo nossas crianças à toda sorte de maldade e erotização gratuita, tudo que essa porcaria de mídia sabe fazer!
Como a novela começa na época que as pulseirinhas foram denunciadas, acredito eu que eles não colocá-las, mas talvez arrumem outro "objeto de desejo" para alucinarem as pobres meninas...
Um abraço da Mary para você!

Mary Miranda disse...

Triste, amigo, triste...
Diego, você está coberto de razão!
Faça "barulho", mas não deixe essa criança e outras continuarem a usar esse tipo de enfeite!
Coitado do menino... Nem ele sabe o porquê dessa moda!
Estranho que meninos também estejam usando...
A coisa está pior do que eu pensava!...
Infelizmente, o que era inocência, pureza, virou jogo porco para induzir nossas crianças e adolescentes à bagunça, à perversão...
Como eu falei no post, quando eu era criança, pulseiras coloridas eram para enfeitar mesmo; agora têm outra conotação, portanto, devem ser abolidas da sociedade.
Querido, boa sorte aí com a filhota e espero que consiga solucionar esse problema!
Aquele abraço da Mary para você!


Jorge,
Estou muito feliz mesmo!
Adoro certos desafios que a vida me coloca e, apesar de uma brincadeira, levei a sério a questão e corri atrás para descobrir.
Sua ajuda foi primordial!
Beijos,
Mary.

Mary Miranda disse...

Oi, amiga Blogueira!
Nem os próprios adolescentes, como você muito bem falou, sabiam que a coisa chegaria ao ponto de algo tão sério!
Começou como brincadeira, mas não dá para soltarmos gargalhadas quando lemos manchetes como violência sexual contra menores, por exemplo.
Obrigada por vir!
Um abraço,
Mary.



Olá, Roberto!
Seu enfoque é perfeito, amigo!
Vivemos em jaulas invisíveis, impostas pela própria sociedade, já que somos reféns da maldade oculta.
Proibir uma mulher de ser uma mulher, ou seja, ser feminina, com os seus brincos, decotes (por que não?), é o mesmo que dizer que você não pode respirar por meia hora.
As pessoas têm que ter o direito de serem elas mesmas e por conta da força do costume, infelizmente, o uso de pulseirinhas que arremetem a conceito de permissividade sexual, deve ser abolido.
Mas é porque a ligação erotização+ pulseira colorida de silicone, formou laços bem estreitos e "tradução simultânea" de perversão.
Discordo, porém, de leis quais você citou, de uma mulher deverá não usar, por exemplo, uma transparência por fazer convite ao homem para pensamentos eróticos.
Agora, uma pergunta para as autoridades: e na época do meu bisavô, que as meninas usavam vestidos longos, e os meninos tentavam visualizar seus tornozelos?
Vão me dizer que elas também "convidavam" os rapazes com suas roupas "indecentes"?!
Façam-me o favor, né?
Obrigada pelo comentário maravilhoso e estar recomendando o meu blog!
Uma recomendação sua, para mim, é uma honra!
Aquele abraço da Mary para você!

CCMaia disse...

Até hj n sei pq viraram pulseiras do sexo. Se já foram criadas c essa intenção ou foi a garotada q inventou em cima... Mas dou graças a Deus por meus filhos não se interessarem. Qto à responsabilidade dos pais, ainda falta acrescentar 1 coisa. Eu q me considero uma pessoa razoavelmente bem informada só fiquei sabendo dessas pulseiras por conta do estupro da garotinha. Qtos pais estavam sabendo do papo das pulseirinhas do sexo?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...