PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem)

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Esta é pra você, Felipe!

Aproveitando um convite que minha amiga blogueira Mallu Chaves me fez, para participar de um meme musical , uso esse convite para fazer uma singela homenagem.
O meme é para se escolher quatro amigos, oferecendo a cada um, uma música que tenha a "cara" dessas pessoas.
Como eu queria muito homenagear apenas UMA pessoa, perdoe-me, Mallu, mas vou mudar um tanto a regra do meme, tendo consciência de que você vai entender...
A pessoa homenageada é simplesmente um dos maiores amigos que a blogosfera me permitiu conhecer, me concebendo a honra de poder chamar de amigo, embora nunca o tenha visto ao vivo.
Pelo título, todos já sabem, que se trata de ninguém menos que o amigo, blogueiro, advogado, membro do diHITT, marido da Iva há 24 anos e pai do Felipe, ou para quem ainda está na dúvida, o aniversariante de hoje, dia 28 de junho, o querido J.Felipe, comandante firme e objetivo do blog Um pouco de Tudo.
Sempre digo que sou suspeita para falar do Felipe porque sou a presidenta de seu fã-clube ( e ele diz sempre que é o presidente do meu fã-clube também!), portanto, a amizade, o carinho, o respeito e a fraternidade que temos já ultrapassou a tela do computador há muito tempo!
Essa brincadeira de ser fã um do outro surgiu na época em que eu dava minhas sumidas do diHITT e Felipe vinha no meu perfil, deixando um recado um tanto preocupado:
"Moça Bonita,
Por onde andas, que não te vejo mais?
Beijão, Felipe."
Muito mais que um elogio ao meu aspecto físico, aquilo me tocava tanto no coração, porque eu constatei que aquelas suas poucas palavras resumiam o quanto somos amigos!
Virei fã desse cara leal e legal!
Por ele e por algumas poucas pessoas tão gentis que fiz no mundo virtual, não consigo sumir mais! (haha)
Tenho motivos reais para ligar o PC e encontrar pessoas desse nível de carinho e dedicação como o Felipe tem comigo e com tantos outros amigos que ele, com sua nobreza de atos, tem feito nesse mundo nosso tão competitivo e muitas vezes cruel.
Esse meu canceriano favorito ( outra frase-efeito que costumo usar para defini-lo) não formou o "Trio 15 de julho" que tanto eu queria!
É que um amigo meu e um ex-aluno, duas pessoas igualmente gentis (aliás, costumo me dar muito bem com gente de câncer!), são do dia 15 de julho, e Felipe fez a honra do primeiro decanato, nascendo a 28 de junho.
Meu querido amigo é uma pessoa que não há quem não goste dele!
Sensato, tranquilo, bem-humorado, inteligente, e ainda filosófico, com seus comentários brilhantes em posts reflexivos, só pessoas "do mal" é que poderiam depreciá-lo!
Como eu sou "do bem", curto demais o meu amigo advogado/blogueiro/marido da Iva/pai do Felipe/ ou simplesmente, o aniversariante do dia, o J.Felipe! ( Esse "J" abreviado tem uma historia que ele já contou num dos posts! haha)
Querido Felipe, que tudo de bom e Um pouco de tudo além disso, possa acontecer em sua vida!
Agradeço de todo o coração por poder contar com a sua amizade que sinto ser real, ainda que nunca tenhamos nos visto!
Eu sei que você é bem emotivo, canceriano típico, mas não poderia deixar de externar ainda mais o quanto você é especial pra mim, pela nobre pessoa que é!
Não vou falar mais nada...
Você já nasceu superior: tem o privilégio de ter nascido Felipe!
Amigo, meus parabéns, hoje e sempre!
Da presidenta do fã-clube,
Mary Miranda.

A música escolhida, querido, é uma do 14 Bis, chamada Romance, que eu acho que tem a sua cara, pelo aspecto carinhoso, e que espero levar aos seus ouvidos, uma paz, uma ternura muito grande pois tem cheiro de flor e poesia!
O vídeo que encontrei no YouTube é lindo, e tenho quase certeza de que você vai gostar!
É uma canção para se ouvir a dois, mas se a Iva estiver muito ocupada, ouça-a sozinho mesmo e depois a convide para uma apreciação, quando os dois estiverem bem juntinhos e românticos! (haha)
Beijos!

Romance - 14 Bis

(Composição: Flávio Venturini / Juca Filho)

Flores simples enfeitando
A mesa do café
Lindas e pequenas, arco-íris num buquê
Mistério azul de luz
E Vênus brilha temporã
Mistura em nós um só destino
Estrela da manhã
Como num romance

Um Deus risonho aqui passou
Derramando cachoeiras
Pela serra em flor
Viver no coração da lenda
É fácil, meu amor
Um sonho novo todo dia
Que ninguém sonhou
Oh... oh...Canção de amor
Cintilando na janela aberta pra luar

Luzes da cidade refletidas num olhar
Constelações entre as antenas brincam de brilhar
Estrelas novas no horizonte
Vêm nos visitar
Como num romance um Deus risonho aqui passou

Numa nave cor da noite que ninguém notou
No coração da fantasia é fácil entender
Um sonho novo todo dia
Lindo de viver
Oh... oh...Eu e você


(Imagem:

domingo, 27 de junho de 2010

Pra frente, Brasil!


Eu estava igual à Larissa Bohnenberger no fantástico post que ela escreveu sobre a participação do Brasil na Copa do Mundo. (Inclusive, além de muito bem escrito, o texto de Larissa foi de uma sinceridade que me impressiona até agora! )
Mas passados alguns dias ( apenas alguns parcos dias!) e eu já tinha esquecido toda a minha amargura...
Toda Copa eu me juro que não vou mais assistir a nenhum jogo e que torcerei veemente para que o Brasil perca -e feio, e para a Argentina!, - como a já citada Larissa deixou explícito no seu post.
Só que eu acho que há alguma coisa de "martírio de brasileiro" que me leva a querer torcer, através de um simples esporte, para que o Brasil melhore!
"Melhore o quê?"- alguém poderia me indagar.
"Não sei!"- responderia eu, humildemente, sem saber a resposta.
Eu acho que tem a ver com aquela vontade inerente a todo ser humano de que vitórias fazem bem ao ego e levanta o astral, aquela corrente "Pra frente, Brasil!" de que tudo há de se resolver porque esse ou aquele jogador fez o gol decisivo, que colocará o nosso País "pra frente".
"Pra frente de quê?"- alguém muito enjoado insistiria em perguntar.
"Não sei!"- responderia eu, agora menos humilde e mais irônica por já ter deixado claro antes de que não sabia esse tipo de resposta de difícil definição...
Como eu já percebi que não consigo remar contra a maré embora muito de mim ainda guarde reservas a esse evento inebriante, tenho assistido aos jogos (não só os do Brasil) sempre que possível.
Tenho curtido os lances fortes que definem partidas , como o gol de Donovan dos EUA que pôs seu país nas oitavas-de-final , o gol de Luís Fabiano do Brasil , aquele "de mão", mas que acabou sendo o mais lindo da Copa até agora (ingratidão desse esporte britânico!), me aborrecido com as vuvuzelas e rido muito com as travessuras da bola jabulani, enganadora de goleiros e transformadora de jogadores médios em aparentes craques, tentando esquecer, com muito esforço, o porquê do título do meu post de hoje.
Sim, gente, não foi por acaso que escolhi esse título!
Creio que a maioria de nós brasileiros já viu ou ouviu falar do filme Pra frente, Brasil!, com Reginaldo Farias e Natália do Valle, título homônimo de uma música para o Brasil na Copa de 70 . Sobre o filme, ele é qualquer coisa, menos ufanista ou incentivador do futebol no País.
Existe, sim, muita ironia (adoro essa figura de linguagem!) , usando e abusando das contradições de um povo que é fanático por futebol , mas que não entende nada de política!(Ou não quer entender!)
A ditadura derretendo em cima das vítimas, com suas torturas, AI-5 e o escambau, e o povo daquela época pulando e festejando a cada bola que Pelé e seu escrete arremessava na rede!
Era o ano de 1970, auge da ditadura em nosso País , e que ironia (Olha ela aí de novo!), o auge do futebol no Brasil!...
Uma cena me marcou muito, quando o diretor Roberto Farias (irmão de Reginaldo), fez um jogo de imagens em que, enquanto pessoas gritavam pelo gol brasileiro, vítimas de tortura gritavam de tanta dor, tendo que confessar crimes que nunca cometeram...
É de doer aquela cena! Quem tiver acabado de almoçar, pode arremessar o conteúdo do estômago todo fora...
Assisti ao filme no Ensino Médio, quando o nosso professor de História resolveu levar a turma para a sala de vídeo e assim conhecer um pouco mais sobre o nosso "Brasil Varonil"!
A partir desse filme, nunca mais enxerguei Copa do Mundo, Olimpíadas, Pan-Americano, etc., com olhos inocentes.
Sei que é nesses eventos que ocorrem as maiores "facadas" dos Governos pelo Mundo (Meu consolo é saber que é não é só no Brasil que ocorrem esses "fenômenos naturais")!
Remédios que somem das prateleiras dos hospitais públicos, ameaças de retirada do 13.o salário, direito dos idosos de entrarem em transporte público quase cassado, maternidades com parcos recursos para receberem suas parturientes, salários de deputados e seus afins que aumentam exatamente nesses períodos, e assim, vai...
Sempre ouvi falar que eventos de grande porte qual a Copa do Mundo, são ópios do povo: alucinam, fazem "viajar", as pessoas gastam mais dinheiro e anestesiam, pois maldades acontecem e ninguém vê...
Já admiti, galera, que estou assistindo à Copa, mas faço-lhe um pedido:
Entre uma "viajada" e outra com o "ópio" , fique de olho à sua volta.
Pode ser que algum desses "fenômenos naturais" esteja acontecendo e quem sabe se a vítima da "facada" não esteja sendo VOCÊ?
E se você quiser ficar um pouquinho mais "limpo" após o uso alucinado da "droga", coloque a letra do samba-enredo da Portela, escrito em caixa-alta, em todos os cômodos da sua casa.
Lá está explícito o seguinte:
Não é proibido sonhar, só que olhos abertos e sentimento crítico, não fazem mal a ninguém...

Morfeu no Carnaval, a utopia brasileira - Samba-enredo da Portela (1986)

Eu hoje só quero saber
De esfriar minha cabeça
Cantar, sorrir, pular
E esquecer minha tristeza (oh Morfeu)
Deixa Morfeu me levar
Nos seus braços, sonhador
Quero fugir da realidade
Desse mundo sofredor
Nessa noite eu vou
Fazer da dor minha alegria
Sepultar eu vou o dissabor
Do dia-a-dia
Ver o meu irmão plantando
No verde sertão
Descolar um troco e pagar
Geral pro meu patrão (que é vacilão)
Ver minha Portela estourando
A boca do balão
Vai, meu time, arrebenta
Até parece o escrete de setenta
O índio em sua selva a sorrir
Feliz nesse torrão
Livre do FMI e da poluição
Como é triste o despertar dessa ilusão(2x)
Que pesadelo
Meu Deus, quanta taxa pra pagar
É trem lotado, que sacrifício danado
Desempregado e com criança pra criar
O nosso ouro lá da serra tá pelado
Já que está tudo arrombado
Deixa o leão se arrumar
No país da bola
Só deita e rola
No país da bola
Quem vem com dólar...




(Imagem:

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Dançando "Summer Nights"

De vez em quando eu venho com umas brincadeiras com meus gatinhos e eles acabam topando!
Eu faço, literalmente, muitos deles de "gato-sapato", deixando-os bem satisfeitos, embora pareça abuso da minha parte!
Um dessas brincadeiras fiz com Tigrinha, enquanto a carinhosa felina estava bem acordada e os irmãos dormindo livremente (lê-se Bilico e Bileca)...
Eu coloquei para tocar a música Summer Nights, do John Travolta e Olivia Newton-John, que era tema central do filme Nos Tempos da Brilhantina.
Tigrinha é o tipo de gatinha que adora um movimento corporal e várias vezes simulei dança com ela, sempre adorando a farra.
Só pra contrariar (essa banda ainda existe?), no dia que gravei o vídeo que assistirão, a bichana já ficou de má vontade, dando a impressão que queria dizer: "Ei! Por que tenho que ser 'zoada', enquanto meus irmãos dormem sono solto?"
Não "dançou" bem como sempre faz, porém, o acabamento final ficou engraçado pelo contraponto com os outros ronronando à toda, enquanto ela se "matava" de "trabalhar"!...
Assistam e depois me digam o que acharam!

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Pacman - Um divertido "rapaz'" de trinta anos!

Quem não conhece o Pacman, aquele boneco amarelo dos jogos de video-game da década de 80?
Acho que não existe ninguém...
O famoso Come-Come é um verdadeiro fenômeno de popularidade até hoje, a despeito de ser já um balzaquiano!!!!
Claro que muita gente viu na página inicial da Google no mês passado (maio), durante dois dias, o joguinho em comemoração aos seus trinta anos de existência, que mantém o encanto entre os menores - e os maiores também - por esse mundo afora!
Nunca liguei para esse negócio de video-game; sempre achei atraso de vida.
Porém, vendo o jogo Pacman "de perto", percebi que o preconceito por jogos em geral tem que acabar!
Sim, jogos violentos, pornográficos, racistas, etc., esses conduzem de maneira degradante àqueles cujos cérebros ainda estão se amadurecendo, enquanto que o Pacman, posso retirar dessa lista.
"Quem" é Pacman, afinal?
Um camarada todo amarelo (deve ser de fome! haha) que corre feito um louco, comendo pastilhas pelo caminho, fugindo alucinado de uns fantasminhas coloridos ( são no total de quatro) e tentando apanhar as frutas que vão surgindo ( vão mudando conforme passam os níveis, começando pela cereja).
Pacman é um sem-teto, minha gente!
Pacman é um desnutrido, cuja meta de vida é tão somente se alimentar e sobreviver!!!!
Isso vai entrando no subconsciente infantil e a criança vai percebendo que é necessário escapar das armadilhas que a vida nos prega, transformando um simples jogo, em encorajamento para a sobrevivência futura.
Ele tem três vidas, ou seja, três chances para mudar de nível; quando consegue se alimentar em abundância (ainda não entendi bem o mecanismo), ganha mais uma.
Ainda estou aprendendo a jogar (não consigo sair do nível 3...), mas estou bastante encantada com o formato desse jogo tão envolvente.
Hilários, bonitos e muito bem nutridos (nota-se pelas cores tão brilhantes de seus lençóis! haha), são aqueles sem-vergonha dos fantasmas perseguidores!
Já decorei e tudo o nome deles:
Blinky - o vermelho;
Pinky - o rosa;
Inky- o azul claro;
Clyde - o laranja.

São implacáveis esses "marginais"! Não dão uma folga...
Levei um susto quando eu descobri quantos níveis tinha o jogo: 256!
E há um transtornado (só pode!) que conseguiu chegar ao 255!...
Vindo da criatividade de um designer na hora que degustava uma pizza, que teve a ideia de um ser que comesse sem parar , Pacman prova que as melhores coisas inventadas ou criadas no mundo, vêm de momentos de lazer!
Então curtam o jogo tão gostoso e prazeroso chamado Pacman!
Há um site de jogos on-line gratuitos, e como gosto de vocês, vou fazer uma ligação rápida, ou seja, expor o link direto pra lá. Basta clicar no ícone abaixo:

Gente, quem jogar, me avise o nível ao qual chegou! É só curiosidade!!!!

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Uma tarde com Byafra


Emoção é algo que não se explica; serve apenas para se sentir...
Mas como sou teimosa, insisto em explicar a emoção maior que foi conhecer ao vivo um dos artistas que mais adoro nessa minha vida! Seu nome? BYAFRA!!!!
Adoro-o por todos os motivos que alguém quiser expor numa criatividade em demasia e assim mesmo não vai conseguir enumerar todos.
Se alguém insistir muito, respondo correndo, numa "reflexão instantânea" (lembram dela?) que é porque ele me marcou muito!
Byafra representa tanta coisa boa na minha vida...
Minha infância, adolescência, idade adulta, pequenas coisas que para alguns podem passar como num raio, só que para mim entram por um ouvido e não saem pelo outro...
Tive o privilégio de poucos de estar com o seu ídolo pertinho e poder sentir que ele é de carne e osso, alguém que tem dúvidas, alguém que paga o preço de ser gente, alguém com tanta história para contar...
Foi ontem, galera, foi ontem o dia inesquecível em que assisti ao show emocionante no Centro Cultural Light, no Centro do Rio, mais precisamente às 12h30min, do nosso eterno menino Byafra, nascido Maurício, a 15 de outubro de 1957, em Niterói, RJ.
Aquele camarada tão lindo da época do Chacrinha, bem tímido, que o citado apresentador empurrava para cima das meninas, gritando: "Aê! 'Beafra'!"(ele nunca pronunciava o som do "i" das palavras! haha) e que era um custo para o cantor conseguir retornar ao palco, continua o MESMO!
Tudo bem, não tão tímido, e mais maduro, certo, mas ainda o Byafra que aprendemos a amar!
E como ainda CANTA!!!!
Sonho de Ícaro e seus falsetes exigentes puderam comparecer na voz do eterno menino!
Não ficaram de fora, sua standard Leão Ferido, nem Vinho antigo, Seu nome, Te amo, e tampouco a musa de Manoel Carlos, Helena. ( Engraçado que essa canção nunca foi tema de nenhuma Helena do autor de novelas!)
Ai, que emoção!...
Ver todo mundo cantando juntinho nos refrões mais marcantes!...
Fã que faz o gênero , no mínimo, "enlouquecida" como eu sou, não perdi nem um refrão sequer, ou a música inteira! (haha)
Gravei várias passagens do show, e claro, no final, o grito de "Mais um! Mais um!" ecoou pelo teatro , e qual foi a nossa surpresa?
Byafra nos proporcionou o "Mais um!" que tanto pediámos!
E mal recomeçou a canção Seu nome e todos nós nos juntamos em uníssono para entoá-la...
Não por acaso, Byafra também é poeta!
"Oh, que surpresa!", vamos fingir, né, gente?
Um cara que lança no mundo musical lirismos quais esses:
"Noite que se foi sem se quer dizer pra onde foi
Nem quer saber de nenhum lugar onde as românticas estrelas
Fiquem como enfeites, luzes, não aquecem o ar
Nem vai brilhar no meu coração que de teimoso não percebe..."
(Helena)
"Tenho que ser bandido
Tenho que ser cruel
Um leão ferido
Feroz!
Sou um herói vencido
Anjo que fere o céu
Grito de amor sumido
Na voz!
Que voz!
Ouve!"
(Leão ferido)
"Como posso te esquecer
Se o seu cheiro está em mim?
Me invadindo sem querer
Tudo passa e eu só sei dizer
Seu nome, seu nome..."
(Seu nome)
E aquela que ele não compôs, porém, que a eternizou com a interpretação indescrítivel de tão perfeita que se fez em sua voz ( dizem que uma música bem interpretada passa a ser do cantor também; foi o que aconteceu com Byafra), a minha preferida:
"Fugir, meu bem,
Pra ser feliz
Só no Polo Sul
Não vou mudar do meu país,
Nem vestir azul!
Faça um sinal
Cante uma canção
Sentimental
Em qualquer tom!"
(Sonho de Ícaro)
Nossa música é rica, gente, e Byafra a ajuda a ser mais ainda...
Eu poderia "babar" até amanhã, e depois de amanhã, e por aí se íam as noites (e os dias também!) só falando do meu querido ídolo.
Entretanto, páro por aqui, deixando um vídeo curto com uma mini-entrevista que fiz com ele no final de sua apresentação.
Uma deliciosa pequena viagem, divertida até, recordando Chacrinha, Repórter Esso ( Achei engraçado que ele pensasse que eu já tivesse ouvido falar desse repórter! Poxa, não é do meu tempo, nem do dele...), também enfocamos a questão astrológica e descobri que o cantor é de libra com ascendente em touro ( fez questão de dizer que não era teimoso! haha), cumprimentos entre os não-cariocas (Byafra é de Niterói e eu, Nova Iguaçu) que rendeu uma mágica só explicada pela memória afetiva: pessoas têm emoções!!!!
Byafra, obrigada por permitir que eu possa continuar com as minhas lembranças intocáveis, sendo elas possíveis por causa de sua existência, meu querido, ser tão valiosa para todos nós!


Quem quiser visitar sua página na internet, poderá apreciá-la através do link abaixo. Já visitei e adorei! Vale a pena!
(Imagem:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...