PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem)

Quais assuntos mais te interessam no blog Fatos de Fato?

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Michael Jackson não morreu!

Juro que eu queria fugir da temática da semana - Michael Jackson - e juro mais ainda que eu não suporto "dançar em volta do caixão" de ninguém ( viva a alegria, pessoal!), mas é que eu achei de muito mau gosto o que sua morte me proporcionou...
Caramba!
Eu estava preparada para Michael Jackson- A Redenção, quando o megastar iria fazer sua turnê milionária na Inglaterra e poderia pagar suas dívidas ( em torno de meio bilhão de dólares) , voltando ao stuff artístico, de onde jamais deveria ter saído!
Michael era "o astro", só sendo comparado ao maravilhoso Elvis Presley em popularidade, carisma e sobretudo, talento.
Juro, gente, que iria acompanhar aos noticiários dos palcos ingleses, e iria fazer um mega post, à altura do Rei do Pop, verificando se o seu deslizar era ainda o mesmo que o consagrou, se faria dele o maior retorno aos palcos que já se vira, se ainda valia a pena torcer pelo menino/ homem Michael, aquele que se recusava a crescer (qual Peter Pan), por não ter tido infância , em suas terras de Neverland...
Ai, como é horrível existir essa pecha de "mentira" toda vez que juramos...
Então, não juro mais!
Afirmo: nunca fui fã ardorosa de Michael Jackson, mas sempre torci demais por aquela criatura!
Pedófilo? Não, gente!
Pelo amor de Deus!
Conheço pessoas ao vivo mais passíveis de serem monstros pedófilos do que o longínquo e excêntrico Michael!...
Cresci ouvindo o superastro nas rádios à exaustão!...
Era como se MJ fosse um amigo nosso de longa data, aquele cara que batemos um papo na esquina e que sempre, com suas doideiras, salvasse uma festinha meia-boca com o gingado que descolou num bailinho do " a noite é uma criança!"...
Naquele fatídico dia, 25 de junho de 2009, onde tivemos duas perdas irreparáveis no show business - Farrah Fawcett e Michael Jackson - descobrimos que um pouco de nós também se ía, a mágica sumia a olhos vistos!
Saber que o sr. Jackson estava em algum lugar em nosso Planeta, nos confortava!
Era interessante apostarmos, qual seria a próxima forma do genial artista estar na mídia: *casamento barulhento ( com quem seria dessa vez?);
*o sexo do filho que estivesse para nascer;
*comentários maledicentes sobre sua brancura;
*contagem das plásticas feitas até a década de 90;
*processos 1 e 2 por pedofilia (seria ele inocente ou não?) ;
*a quantia que teria ganhado num contrato de propaganda;
*a música "We are the world" para evitar desgaste da imagem;
*indagação do porquê do excêntrico cantor ter pendurado o caçula para fora da janela;
*quanto seria gasto no próximo clipe;
*a turnê que faria duraria quanto tempo;
*ah, Michael Jackson vai lançar um novo álbum... ( Incrível! Era o que menos interessava ultimamente até mesmo aos fãs mais fiéis!...)

O lado menino , mais aquele misto de androgenia que sustenta a tese que ele não tinha sexo definido, fez de Michael uma lenda, um homem que talvez nem sentisse dor...
Michael nos fazia crer que era um super herói, alguém que pode aguentar toda a sorte de miséria humana e sobrepujar a tudo, incólume, soberbo!
Sua mente de homem, nos liderava bem acima de nós, mas seu coração de menino, só fazia pedir colo, o que jamais nós pudemos lhe dar!...
É, não deu para segurar...
Como foi triste ver o menino que cantava Ben , indo embora na reportagem da manhã de 26 de junho! (Só no dia seguinte a minha "ficha" caiu que ele morrera!)
Minhas lágrimas escorreram sem pudor na matéria do Bom dia, Brasil, quando encerraram o programa.
Tocaram Ben e foram colocando várias imagens do ídolo, de criança a adulto, rindo, dançando, cantando, estrelando...
Foi difícil acreditar que alguém tão jovem pudesse ir embora assim!
Será que a exemplo de Elvis, também começaremos a pensar que "Michael Jackson não morreu?"
Penso que ele não morreu...
Sua obra foi maior que ele , e quando a obra de algum artista ultrapassa as fronteiras da polêmica, do "disse-me-disse", da pátria e da língua, sentimos que haverá a eternidade naquele nome.
Dançar bem é sinônimo de Michael Jackson.
Lançar clipes antológicos também.
Compor e cantar músicas bem arranjadas também fazem parte de sua singularidade.
Se ele pudesse captar meus sentimentos , em forma de mensagem, eu diria assim:
"Querido menino/homem,
Siga em frente!
Espero que possamos deixá-lo seguir, "moonwalkiando" onde quer que esteja!
Você sempre esteve brincando com os astros e tinha muita intimidade com o Sol (Rei do Pop ou Astro Rei), com todas as estrelas (MegaStar) e com a Lua ( Moonwalker)...
Como bem dizem os ingleses: "Life is like that!" ( A vida é assim mesmo!)
Então, só te peço que siga e seja feliz, algo que não conseguiu ser aqui, nesse astro que se chama planeta.
Planetas não têm luz própria; são obscuros e frios!
Planetas dependem de estrelas para terem brilho.
E você, Rei do Pop, nos fará tremenda falta.
Porque você era estrela e como tal, nasceu para brilhar..."
Escolhi dois momentos de MJ, que considero seus "divisores de água".
O primeiro vídeo é da música Ben, o sucesso de menino que o catapultou para a fama:



E o segundo é Thriller, o sucesso de homem que o sacramentou na galeria dos imortais:



(Imagem:

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Agradecimentos pelos selos recebidos IX

Bem, há algum tempo não posto meus queridos selos que andei recebendo por esses últimos tempos ( acho até que quem me contemplou me considerou uma ingrata! rsrsrs)
Pois é, gente, hoje vou colocá-los em dia, pode deixar comigo!
Para começo de conversa, um selo do Diego, uma graça, devo salientar:


Outro igualmente belo, veio do Pr. Carlos:


Também recebi uma "montanha" de selos da Luka (como ela mesma bem definiu), mas como eu não tinha um "caminhão", resolvi pegar apenas alguns! (rsrsrs):




Da Sandra Bortolato recebi um selo de seu blog que muito me envaideceu, já que o Fatos de Fato fez parte do seu "Top 25 de Blogs" para recebê-lo! (Muita honra, né, gente?)


Da Larissa Bohnenberger recebi um selo bem monárquico, senti-me uma rainha:


O meu muitíssimo obrigada a vocês pelo carinho!

Vamos aos indicados?

Repasso os selos para:

Maria Souza

João (JB Poeta)

Pat (Patchula)

José Sidney

Jô Szargiki

Jânio

Sandra Franzoso

Pedro e Eninha

Sandreca

Edilene (aaamor)

Um beijo a todos e levem o que desejarem!

Mary.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Mani, a gatinha sapeca

Existem casos de amor de diversas maneiras, acho que não dá para explicar a ternura que nos envolvem muitas vezes, que nos pegam de surpresa.
Apenas algumas pessoas sabem que perdi a minha gatinha Nandaia, por complicações na gravidez .
Ela era muito pequena, a minha "sialatinha" ( termo que se usa para gatos siameses misturados com outra raça), mesmo com seus três aninhos de existência e 'pegou' muita barriga, o que talvez tenha causado o falecimento dos filhotes, por consequência, o próprio falecimento dela.
Eu não sabia o que tinha ocorrido; achava que um líquido que saía dela fosse exagerado, mas dentro de uma certa normalidade.
Quando a levei à veterinária, a doutora informara que eu deveria operar a minha pequenina para fazer a retirada dos natimortos.
A operação seria no dia seguinte.
Minha fofinha ficou lá por umas horas internada e no final da tarde a veterinária disse que eu deveria levá-la para casa já que lá não haveria condições para passar a noite ( lá não é um hospital, só uma clínica).
Mas meu coração de "mãe" sabia que ela não sobreviveria...
Durante a ida para a casa, ela jogou o pescocinho algumas vezes para trás, símbolo da agonia de tantos felinos que já perdi em minha vida!
Chegando em casa, coloquei-a sobre o seu colchãozinho, e saí rapidamente para resolver algo ( não lembro o quê).
Ela apenas me esperou retornar.
Logo partiu, com o ar de quem apenas dorme, tão bondosa e digna que aquela criaturinha era!...
Durante muito tempo meu coração ficou amargurado só em ver pequenos animais a minha volta.
Chorava a falta de minha sapeca, levada da breca, que tanta alegria me proporcionou!
Como era bagunceira!!!!
Parecia que trabalhava num circo...
Fazia estripulias e brincava às tantas com qualquer objeto que visse pela frente ( mesmo já adulta!)
Adorava me animar!
Mexia nos meus cabelos, dava cambalhota, pulava no meu colo e depois no chão, não me permitia ficar triste de jeito nenhum!
Inclusive eu tinha feito uns versinhos para ela que dava a impressão de que entendia; sempre soltava um miado e ronronava alto quando eu recitava:
"Gosto de ser a boneca da mamãe,
Gosto de ser a 'neneca' da mamãe,
Gosto de ser a sapeca,
Levada da breca,
Da MAMÃE!!!!"

( Ao vivo, parece um 'cançãozinha': é porque eu imitava uma voz felina feita especialmente para Nandaia, a minha florzinha de laranjeira! haha)
Acho que Deus conta as lágrimas das mulheres como eu já ouvi dizer...
Depois de tanta dor, surgiu na minha vida, há pouco tempo, uma outra criatura, que simplesmente é IGUAL à Nandaia!
Na frente do portão se encontrava uma gatinha de seus três meses que eu não sabia de quem era.
Claro, carreguei-a para dentro na expectativa de a qualquer momento alguém reclamar que era dono(a).
Agora já descobri que é do meu vizinho, mas o amor incondicional foi à primeira vista, eu por ela e ela por mim!
Temos uma espécie de trato, o vizinho e eu: ela pode ficar aqui em casa quanto tempo quiser (somos vizinhos de muro, então, quando a gatinha cisma, pula o muro e vai para a casinha dela).
Mani é o nome que eu batizei ( O vizinho ainda não escolheu, mas aqui em casa vai ser sempre Mani!)
Não por coincidência, Mani é sobrinha de Nandaia: sua irmã teve uma bela ninhada , de onde veio a sobrinha, que puxou geneticamente à avó (mãe de Nandaia).
Não tem como não vê-la e não me emocionar!
É como se a minha 'neneca' nunca tivesse me deixado; Mani traz de volta todo o significado de sua existência para mim.
Palhacinha igual à tia, brincalhona, sapeca, carinhosa, doce, uma gatinha especial Mani também é!
Logo quando acordo, a primeira coisa que faço é chamá-la pelo muro ( já fica até de olhinhos fixos ), bastando eu fazer um pequeno 'silvo' e ela pula na hora para os meus braços!
Aquela gatinha me faz uma pessoa melhor , eu me sinto responsável por aquele ser.
Sinto uma felicidade indescritível; ela não sabe o bem que me faz...
Só quem tem um animal de estimação é que sabe o quanto aqueles pequenos seres são dignos, trazem em seus gestos de carinho e amizade algo que nós, humanos, jamais poderemos retribuir a eles!
Desculpem se o post acabou em determinados momentos, sendo triste.
Não era a minha intenção!...
Eu estou muito feliz por ter conseguido superar a minha amargura que me arrastou por meses, só tendo o consolo por Tuí, o meu "filho" mais velho, estar por perto.
Mani invadiu...
Invadiu meu coração, minha alma, minha vida!
E eu a permiti!
Meu "filho" Tuí sabe que o espaço dele está garantido.
Ele nem "chia" muito... (Talvez se fosse gato macho, a coisa fosse diferente...)
Chega de tristeza!
Agora é só alegria!
Que tal darmos uma relaxada, ahn?
Ah, antes observem bem as fotos das duas meninas:
À esquerda, Mani; à direita, Nandaia.
Não são iguais????












Deem uma olhadinha no vídeo curto de apenas dois minutos. Mostra Mani e seu debut diante da câmera ( MP5).
O clube gateiro vai gostar!
A voz que ouvirão ao fundo é do meu irmão no final do vídeo!

Aviso : Para quem quer emoções fortes, vai ficar decepcionado: é apenas uma gatinha aparecendo, só isso, pessoal! haha




(Imagens:

http://marymiranda-fatosdefato.blogspot.com/ - Arquivo pessoal)

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Ariano Suassuna, um brasileiro


Você conhece Ariano Suassuna? Não?
Não sabe o que está perdendo...
Suassuna é um daqueles senhores de cabeça branca, pacato, com um "causo" em algum lugar dos neurônios inteligentíssimos, o que nos faz parecer que o conhecemos há séculos...
Mas você conhece O Auto da Compadecida, não é mesmo?
Ah, agora clareou, tenho certeza!
Ariano Suassuna é um dos maiores dramaturgos de nosso país, muito conhecido através de suas obras , como O Auto da Compadecida, A Pedra do Reino, Uma Mulher Vestida de Sol, O Santo e a Porca, A Farsa da Boa Preguiça, A Pena e a Lei, O Casamento Suspeitoso, entre tantas outras obras de se "tirar o chapéu"!
Esse doce "veinho", com seu delicioso sotaque regional nordestino fará, amanhã, 16 de junho, 82 aninhos, muito bem vividos, como ele adora deixar bem claro!(Nascera na Paraíba, a 16 de junho de 1927, sendo batizado com o pomposo nome de Ariano Vilar Suassuna).
É um "bicho-do-mato"(definição dele); não suporta ficar nem um dia longe de seu quinhão (lê-se: uma casa no interior de Pernambuco).
Comemorou há poucos anos, 50 anos de casamento com Zélia, sua companheira e incentivadora.
Torce para o Sport, entretanto, há quem diga que tem uma queda pelo Palmeiras... (Será? Só perguntando ao "mestre"!)
Suassuna, se não fosse o fenomenal autor teatral que é, já teria um nome histórico em nosso Brasil varonil: é parente de João Pessoa, o político assassinado e homenageado através da capital do estado de origem (Paraíba).
Detesta viajar de avião: foi um custo convencê-lo
a desfilar no carro alegórico da Escola de Samba Império Serrano que o homenageara em 2002!
Não tolera Michael Jackson e Madonna. Abram aspas:
"Quem consegue escutar isso? (quando puseram um CD dos popstars) Para mim, não passam de lixo cultural!" (Eu não compartilho com ele dessa opinião; aprecio muita coisa que os dois megastars produzem e produziram. E deem um desconto, povo: deve ser difícil se adaptar a estilos "modernosos" nos seus 82 anos, concordam?)
Sua obra-prima , O Auto da Compadecida, foi escrita basicamente num fôlego só.
Na sua velha máquina de escrever manual (nem elétrica era!), após vários escritos à mão.
Vocês sabiam que Suassuna olha com muita reserva a informática?
Diz que o teclado frio, e passível de correção imediata das palavras "mal usadas", podam a inspiração, coisa que no papel "rolariam" mais soltas...
Não é que ele está certo????
Muitas vezes iniciei algum texto e depois "rasguei" e "joguei na lixeira", achando que não prestava...
Se fosse no papel, iria até o fim, e apostaria no que daria aquele algo "o que será?" no final da ideia!...
Meu querido "veinho" é um imortal: ocupa a cadeira 32 da Academia Brasileira de Letras.
Mas...  Vamos retornar ao Auto?
Essa fabulosa peça teatral estreou em Pernambuco, logo veio para o Rio de Janeiro e nós, brasileiros, temos a honra de todos (sem exceção) conhecer a saga de João Grilo e Chicó, seja pela peça em si, pelo filme, pelo livro que traz as mais importantes obras do teatro nacional...
O que eu posso falar sobre ela sem delirar um bocado em sua mensagem social crítica em forma de comédia nonsense?
A primeira vez que tive contato, foi através de um livro de sétima série, jogado na estante, sem muita relevância, lá, enchendo de poeira, ocupando um espaço típico de livros.
Abri, li, gostei, e me apaixonei...
Quando fiz um curso de teatro, nosso professor nos pediu que pesquisássemos um autor teatral e sobre ele versássemos através de esquete.
Nosso grupo optou por Suassuna, pois ele tinha O Auto em seu metiê bibliográfico.
A esquete (que virou uma pequena peça) chamou-se O Auto de Suassuna, brincando com as personagens da já muito bem citada obra (fiz a Dorinha, a pervertida esposa do Padeiro).
Eu lembro muito bem que dentre as muitas curiosidades que descobrimos sobre ele, ficou uma martelando em nossos cérebros: Suassuna detesta estereótipos regionalistas!(Aquela vozinha de taquara-rachada que sempre imprimem nos personagens interioranos do nordeste, o deixa muito bravo, ele que é um homem tão calmo e solícito!)
Em nossas tentativas de fugir do lugar-comum dos sotaques, nosso grupo conseguiu absorver o que ele explanara . através de uma entrevista dele próprio.
Nós o ouvimos atentamente e percebemos que seu sotaque é de um perfeito nordestino, mas sem forçação de barra, tranquilo, objetivo, delicado, sonoro, um deleite aos ouvidos!
Não conseguimos a proeza dele nos assistir, mas tenho quase certeza de que ficaria satisfeito com o resultado. Caprichamos mesmo!
Para fechar com chave-de-ouro, vale frisar que O Auto da Compadecida ganhou tantos prêmios, que eu ficaria até amanhã escrevendo, em todos os veículos midiáticos pelos quais passou!
Feliz aniversário, meu fofíssimo Ariano Suassuna!
Será que um dia terei o prazer de conhecê-lo?
Se isso acontecer, nem vou conseguir dormir direito...
(Fontes de pesquisa:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ariano_Suassuna
www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/ariano-suassuna/ariano-suassuna.php)
(Imagens:
http://www.politicavitoriense.blogspot.com/
http://g1.globo.com/Noticias/PopArte/0,,MUL104779-7084,00.html)

segunda-feira, 8 de junho de 2009

O Reencontro

Às vezes, um grande amor não acontece no momento que queremos, e sim, no momento necessário.
Passam-se meses, anos e quando nos damos conta, nos descobrimos apaixonados por alguém que no fundo nunca esquecemos!
Imaginei essa situação e escrevi o poema abaixo, que espero refletir os sentimentos de quem já passou por isso alguma vez na vida!
Que todos nós curtamos, felizes, o Dia dos Namorados (12/06)!
Beijem bastante e sem moderação, hein?
Amoreco, beijãooooooooooo para você!!!!

O REENCONTRO



Fingi não tê-lo visto ao meu lado,
Pois longe já se iam os anos,
Que naquele triste passado,
Cometemos tolos enganos...

Fiz do meu sonho vão,
Algo de força maior;
Nenhum vestígio deixei da emoção,
Que na garganta, fez-se em apertado nó...


Fui decidida e constante,
Os olhos pisquei bem exata;
Mas, nos lábios, o sorriso suplicante,
Pedia às lágrimas, o escorrer de cascata...


Escondi o que me passava na mente,
Para não fazer-me de infeliz,
Porém, se fui convincente,
Não consegui, pois nunca fui atriz!


Prendi, atei, tranquei os sentimentos,
Dentro do meu atordoado coração:
Fiz-me inimiga da sensata expressão;
Não transmiti qualquer impressão,
Mas, traída me vi,
Quando ouvi:
"- Oi, como vai? Eu nunca te esqueci!"...

( Imagem:

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Assumiu...sumiu!

George Michael é um grande artista; acho que muita gente concorda comigo.
Eu curto de montão muitas músicas dele, desde a bela romântica Carelless whisper à igualmente bela, em tom de blues, Kissing a fool.
Quando surgiu, eu não tinha idade ainda para definir estilos; simplesmente ouvia.
E gostava do que ouvia!
Lindo rapaz, com um cabelo aloirado, uns faiscantes olhos claros, um sorriso bonito, uma presença de palco indubitável!
Tinha acabado de sair do grupo Wham!, onde havia lançado, entre outras Wake me up before you go- go, uma canção que me perseguia quando mamãe me arrumava com o uniforme da escola, enquanto me alertava que eu deixasse de moleza, se não iria me atrasar...
Mas na época do Wham!, eu não sabia quem era ele!
Esse quase legítimo "Deus Grego" (pois é, ele é filho de pai grego!) só entrou na minha vida quando lançou a "chiclete" Carelles whisper.
Nossa, a partir disso era só curtição de todos que o conheciam- principalmente das meninas- por George, com outras músicas que tocavam à exaustão, como a polêmica Father Figure (sugeriram que o personagem da letra mantinha relações sexuais com a própria filha, que maldade!), a sensualíssima I want your sexy, a dançante Freedom e a lindíssima One more try (homenagem aos professores, ainda que de forma indireta!)
Tudo bem.
Carreira bem sólida, bem definida, bem conduzida...
Entretanto, como na vida nem tudo são flores, George também tinha seus dilemas , trazendo dentro de si um segredo, que as "senhoritas babação" não sabiam, que era nada mais, nada menos que a sua até então velada homossexualidade.
Lembram?
George era conhecido pelas excelentes músicas, mas boa parte, por causa dos hormônios que fazia pulular nas meninas!
Sua gravadora na época, quando ele disse que iria se assumir homossexual, ameaçou categoricamente que não renovaria o contrato.
O inocente artista não deu a mínima bola.
Assumiu hoje, e perdeu o contrato no dia seguinte, praticamente...
E nunca mais George Michael emplacou grandes sucessos!...
O que se nota, depois disso, são arremedos de uma aparição aqui, outra acolá, parceria de palco com artistas da moda, apelo visual ( chegou a deixar crescer barba meio malévola, com uma indumentária esquisita ) e ultimamente temos muitas notícias deste talentoso cantor: através dos noticiários policiais.
Parece brincadeira, porém, só sei que ele ainda vive, porque fico sabendo de irregularidades suas , como atentado ao pudor em banheiro público, nudez em cabine telefônica, porte de drogas,
ameaça na justiça à uma gravadora e dá-lhe escândalo!
Como não acredito em coincidência, é bem provável que sua postura como um cantor homossexual, tenha refletido no fraco "feedback" em suas produções artísticas.
É que ele, na minha opinião, como iniciou sua carreira sendo um cara reconhecidamente bonito, causou decepção na parte feminina.
Muitas das mulheres perderam o sonho, a fantasia... O belo não lhes servia mais!
Diferentemente de Elton John, que nunca foi nenhum galã e sempre teve público de gêneros diversos, já pôde se revelar, sem problema algum!
Artistas bem mais antigos e talvez menos talentosos , ainda estão fazendo sucesso; por que George haveria de ser esquecido dessa maneira?
Meu querido "Deus Grego" se arrasta na mídia; essa é que é a dura verdade!
Será que não vale, no meio artístico, os artistas serem o que de fato são?
Será que o velho paradoxo perdurará , aquele que diz que os artistas são hipócritas, mas que nós, público, gostamos, no fundo, que eles se escondam em sua hipocrisia ?
É assim? Assumiu, sumiu?
Nessas horas que eu gostaria muito, mas muito mesmo, de acreditar em coincidência...
Assim, eu poderia dizer:
"Que nada! O tempo de George Michael já passou! Por isso, ele não emplaca mais nada!"
Só que eu acho muito divertido que o tempo dele tenha passado quase que imediatamente depois
de "sair do armário"!...
Essa foi uma forma que eu, Mary, achei para homenagear um artista que merece ser lembrado, pelo fantástico compositor, arranjador, instrumentista, produtor e cantor que é, um cara que JAMAIS deveria ser jogado para escanteio por causa de uma opção sexual.
Que Deus o ajude a recuperar o tempo perdido e que ele páre de se envolver em baderna para alavancar a carreira!
Entendo que só faça isso pelo desespero, mas se sua estrela tiver que brilhar novamente, não serão atitudes vergonhosas que a farão retornar o esplendor que já existiu um dia...
Para uma volta ao tempo, clip Father Figure, um dos melhores de Mr. Michael( É só clicar)
(Imagem:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...