PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem)

segunda-feira, 29 de março de 2010

Trocando de biquíni sem parar


Quem já não passou por isso, de cantar uma música a vida toda com a letra errada e ainda passá-la para os amigos dessa maneira?
Eu acho que sou a campeã desses "trocadilhos" sem intenção...(haha)
O título que coloquei - Trocando de biquíni sem parar - é mais que justo por se tratar de trecho de canção com a letra mais trocada em língua portuguesa, segundo pesquisa informal feita por mim entre parentes e amigos!
Creio que ninguém tenha conseguido cantá-la com sua letra original logo quando a conheceu...
O grupo Brylho, capitaneado pelo talentoso cantor e compositor Cláudio Zoli, teve na década de 80 seu único hit chamado Noite de prazer, e desta feita, confusão armada: todo mundo "trocando de biquíni" e "sem parar" ainda por cima...
A letra original é assim:
"Na madrugada a vitrola rolando um blues
Tocando B.B. King sem parar..."
E eu, dada a troca de letra desde que me conheço por gente, ainda ia mais longe na bagunça lírica:
"Na madrugada de bola rolando, bumbuns
Trocando de biquíni sem parar..." (Que coisa mais sexy, não? haha)
Confesso que fiquei muito deprimida na época quando descobri que a letra não era do jeito que imaginava...
Mas não poderia deixar passar a oportunidade de homenagear esse mestre do cancioneiro americano, B.B. King , o Rei do Blues, que esteve no Brasil um dia desses , e dizer que é MUITO melhor B.B. King na letra, que aquela peça do vestuário feminino que serve para se ouvir as "cantadas" mais sem noção na praia :"Essa é a nora que minha mãe pediu pra Deus!".(Bem, pelo menos é melhor ouvir isso que ser surda!... haha)
Essa historia de ouvir errado a letra causa tanta confusão, que até existe um site basicamente para isso, o Virunduns, que eu descobri há poucos dias e adorei!
O subtítulo do blog recorre à música do Cláudio Zoli para atrair os leitores, coisa que eu fiz também por questão, como já disse, de justiça com a letra que tanta troca faz (não de biquíni, é bom lembrar...).
De maneira muito bem-humorada, eles desbravam a letra da música, e passam até mesmo o aspecto histórico (quando se faz necessário), para explicar o porquê dessa ou daquela letra se mostrar num formato "estranho". (Caso, por exemplo, da música O Elefante, de Robertinho do Recife, que fala de um grupo folclórico, e não de um elefante, o animal.)
Dentre muitas pérolas que "pesquei", rolei de rir com o que uma das pessoas enviou, uma música do meu amor Lulu Santos, chamada Casa:
"Pode ser que o Vasco vire
Também pode ser que não..."( O certo: "Pode ser que o barco vire/ Também pode ser que não...")
É como o(a) editor(a) do blog falou: "Como o Vasco é considerado time da virada, então a letra errada tinha lógica..."
Minha mãe sempre cantarolou Chuva fina, do Robby Rosa assim: "Eu não tenho nada na vida..." (O certo: "Se amar faz parte da vida...")
Já o meu pai fez um neologismo topográfico ao inventar a pitoresca cidade de Guarás, a que faz a personagem da música Lágrimas e chuvas do Kid Abelha, sentir muitas saudades:
"Eu vou voltar pra Guarás"... (O certo: "Eu estou contando as horas...")
E mais uma minha (música da até então adolescente Patrícia Marx, Doçura):
"Sou totalmente doida pra nascer..." (O certo: "Sou semente pronta pra nascer...")
Mais uma (Como os nossos pais, canção perfeita de Elis Regina):
"É você que é mal passado e que não vê..." ( O certo: "É você que ama o passado e que não vê...")
São muitas confusões que fazemos com essas músicas que amamos cantar, mas que não conseguimos ouvir as palavras...
Para quem quiser acessar o blog Virunduns, eis abaixo o link:
http://www.interney.net/blogs/virunduns
Vou passar uma dica: eu acho melhor lançar no Google o nome da música ou artista que você tem dúvida e depois o termo Virunduns, que aí você acha o que deseja com mais facilidade.

Duas perguntinhas:
1) Você cantava a música Noite do prazer com a letra correta?
2) Qual(is) música(s) você errava a letra com mais frequência?

Termino com os vídeos da desmistificação: o primeiro Noite do Prazer com a letra correta para ninguém se enrolar mais (haha) , e o segundo, o do homenageado merecidamente pela canção, Mr. B.B. King, por favor!

1.0) Noite do Prazer- Cláudio Zoli

A noite vai ser boa... de tudo vai rolar, vai rolar
Decerto que as pessoas querem se conhecer
Se olham e se beijam numa festa genial
Na madrugada a vitrola rolando um blues
Tocando B. B. King sem parar
Sinto por dentro uma força vibrando, uma luz
A energia que emana de todo prazer
Prazer em estar contigo... um brinde ao destino
Será que o meu signo tem a ver com o seu?
Vem ficar comigo depois que a festa acabar...

2.0) One of those nights - B.B. King


(Imagem:

segunda-feira, 22 de março de 2010

Não passa de fraude o livro "Medicina Alternativa de A a Z"

E ainda há gente que não gosta de trabalhar... Eu adoro!
Foi trabalhando que eu descobri algo excepcional que nem imaginava que estivesse acontecendo!
Sábado último fui para a minha labuta semanal de professora de reforço escolar, e enquanto esperava a minha turminha chegar, fiquei conversando com a minha coordenadora , desfolhando uma revista Veja de 2005 que lá estava no cesteiro de revistas e jornais.
Achei que não tinha nada de relevante (em cinco anos muita coisa muda!), mas me enganei redondamente.
Dizia numa das matérias que o livro Medicina Alternativa de A a Z é uma das maiores fraudes editoriais daqui do Brasil (senão do mundo)!
Livro conhecido por ser de fácil leitura em assuntos médicos sem aqueles jargões complicados, e que basicamente resolvia TODOS os problemas de saúde na própria casa da pessoa, é de uma irresponsabilidade que me impressiona!
Cura de doenças complexas como o diabetes, por exemplo, o "autor" dava dicas negligentes incluindo argila com berinjela, dispensando o uso do remédio recomendado pelo médico!
O nome do "autor" - Carlos Nascimento Spethman - é a mistura de Luiz Carlos da Silva e Marcos Spethmann Quiroga, os editores do citado livro (havia um terceiro elemento - de sobrenome Nascimento - que desfez o trato).
Esses senhores não possuem formação alguma em medicina e não passam de vendedores comuns de livro , aqueles que batem em nossas portas para empurrar uma obra de editora que esteja encalhada...
Uma das piores coisas é saber do envolvimento da classe artística com essa fraude, ainda que de maneira inocente.
Gugu Liberato, Ratinho e Hebe Camargo emprestavam seus nomes de pompa para enobrecer o produto em troca de cachês generosos ( mais ou menos R$ 60.000,00 a cada vez que o recomendavam em seus programas!), sem confirmarem a veracidade do que o conteúdo da obra trazia (soube que a Hebe ficou muito tempo bastante temerosa em fazer merchandising de produto que não conhecia...).
Os editores foram procurados por jornalistas, e queriam enrolar, mas acabaram admitindo que de fato não havia confirmação do que escreviam pois tiravam de um outro livro, sem prévio conhecimento de causa.
Eles deram foi muita sorte de não morrer ninguém em consequência de sua irresponsabilidade!
Porque uns tipos desses teriam que pagar uma soma exorbitante de indenização para os familiares...
Bem, se houvesse justiça verdadeira, coisa que nós sabemos não existir em lugar algum!...
(E ontem o Fantástico falou da Medicina Ortomolecular que pareceu-me ser um tanto enganosa também!)
Estranho que eu procurei me informar se de 2005 até hoje esses camaradas já pagaram pela cretinice, e nenhum site, revista, tem a informação!
Vocês querem se aborrecer mais um pouco?
O livro CONTINUA SENDO VENDIDO nas "boas" casas do ramo...
(Imagem:

segunda-feira, 15 de março de 2010

Carta aos Missionários - Uns e Outros


A figura que vêem acima é a resposta para o meu post da semana passada, Jogo dos 5 porcos: Adolf Hitler.
O objetivo era descobrir quem seria o 5.o porco.
Este puzzle, criado na década de 40 durante os fatídicos anos da Segunda Guerra Mundial, era uma forma da população se distrair, já que não poderia falar a verdade abertamente sobre o pulha ditador nazista.
Encontrei-o no site, cujo link é:
http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=7780
Agora, eu pergunto: não é muita ofensa para os pobres suínos?
Ultimamente eu tenho percebido um cheiro de coisa podre no ar, algo que não está em acordo com o que chamamos de dignidade humana.
O pior é saber que o cheiro que anda correndo os ares, é mais fétido que o lugar onde os dóceis suínos costumam chafurdar seus focinhos e corpos...
Muitas notícias desagradáveis, muita sujeira, muita maldade!...
Não, não vou perder meu tempo e esforço para enumerar as atrocidades de uma pessoa (?) sórdida como foi Hitler.
Para isso recorram ao Wikipédia, livros históricos da época, até mesmo sites nazistas (eles não têm a mínima vergonha de relatarem seus pensamentos iníquos!) porque essas informações são muitas e aqui só é um blog, não há espaço para tanto.
O meu tempo aqui vai ser empregado para uma pergunta:
Por que, Senhor, por que existe a maldade?
Uma vez meu aluno, de apenas 11 anos na época (agora tem 15) lançou esse comentário:
-Professora, eu não entendo como uma pessoa pode ser má! Eu não vejo graça nenhuma em ver os outros sofrendo...
Preciso dizer que tive que driblar algumas lágrimas que teimavam em descer?
Preciso dizer que agora algumas lágrimas estão bailando na ponta dos olhos ao saber que meu pequeno aluno, agora grandinho, coloca na prática o que é ser gente? (Vai todo fim-de-semana fazer eventos teatrais gratuitamente para crianças carentes...)
De fato, uma criatura de tal nobreza, não pode saber mesmo o que é ser mau...
Também não quero discursar com moralismo porque aqueles que não prestam, desdenham os bons.
-Ali o otário careta! - é o que dizem, entre risadas escarninhas.
Quem é mau, é cínico, irônico, hipócrita...
Aquele que é mau, não demonstra que é.
Vive sob máscaras, para melhor analisar os puros de coração e se aproveitar da bondade alheia.
Já repararam que todo mundo gosta de quem é decente, até mesmo os indecentes?
Porque sabem que com aquele que é honesto, pode-se contar até o fim dos tempos, e com os pervertidos, sabem que não.
Na verdade, quem é mau, não tem amigo: tem cúmplice.
Essa pessoa está com o rabo preso e ela não se permite descansar um minuto sequer!
E que ninguém diga que é de religião que esses cretinos precisam!
RELIGIÃO NÃO FORMA CARÁTER, aprendi tristemente com a vida e as pessoas que me cercam.
Vai adiantar alguma coisa eu professar a minha doutrina aqui?
Na hora que eu disser, no mesmíssimo instante, vocês terão CERTEZA se sou boa ou ruim?
Sempre fugi de assuntos religiosos para não haver rótulos, cobranças, para que eu não pagasse o preço de estar tentando acertar.
Mas vamos lá, hoje eu estou para ser clara feito as primeiras chuvas de janeiro.
Sou da doutrina filosófica espírita, chamada popularmente de kardecismo , já que foi propagada pelo Codificador Allan Kardec.
E aí? Agora vocês têm certeza que sou a melhor pessoa do mundo?
Lamento informar-lhes, infelizmente, que não.
Então, eu sou a pior pessoa do mundo?
Fico feliz em poder dizer que também não.
Entendem agora o porquê de eu não ficar aqui alardeando religião?
Cultuo minha doutrina por amor ao aprendizado.
O kardecismo permite a mim essa busca de aperfeiçoamento do bem que já está em mim e o convívio com muitas pessoas que pensam como eu. Vale lembrar que isso não é atestado de bondade para ninguém!
Jamais devemos usar qualquer que seja a doutrina como escudo de decência.
Aí eu tenho que destacar o discurso do avô do personagem principal do livro Os Maias, do simplesmente magnânimo escritor português Eça de Queiroz:
-Meu neto não vai ter religião! Se ele tiver que ser bom, que seja pela sua natural inclinação para o bem. Uma bondade que seja sem recompensa, que ele faça o bem pelo simples gosto em praticar o bem!
É isso! Que o amor ao próximo seja o que nos incline naturalmente à prática da caridade, da benevolência.
Que haja regozijo em se ver o outro em paz, feliz.
A religião é importante para nos determos em como podemos melhor servir e em como podemos participar da grande revolução dos corações em torno do amor, só dele, nada mais.
Ser Madre Teresa de Calcutá, Chico Xavier, Buda, Gandhi, e claro, o nosso Mestre Querido Jesus Cristo, é IMPOSSÍVEL pois eles estão já atingiram patamares de evolução infinitamente maiores que os nossos.
Mas será que não dá para pegarmos uma partícula daquela fonte inesgotável de amor e candura para ajudarmos alguém?
Salvar a humanidade não é tarefa fácil, claro, porém, é possível fazermos o possível.
Jesus dissera, com outras palavras, algo assim:
-Não se preocupe com os afazeres alheios. Isso não é o mais importante. Faça apenas a SUA PARTE.
Penso que como cidadã, e principalmente, enquanto ser humano, tento fazer a MINHA PARTE.
Porque a melhor bondade que existe é aquela que é feita de coração, sem espera de gratidão.
Parece haver em toda parte a glamourização da maldade, o que leva crianças bem pequenas a crescerem achando que o certo (olhem o paradoxo!) é fazer o errado.
Como se intimamente aqueles que são maldosos pensassem que se não podem ser Jesus - a maior expressão da bondade que o Planeta Terra já viu - então que sejam os opostos, que sejam anticristos, porque esses extremos atraem àqueles que buscam entrar para a história da humanidade.
Entrar para a história da humanidade... Interessante!
Só que essas pessoas esquecem que Jesus entrou pela porta da frente, e quem pratica o mal, estará sempre, eternamente, tendo que utilizar a porta dos fundos...
Eu sei que o post ficou um tanto longo, desculpem, mas eu achei importante desabafar minhas angústias dos últimos tempos.
Já que vocês chegaram até aqui, lhes convido a assistirem ao clipe Carta aos Missionários - Uns e Outros.
Escolhi a música para ser o título do post porque ela intensifica tudo o que escrevi aqui.
Nem explicarei muito sobre a obra.
O vídeo e a letra, já falam por si...
Este vídeo maravilhoso com a música Carta aos Missionários, (que está abaixo) pertence à banda Uns e Outros e eu retirei do site oficial deles no YouTube, cujo link é: http://www.youtube.com/user/unseoutrosoficial
Inclusive a banda pede desculpa em seu blog sobre a sonorização não estar muito boa, mas é original e vale a pena escutar assim mesmo (abaixando o volume, fica excelente!).
Considero Carta aos Missionários uma das canções de rock mais perfeitas!
Ela é tão magnífica, que faz parte do meu Top 10 das melhores músicas que meus ouvidos já escutaram...
Contém tudo que é permitido para que uma música seja ideal de se ouvir: arranjo envolvente, interpretação maravilhosa, é rock, e tem uma letra... E que letra! De uma profundidade que às vezes me choca.
E como não bastasse, como é atual!
Tão atual que quase ninguém sabe o quanto...
Reflitam sobre a letra que vem logo abaixo:

Carta aos Missionários - Uns e Outros
Missionários de um mundo pagão,
proliferando ódio e destruição
Pelos quatro cantos da terra
A morte, a discórdia, a ganância e a guerra... e a guerra.

Missionários em missões suicidas
Crianças matando crianças inimigas
Generais de todas as nações, fardas bonitas, condecorações
Documentam na nossa história
O seu rastro sujo de sangue e glória.

Vindo de todas as partes, indo pra lugar algum
Assim caminha a raça humana, se devorando um a um
Gritei para o horizonte, e ele não me respondeu
E então fechei os olhos, sua voz
Assim me bateu...

(Imagem:

segunda-feira, 8 de março de 2010

Jogo dos 5 porcos

Internet, se você descuidar, te deixa gastar mais do que umas duas ou três horas que se separou para ela!
Nesses meus "excessos" de internauta, acabei descobrindo um puzzle impressionante que eu gostaria de compartilhar com vocês.
Trata-se de um jogo muito antigo, mas que não perdeu o seu encanto, a despeito dele existir há mais de 70 anos!
Esse postado logo abaixo, é mais que um joguinho qualquer: arma uma emboscada para o nosso senso crítico.
Impossível descobrir o resultado dele e não passar um bom tempo pensando...
Como sugere o título "Jogo dos 5 porcos", já sabemos que tem a ver com aqueles camaradinhas que adoram uma lama!
O objetivo é achar onde está o 5.o porco.
Para isso, siga passo-a-passo como descrito abaixo da figura:

1.0) Imprima a figura e recorte direito em torno, de modo que fique quadrada;
2.0) Dobre na linha central e junte as linhas B verticalmente;
3.0) Dobre na linha central e junte as linhas A horizontalmente.

Espero que consigam imprimir, se não, podem deixar que responderei no próximo post.
Mesmo porque eu farei um texto sobre o resultado.
Gostaria de compartilhar com vocês minhas indagações e angústias...
P.S.: Sobre a fonte de onde retirei o jogo, também a colocarei no próximo post.
(Imagem:

segunda-feira, 1 de março de 2010

We are the world 2010

Nos idos da década de 80, mais precisamente em 1985, era lançada ao mundo uma campanha em forma de clipe musical para beneficiar milhares e milhares de miseráveis africanos ( "miseráveis" no sentido de parcos recursos financeiro!), cujo frontman da citada campanha era ninguém menos que Michael Jackson.
Foi feita uma música lindíssima cujo título é IMPOSSÍVEL de se esquecer, que é We are the world e repercute nos ouvidos e cérebro até hoje.
Como arrecadou-se dinheiro com o disco!
Escutei um boato dia desses - que muito me entristeceu - de que as intenções de Michael não eram bem ajudar a população carente e que, sim, queria apenas resgatar a sua imagem que andava muito desgastada com aquelas suas danças a la Thriller, formando assim , uma opinião de bom moço que havia se perdido com a escravidão midiática (E conseguiu! O povo se esqueceu um tanto de que ele era genial com suas danças).
No meu coração, penso que não foi bem assim, e que o sr. Jackson queria ajudar, mesmo porque ele conheceu a pobreza muito bem e sabia o que era passar por privações.
Seja lá o que for, o trabalho de composição em forma de campanha foi perfeito, música linda, cantores idôneos e competentes, arranjo irretocável e We are the world é simplesmente , A MÚSICA!
O disco foi intitulado USA for Africa, o que acabou dando nome ao grupo participante também.
E agora, com o advento da problemática do Haiti e em comemoração aos 25 anos de lançamento da canção, surge uma outra campanha, We are the world 2010 com vários artistas participando e vai saber quem está ali pela causa em si, ou se simplesmente querem aparecer...
Está um tanto modificado, com participações de cantores de diversos gêneros e alguns rappers, que deram um ar moderno à interpretação, adaptando lá para a frente para usar o termo 'Haiti'.
Eu gostei bastante do clip e minhas motivações de postá-lo aqui é que música é um negócio inebriante: você faz com ela o que quiser!
Quem ouve com os ouvidos literais, vai gostar de escutar o que eles captam; quem ouve com os do coração, vai gostar também e talvez ajude na causa...
Ainda falando sobre os artistas que se envolvem em causas nobres, eles têm os objetivos bem definidos dentro deles, embora nunca chegue ao público o porquê real de suas atitudes.
Mas a droga é que eles são tão competentes, que nos convencem que levam tudo aquilo que fazem, de maneira verdadeira!
Como diria o André Midani, produtor musical, uma vez, na revista Veja:
"A loucura dos artistas, é o preço que temos que pagar pelos seus talentos".
Com certeza, André, com certeza...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...