PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem)

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Ser tímido é bom ?

Não sei quem inventou que ser tímido é bom.
Não.
Ser tímido não é bom.
Outra: confundem "timidez" com "retidão de caráter".
Nada a ver também!
Ser tímido não é símbolo de qualidade ou característica, ou "status" de decência, tampouco ornamento para personalidade, com exibição de "sapiência".
Quem vos fala nesse momento é uma ex-tímida de carteirinha.
Portanto, tenho o direito adquirido para explanar o que quiser sobre o assunto!
Eu era tímida "de pedra", de um gênero tal, de raridade insopitável, daquelas que temiam mudar de lugar na escola, só para não ter que ouvir perguntas concernentes à minha simples locomoção dentro da sala de aula!
"Saiu daqui por quê?", " O que está acontecendo?", "Não é mais nossa amiga, né?", um dos questionamentos que me assombravam a consciência.
Ai, que raios!
Por que não conseguir ir e vir na hora que bem entendesse?
Daí, a "boazinha" ficava quietinha, "aceitando" o que os outros diziam pura e simplesmente porque não tinha coragem de virar e dizer: "Qual é? Eu não vou participar dessa palhaçada e pronto!"
Então, a que tudo absorve , era vista como uma criatura decente, justa, boníssima, mas pouco procurada, badalada, bajulada, reverenciada...
Ser tímido não é nada bom, pessoal!
Só quem o é ou já foi, é quem pode falar com sobriedade!
Sabe aquele gatinho da escola?
Tchau, fora de alcance.
Que tal falar sobre saúde, educação, transporte público?
"Eu ouvi falar..."( Nunca uma opinião própria!)
Você está a fim de dar uma saída hoje?
Talvez, pode ser... ( A dúvida que não existia , tinha que virar "dúvida" porque a porcaria da timidez não iria dar mole, né?)
Piadas para descontrair a galera?
Você deve estar ficando maluco! Nem pensar...
Tem gente que adora falar que é tímida como se fosse um troféu!
Troféu de quê?
Da falta do que falar, do engasgo para paquerar, das esnobadas dos colegas de colégio, é isso?
Ganha-se troféu por "tacanhez" agora?
Timidez atrapalha!
Quantas vezes eu não perdi chances maravilhosas, em todos os sentidos, por que a boca secou e a palavra calou-se na garganta?
Quantas vezes não fui confundida com metida por que não cumprimentei essa ou aquela pessoa na rua?
Quantas vezes fui confundida como sendo "jeca", só por que não usava uma roupa mais "avançada" ?(tímidos têm medo de comentário desta natureza: " Ó, como ela está moderninha hoje! O que foi que te deu?")
Quantas vezes eu não fui "eu mesma", apenas para não pisar no "eu mesmo" dos outros?
E agora sou até cara-de- pau demais! (Haha)
Confesso que às vezes sou um pouco intrometida.
Perdoem, é a sede de gritar para o mundo que EU EXISTO!
Há alguns anos encontrei uma colega dos tempos de colégio que veio até a minha casa para uma visita.
Chamei-a para entrar e a mesma ficou boquiaberta:
- Mary, você fala!!!!
Então a inquiri no conceito que ela tinha sobre a minha pessoa, resumindo assim:
- Achava que você fosse quase muda...
Qual era o primeiro pensamento que as pessoas tinham sobre mim?
De uma criatura "que não falava"!
As pessoas não sabiam meu gosto musical, desconheciam o que eu pensava sobre os programas de TV, qual seria o meu tipo de rapaz para namorar, a ideia que eu fazia sobre os amigos...
O que vinha era isso: aquela menina ali que "não fala".
Acabo de me lembrar agora de duas passagens literárias envolvendo "mudez":
"Das Dores, tão boazinha...", de Monteiro Lobato (moça burra e tímida que só fazia o que os outros faziam) e "Um Estranho No Ninho", de Ken Kesey (um índio que acabou "desaprendendo" a falar de tanto que não davam atanção ao que ele dizia!).
Minha timidez só foi eliminada do meu ser porque eu sempre fui muito orgulhosa, nunca gostei de perder!
Na minha mente pensava sempre assim:
"Ou eu vou, ou eu racho!"
E eu preferi ir!...
Fui trabalhando aos poucos dentro de mim, passo a passo, como ir diminuindo esse tormento; fui criando segurança.
Um dia dava uma pequena opinião sobre algum assunto, no outro já conseguia estabelecer um papo de 5 minutos, numa outra oportunidade fazia amizade numa fila de banco e até a minha formação profissional me ajudou muito porque professor que tem vergonha de dar aula não existe, né? (Olha o efeito "Ir ou rachar" se fazendo presente!)
Tudo na vida são desafios a serem superados; ninguém perde a timidez de uma hora para a outra.
A pessoa tem que ir tateando com muito cuidado esse "campo minado" que se chama comunicação.
Cada gesto que se faz no objetivo de conquista, é mesmo uma vitória e vá seguindo em frente!
E se todo esforço não der certo para vencer a timidez, não titubeie: procure um profissional!
Não se meta com drogas, subterfúgios nocivos.
Um terapeuta pode ajudar nesse sentido ou alguém que você confie muito.
O melhor é admitir que timidez é um problema e que deve ser resolvido!
É como se fosse agora que recordo quando uma moça entrou numa loja onde eu trabalhava na seção de bebês e, após muito olhar e conversar comigo sobre chupeta ideal para o filhinho dela, me perguntou :
-Aqui vocês ganham comissão? Podem receber gorjeta?"
Eu lhe respondi "não" para as duas questões.
Ela frisou:
-Que pena... Eu te daria um agrado com prazer! Você é muito SIMPÁTICA!
Parecia que eu ganhara na MegaSena!
Nunca antes alguém dissera que eu era simpática exatamente porque quase ninguém sabia quem eu era...
E se alguém ainda tem dúvida do quanto isso não é nada agradável - ser tímido- visitem o site do meu amigo Aurelio Martucelli, Timidez Tô Fora, onde ele costuma postar textos claros e informativos sobre timidez (muitas dicas, explicações, matérias interessantes).
Uma música do BRock, com o Biquíni Cavadão ( ai, Bruno Gouveia, o vocalista é um doce! Tive o prazer de conhecê-lo!), chamada "Timidez" (aliás, um perfeito tratado sobre a timidez excessiva!) fechará de maneira soberba o post de hoje.
Apreciem o vídeo e acompanhem a letra. Vejam se não é fantástica?! (Só quem é tímido é que vai entendê-la com propriedade! haha)


TIMIDEZ - Biquíni Cavadão

Toda vez que te olho
Crio um romance
Te persigo, mudo todos os instantes
Falo pouco pois não sou de dar indiretas
Me arrependo do que digo em frases incertas
Se eu tento ser direto, o medo me ataca
sem poder nada fazer
Sei que tento me vencer e acabar com a mudez
Quando eu chego perto, tudo esqueçoe não tenho vez
Me consolo, foi errado o momento, talvez
Mas na verdade, nada esconde essa minha timidez
Eu carrego comigo a grande agonia
De pensar em você, toda hora do dia
Eu carrego comigo, a grande agonia
Na verdade nada esconde essa minha timidez
Na verdade nada esconde essa minha timidez
Talvez escreva um poema
No qual grite o seu nome
Nem sei se vale a pena
Talvez só telefone
Eu me ensaio, mas nada sai
O seu rosto me distrai
E, como um raio,eu encubro , eu disfarço eu camuflo, eu desfaço
Eu respiro bem fundo
Hoje digo pro mundo
Mudei rosto e imagem
Mas você me sorriu
Lá se foi minha coragem
Você me inibiu

4 comentários:

Larissa Bohnenberger disse...

Eu costumava achar que tinha sido uma criança tímida. Hoje vejo que não. Eu só era retraída. Sempre fui comunicativa, só que por algum motivo, essa característica não era suficiente para fazer com que eu me encaixasse. Os eventuais deboches que eu sofria (criança é um ser muito cruel) fazia com que eu me recolhesse a um casulo. Hoje em dia eu consegui me lbertar dele, graças a Deus.

Ser tímido não tem nada de bom. Talvez a atração que a vulnerabilidade que geralmente acompanha os tímidos - as mulheres, principalmente - possa ser considerada uma vantagem, às vezes. Mas eu não vejo assim. Que considera a timidez como uma grande qualidade, é poeque nunca sofreu com ela.

Talvez a auto-confiança, o não ter medo de dizer o que pensa, a falta de vergonha de interagir socialmente, ou simplesmente a falta de vergonha ponto, assustem certas pessoas. Sinceramente, não estou nem aí. Sou feliz assim, expansiva, extrovertida e escandalosa. Que gostar, seja bem-vindo. Que não gostar, a porta da rua é serventia da casa.

Bjs!

Mary Miranda disse...

Oi, Larissa!
No mínimo maravilhosa a sua exposição de ideias!
Concordo em número, gênero e grau!
Há uma nuvem de "doçura" nos tímidos q faz c/ q certas pessoas achem q esse comportamento é bom.
Também penso q quem não sofre c/ a timidez é q diz uma sandice dessas.
Por ter sido uma criança e adolescente muito doce, as pessoas me confundiam c/ boboca, por isso, acabei me trancando durante muito tempo, me tornando uma tímida.
E concordando mais ainda, temos q ser nós mesmos;quem quiser q nos aceite! rsrsrs
Grande beijo!
Mary.

claudia disse...

Esse texto parece que foi escrito pra mim.Sempre fui muito tímida ou retraída...sei lá,perdi muitas oportunidades na vida por isso,é horrível,tem coisas que vc quer dizer e não tem coragem,acabo fugindo de situações que vão me por em evidência.Muitas vezes sou confundida com chata,metida,mas bastam me conhecerem bem pra mudarem de opinião.A internet é minha válvula de escape,me sinto a pessoa mais extrovertida,mas é passageiro rsrsrs...Vou lutando contra esse mau até vencê-lo,bjs

Mary Miranda disse...

Oi, Claudia, prazer tê-la comigo aqui no blog!

Amiga, todos os tímidos têm esse ponto em comum: dificuldade de serem eles mesmos...
E o caminho para a cura é admitir que timidez não é 'jeito',e sim, problema, algo que não leva ninguém a lugar nenhum!!!!
Como eu disse no post, eu só tinha dois caminhos: ou ia, ou rachava.
Já que eu senti que eu era muito mais do que as pessoas achavam sobre minha pessoa, preferi trabalhar aos poucos isso dentro de mim, conquistando meu espaço, devagar e sempre!
Uma dica poderosa é a pessoa se amar!
Olhar no espelho e dizer: "Não sou melhor que ninguém, mas também não pior! E eu me amo, com todos os defeitos e qualidades que tenho!"
Auto-estima é tudo!!!!

Um beijo, querida, e espero que você vença de vez esse mal!
Na internet costumamos ser mais expansivos, mas nada impede que não possamos ser igualmente desinibidos fora dela! rsrsrs

Mary:)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...