PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem para conhecer)

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Agapornis, a ave do amor

Vejo que há felicidade, Senhora Inocência, nas controvérsias de sua ingenuidade...
Pássaros voando em polvorosa, livres, em gaiolas ou viveiros, enroscando seus pescocinhos, agasalhando os companheiros!
Um arrebitar dos bicos vegetarianos, voltando repentinos para o regaço do parceiro improvisado...
Assim se constrói um agapornis, "papagaio meia-sola", lindo, formoso, vivente e antenado com a "modernidade", serelepe, paciente, envolvente; a placidez do olhar cobiçoso por companhia!
Vasculhando gavetas de definição, temos uma ave carinhosa cujo dom é amar!
Um agapornis não sobrevive, JAMAIS, sozinho...
Seu semelhante é qualquer ser que lembre parcamente um psitacídeo, não importando o gênero!
O amor por seu par é arrebatador...
Não desgruda nunca mais, com afeto desinteressado: a preocupação com a comida a mais, caso a fragilidade do companheiro esteja notória!
Afaga o amor com o adunco bico, retirando penas estragadas, apodrecidas pelo tempo ou maldade humana.
Seria parcialidade resumir assunto sobre esse psitacídeo exemplar, em apenas desvelo fraterno.
Estira-se metáfora para a solicitude humana!
Responsável se faz o agapornis, a ave do amor, por seu patrimônio de sentimento, emendando aos frutos, sua parentesca retidão; não se expõe a torpezas perto de herdeiros...
Seu voar é delicado e atento, seu "falar" um convite à "conversa" despojada, seu descanso, um cântico aos anjos, que os representa sem sabê-lo...
O olhar - ah, o olhar! - quase humano, no sentido de magnitude que o vocábulo nos prestigia!...
Animal é somente para quem não o compreende na arte do amor farto!
Abundante e transbordante, um sentimento que toma o coração, reto e lúcido da fidelidade necessária por toda a vida; ninguém mais o ataca no peito emocional!
Em bando, aos pares, voam alto, vôos medidos em poucos 15 cm. de sua estrutura.
A melhor representação da eternidade, esbanjando pelos ares que a continuidade está na vivência do ambos, e que se tange o perene através da tranquilidade que há na extensão em seu igual.
Maneira interessante de se referir ao agapornis, é quando não se refere a ele!
"Papagaio come milho, periquito leva a fama", e a ave sentimental?
Nunca ouvira falar dela, até conhecer uma na indigência e liberdade que facilitam as redes globalizadas...
Ave que transmite sua sutil sensibilidade até mesmo no acaso!...
Todos nós pertencentes ao homens sapiens desengonçados, parecendo puladores da etapa erectus, achamos graça da dedicação dos não-pensantes!
Um "Que bonitinho!" é tudo o que proferimos, através de nossas bocas difamadoras, sobre as atitudes de sentimento real revelado por animais!
-Meu cachorro me espera no portão. Que bonitinho!...
-Minha gata faz carinho em mim antes de eu dormir. Que bonitinho!...
Sentimentos sinceros são apenas engraçadinhos quando vêm daqueles que não sabem falar sobre o que sentem...
Talvez eu nunca vá criar um agapornis; não quero problemas com defesas de animais.
E minha dúvida de efetivação corre também para a veracidade de minha personalidade: não me acostumo a barulhos farfalhantes!
Aquele escarcéu matutino, vespertino ou até noturno advindo do estreitamento "agapornístico", me enlouqueceria!
Porém, em nome dos valores mais preciosos para a sobrevivência de nossa raça, cuidemos do agapornis não só por serem simbólicos emplumados da mansidão, mas de detentores da ética e costumes às vezes esquecidos!
Embora pareça caretice, ter afeto por quem nos faz bem, é ainda uma forma de sermos mais lógicos para um legado verdadeiramente consistente!...



(Imagens:

16 comentários:

Valéria Braz disse...

Amiga.. se é caretice ter a afeto a quem me faz bem, isto incluindo a nobreza do animais... aha, então serei careta enquanto minha alma existir!
Amei o texto...
Beijo no coração

Samanta disse...

Olá minha queridíssima amiga Musa da Escrita !!

Mais um texto delicioso, fiquei apaixonada pelos agapornis (que nome difícil !) !!
Sua maravilhosa, suave e doce descrição não só mostra a sabedoria dos animais, como nos traz uma reflexão muito importante sobre tudo o que poderíamos aprender com eles, se não fizéssemos vista displicente para suas demonstrações de amor, carinho, cumplicidade, lealdade e amizade.
Como você mencionou sabiamente, será que seria assim se pudessem expressar tudo em palavras que entendemos ?
Mas só porque nossa linguagem é diferente, existe este desprezo, e acabamos deixando passar grandes exemplos e lições de vida e amor.
Adorei !! Muito bonito !!

Um super beijo da sua fã

Mary Miranda disse...

Somos duas, Val!

Termos carinho e consideração por seres que estão ao nosso lado, seja na saúde ou na doença, na riqueza ou na pobreza, etc., é mais que sermos gratos:
é sermos GENTE!
E o agapornis, que não é pessoa, entende esse princípio de amor como ninguém...

Beijos, minha flor!
Obrigada sempre!!!!

Mary:)

Mary Miranda disse...

Menina Sorriso, amiga minha!

rsrsrs O nome é diferente mesmo; custei a decorá-lo!
Ele é apaixonante!!!!
Ave dócil, mansa, apegada a quem lhe trata bem. Um amor de animal!
Lindinha, a coisa mais difícil é traduzir sentimento em palavras, e o agapornis, por não pensar, ama e 'deixa rolar' , como dissesse: 'E eu que quero lá saber de entender o que sinto?'
É por isso que iniciei o post dizendo que 'Vejo que há felicidade, Senhora Inocência, nas controvérsias de sua ingenuidade...'
A pureza dos animais, o não entendimento sobre a imundície do mundo, é que os fazem mais livres, sem barreiras para amar, porque não julgam, não interferem, não ofendem: só amam, incondicionalmente!

Beijos, querida amiga!
Obrigada pelo carinho e por ter apreciado esse texto 'agapornístico'!

Mary:)

Jackie Freitas disse...

Olá Alteza amada!!!
Esse seu post não é apenas uma descrição sobre a ave... É uma celebração à vida, natureza, relacionamento entre espécies diferentes, mas ainda assim, como dizia meu pai (você já conhece a "sabedoria" do cara, né? kkkkk) : um ser "vivente" como nós...
Eu tive um papagaio, amiga! Meu pai o salvou de fios de alta tensão e o levou para casa. Lembro que na época, meu pai não podia ver nenhum animal abandonado ou ferido nas ruas que pegava e levava pra casa. Tínhamos um mini-zoológico! Até um mico leão dourado ele encontrou! Claro que depois devolvemos ao IBAMA, mas, enfim... meu pai sempre amou animais...
O nosso papagaio, assim como tantos outros animais que tivemos, era uma graça! Acho que foi um dos bichinhos que mais gostei! Como você bem colocou, amiga, aprendemos demais com eles, mas precisamos estar abertos em sentimentos para que possamos perceber que neles, também, há amor... E a troca é gratificante, principalmente que não há interesses materiais...eles só querem carinho e se contentam com isso!
Temos muito que aprender com eles, não é? Quem sabe observando mais, aprendemos algo?
Linda, querida e amada Alteza... Estou atrasadinha, mas você sabe que apareço, né? Suas palavras são sempre inspiradoras e demonstram a grandeza do seu coração lindo e humano!
Grande beijo,
Jackie

Felipe disse...

Atenção, atenção, notícia extraordinária.

Em declaração dada há poucos minutos e transmitida em rede mundial para quase todos os países do mundo, um ET tido como maior careta deste mundo, declarou adorar seus parentes e amigos.
A notícia não causou perplexidade na comunidade científica mundial que, através de nota oficial afirmou estar tal comportamento enquadrado numa síndrome récem descoberta que afeta corações moles e que recebeu o nome de "nóis xuta o pau da barraca mas nóis gosta".

Beijão Moça Bonita

Mary Miranda disse...

Querida Jackie, doce Fênix do Bem, minha amiga!

Eu sempre digo que os animais são humanos, mas que só deixaram aflorar o lado bom de nós!
A inocência deles é uma bênção porque os faz só quererem amor, não exigem mais nada!
Estamos vivemos o nosso momento 'mini-zoológico', com: galinhas, patos, coelho, pomba-rola, e claro, gatos! rsrsrs
Curto de montão as brincadeiras deles; às vezes perco horas observando-os...
Ri quando você citou a sabedoria de seu pai já que ele, tão duro em certas situações, mas uma 'manteiga derretida' em outras , como essa com os animaizinhos! rsrs
Ai, que ventura ter um mico leão por perto (deve ser muito engraçado!) e um papagaio (os psitacídeos são maravilhosos!!!!).
Pena ter que entregá-los ao IBAMA (por causa de uns subversivos, todos acabam pagando...)!
Sempre desprezamos os seres que não pensam, achando que eles não amam, por lhes faltar o raciocínio!
Mas você disse algo coerentíssimo, minha amiga: de tanto os observamos talvez aprendamos a sermos melhores!!!!
(Descobri, com o seu comentário, que você teve uma fase mais ligada aos animais... Muito legal!)


Beijos, meu doce, me sentindo preenchida pela sua vinda sempre importante!
Obrigada!!!!
Você é que é grande, mas no meu coração caberá sempre!!!!

Mary:)

Mary Miranda disse...

Bravo, bravo, Felipe, meu Canceriano Favorito!

Um 'viva' à caretice, um beijo grande em todos os seres que dão valor a essa montanha de afeto que o coração oferece!
Que ouçamos e leiamos mais notícias como a utópica que nós trouxe aqui, amigo!

Beijo enorme dessa eterna fã e presidenta vitalícia!

Mary:)

Valdeir Almeida disse...

Mary,

Desculpe-me por ter sumido. É que estou um pouco atarefado estes dias. Mas já já estarei pelo "Fatos de Fato".

Beijos e ótima semana.

Mary Miranda disse...

Valdeir,meu querido!

Nem precisava pedir desculpa!
Tem fase que eu também estou envolvida em situações mil, que o tempo fica escasso...
Sua vinda é sempre bem-vinda!!!!

Beijos pra você também!

Mary:)

Morena Rosa MakeUp disse...

Olá seja bem vindo a minha página de amigos, já estou te seguindo no blog dá uma passada no meu também e se gostar me siga..abraços

Mary Miranda disse...

Seja também bem-vinda, Morena Rosa!

Pretendo ir logo ao seu blog visitá-lo!
Obrigada por me seguir!

Abraços,
Mary:)

Mary Miranda disse...

Oi, Morena Rosa!


Obrigada por seguir o blog!
Logo quando puder, irei ao seu espaço também!

Um abraço,
Mary:)

Anônimo disse...

Eu ja tive um agapornis. Ele nao aguentou ficar sozinho morreu rapidinho, nao durou 1 mes com a gete. To com vontade de arrumar outro mais mulher nao quer.
Abraços.

Daniel disse...

Olá Mary! Hoje acordei e um de meus agas (um casal que herdei de minha falecida mãe no ano passado) estava machucado. Como não tenho muito "jeito", costumo procurar na net por informações úteis, e acabei "caindo" no seu blog. Só gostaria de dizer que você descreveu maravilhosamente tudo e mais um pouco do que eu já aprendi sobre essa ave incrível do que em qualquer lugar em que já tenha visto. Parabens por seu blog e sua escrita.

Mary Miranda disse...

Boa tarde, Daniel!

Peguei um carinho muito grande pelos agapornis e passei a pesquisar sobre eles. Todo mundo que os possui é unânime em dizer que eles são fabulosos!
Fico satisfeita por ter escrito uma postagem que agradasse! Coloquei meus sentimentos sobre esse adorável animalzinho.
Espero que o seu pet logo, logo fique curado dos machucados!

Abração, obrigada e volte sempre!!!!

Mary :)