PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem para conhecer)

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Bruxa/Madrasta de Branca de Neve


Dentre as muitas bruxas da ficção, das quais costumo ser fã, mesmo perversas ao extremo, há uma que nunca engoli, pela maldade múltipla que seu espírito mesquinho possui e pelo alvo que escolheu para as suas atrocidades: a Bruxa/Madrasta da Branca de Neve.
Tipinho indecorosamente repugnante é aquele... Tenho repúdio por seus motivos desprezíveis!...
Já li a história no livro da escola, assisti filmes, porém, só nos desenhos Disney, com seus efeitos especiais muito bem produzidos, é que desenvolvi esse meu lado crítico/questionador contra essa cidadã (quem foi que disse que não aprendemos com os desenhos animados?). Lá percebi com totalidade o jogo real da maldade da fútil rainha, o quão sequiosa era sua busca da beleza eterna e única...
Sob os cuidados dela ficara a pequena enteada Branca de Neve,  órfã de mãe e de pai que, por uma ordem que desconhecemos (não sabemos o biótipo de seus progenitores), cresceu a criatura mais linda do reino!
E daí, a maldade que já habitava o coração daquela Madrasta, fora exacerbada, alavancada pela "concorrência" , por causa de uma juventude e beleza que já davam sinais de esmaecimento...
Tudo junto ali, uma  inveja, fruto da vaidade, desencadeadora de tentativas de homicídio, dissimulação, ódio, revolta e... bruxaria!... Nos tempos atuais, chamamos o que fizera a Madrasta, de magia negra.
Vemos em várias ocasiões desbravamentos quais esse na ficção e vida real, mas não aceitamos com muita desenvoltura, não entra em nossas mentes, que alguém possa fazer mal a uma criança caminhante para a adolescência. Ainda mais quando essa criatura é a mais indicada para cuidar desse pequeno ser, ou seja, a madrasta, quando lhe faltam os pais e tios.
Se fosse julgada num tribunal, aquela mulher seria considerada culpada por tentativa de assassinato em segundo e primeiro graus  - primeiro mandou matar, depois fora ao vivo arriscar "terminar o serviço" - devido à parcialidade de suas explicações: queria Branca de Neve morta porque era linda! Não há outro nome senão crime por motivos fúteis.
É a vaidade dando as cartas no jogo!... Quantas e quantas Madrastas ainda veremos em nosso dia-a-dia, aquelas que não matam enteadas e que, no entanto, matam a si mesmas, aobuscarem a perfeição de uma beleza, essa tal abstrata, iniciante no físico, mas que está nos olhos de quem vê? (O que é bonito para um pode não ser para o outro...)
Se a Bruxa de Branca de Neve tivesse algum filete de mágoa por ter sido a enteada malcriada na infância, ainda haveria lá uma parca razão para a prática de seus desatinos. Ódio porque a outra tem atributos físicos além do normal?  Essa não posso "deixar barato"! As madrastas devem ser substitutas das mães, e mães não se chateiam com as filhas nesse quesito: "É mais bela que eu e merece castigo por isso!..."
Gosto das bruxas mesmo porque elas foram perseguidas e maltratadas desde os tempos mais cruciais de nossa História! Aprecio as com método e meta definidos. Até as bem más  trazem critérios nos atos. Quase nunca tenho chateação com elas. Porque todas, de algum modo, representam a alma da mulher, do mistério, feitiço, sedução...
Só essa mesmo da Branca de Neve que fugiu do intento generoso de nossa personalidade, aquele do segredo/vaidade. Secretos pensamentos que ninguém palmilha e a beleza no olhar daquela que nasceu feminina.
Não, Dona Bruxa/Madrasta, não está certo: adoramos ser belas, mas faz parte do mistério não admitirmos essa particularidade. Levar a ferro e fogo a conquista do que já nos é inerente, é fazer desandar toda a magia, é  simplesmente refutar a feiticeira tão amada que mora em todas nós, esse ser que sabiamente puseram o nome de MULHER...


(Imagem:
http://ppsiquiatria.blogspot.com.br/)

5 comentários:

Adriana Helena disse...

Mary, tudo bem querida?

Cheguei um pouco atrasada, visto que o dia das bruxas foi ontem!
Mas eu não poderia deixar de vir aqui manifestar a minha aversão pela bruxa que mais me assustou na minha infância! Hoje eu entendo que foi um clássico de Disney, filme impecável e tal...Mas quando eu era pequenininha, não entendia nada de cinema! Ao contrário, tremia feito vara verde quando assistia, mas sem desgrudar os olhos da TV. Era um misto de fascinação e terror.

Eu também tinha um "medinho" da bruxa Cuca, do antigo Sítio do Pica-pau Amarelo!Lembra da musiquinha "Cuidado com a Cuca, que a Cuca te pega..." até hoje está na minha memória! Mas a Cuca fazia apenas ventinho perto do furacão da Bruxa Malvada da Branca de Neve!
Credo, como alguém poderia criar uma personagem tão malvada assim?

Seu texto, como sempre impecável Mary!Gostei da sua maneira de ver as bruxas atuais como representantes modernas da alma da mulher, do mistério, feitiço, sedução... É exatamente isso.. todos ficam HIPNOTIZADOS por este clima de mistério que se propaga pelo ar!

Parabéns pela análise! Bastante profunda!
Aproveito para desejar um ótimo final de semana e feriado!
Fique bem querida prima! :)
Muitos beijos!

Paty Michele disse...

Tbm simpatizo com as bruxas, perseguidas e incompreendidas. Mas a madrasta má, mto má usa a bruxaria para o mal. É dominada pela vaidade e beira a loucura.

Gostei da sua abordagem, bem interessante, Mary.

Um abraço.

Mary Miranda disse...

Adri, minha prima e Anjinha!

Dentre tantas bruxas, não dá para tolerar essa Madrasta, não é mesmo? Ela avacalhou todos os critérios femininos de vaidade e beleza... Não se duela com uma menina, sobretudo a enteada, quando se trata de uma mulher já feita! Acho que essa senhora aloprou legal!... rs
Eu sempre tive muito medo dela... Nunca a compreendi... No fundo, mesmo sendo criança, eu imaginava que não era algo nada saudável essa disputa por um motivo tão fútil!...
A Cuca era bem apavorante também. Lembro que eu tinha mais medo de jacarés por causa dela do que do próprio bicho em si! rs
Bem, mulher é para ser misteriosa, linda, vaidosa, sexy, mas que isso fique em "off". Algo nas entrelinhas, aquele quê de sedução que os homens ficam sempre se indagando por que fazemos tanto suspense!...

Beijos, linda!
Obrigada por ter vindo e pelas palavras tão edificantes!!!!

Mary:)

Mary Miranda disse...

Paty, minha querida!

Pensei que só eu e algumas poucas curtissem as bruxas! rs Elas são encantadoras e geralmente têm motivações bem coerentes...
Só a Madrasta/Bruxa é que está fora de questão por causa de razão tão banal. Vaidade e beleza resolvemos nós e o espelho, não é mesmo? rs

Beijos e obrigada!

Mary:)

Anônimo disse...

Voce nao sabe como eu amo a madrasta, e ela era maravihosa! Muito mais que aquela coisa sem sal da branca de neve!