PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem para conhecer)

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Ciúme: prova de amor ou insegurança?


Ninguém explica com muita profundidade o que o causa, mesmo porque quase ninguém está livre de nutri-lo: o sentimento chamado ciúme.
Sendo ele tão irracional, ciúme é motivo de certa vergonha de confissão; pessoas ciumentas não costumam dizer que o sentem.
E o "cara" é democrático: está em todas as esferas da sociedade. Leva consigo pessoas de faixas etárias diversas, religiões, modos de vida diferentes, gêneros, graus de escolaridade... 
Sentimento que arrebata o coração de tal maneira, que quando a pessoa se dá por conta, já está tomando atitudes impensáveis no seu viver considerado normal. É um tal de vigiar o alvo de seu ciúme pelas janelas, tentar descobrir senhas de redes sociais, ficar mal-humorado(a) porque viu seu alvo conversando com alguém, achar estranho se o alvo quiser sair sozinho (a)!...
Pela prática, este sentimento tão dominador era para estar ligado apenas a amor de parceria (relação de homem/mulher, homoafetivo, etc.), pois é quando se vê a evidência desse "surto". Porém, ,  mesmo quando se é ainda um bebê de seus dois aninhos, nota-se um comportamento ciumento ao se emprestar uma bola estimada de uma criança para outra, por exemplo. A que observa seu brinquedo favorito saindo de suas mãos, geralmente chora e não se acalma,  até que este retorne para seu domínio.
"Ciúme é prova de amor ou insegurança?", pergunta que muita gente se faz.
Na minha opinião, é o misto dos dois.
Quando se gosta muito de alguém, animal ou objeto, seja do que for, creio ser natural querer exclusividade, uma exclusividade sem castração da liberdade alheia, tenho que complementar. E não sejamos tolos em pensar que não há muito de insegurança também, o medo de se perder o objeto de amor.
É absurdamente esquisito que o ciúme acabe formando um ciclo vicioso na vida dos que amam. Todo alvo dele reclama porque o(a) parceiro(a) não confia no que ele(a) diz, que está a toda hora ligando, etc.
Só que se o(a) ciumento(a) fizer o gênero "Tô nem aí!", o reclamante do ciúme exagerado vai achar que está algo errado acontecendo, que o(a) parceiro(a) não o(a) ama mais...
Nem tanto ao céu, nem tanto à Terra: devemos ter a dose certa de ciúme. Sim, ele é saudável, galera! Sem se tornar dependente do ser amado, no entanto.
Se a sua vida passa a ser em prol do que o objeto do ciúme faz ou deixa de fazer, neste caso é necessário procurar ajuda. Ninguém foi feito para viver a vida do outro. Todo mundo deve focar em suas metas, até para seu crescimento interior. Mesmo porque muitos relacionamentos acabam; como fica a pessoa que investiu a maior parte de seu tempo se atormentando com sentimentos inseguros em relação ao seu amor?

Ciúme contornado é o ideal. Ciúme contornado é como eu chamo aquele ataque de insegurança que nos atinge de vez em quando, mas que o lado racional vem logo ao nosso socorro, argumentando que não vale a pena nos deixarmos levar por imaginações, e sim, vivenciar o que é real. E o amor que sentimos é maior que isso tudo, e é muito, muito real!...

Como falar desse sentimento e não lembrar de Ultraje A Rigor?
Um Ciúme básico para todos nós!!!!

Vídeo no YouTube:
https://www.youtube.com/watch?v=vyLvan1Hih0

Ciúme - Ultraje A Rigor
(Roger Moreira)

Eu quero levar uma vida moderninha
Deixar minha menininha sair sozinha
Não ser machista e não bancar o possessivo
Ser mais seguro e não ser tão impulsivo

Mas eu me mordo de ciúme
Mas eu me mordo de ciúme

Meu bem me deixa sempre muito à vontade
Ela me diz que é muito bom ter liberdade
Que não há mal nenhum em ter outra amizade
E que brigar por isso é muita crueldade

Mas eu me mordo de ciúme
Mas eu me mordo de ciúme

Eu quero levar uma vida moderninha
Deixar minha menininha sair sozinha
Não ser machista e não bancar o possessivo
Ser mais seguro e não ser tão impulsivo

Mas eu me mordo de ciúme
Mas eu me mordo de ciúme

O ôôô
O ôôô

Mas eu me mordo de ciúme
Mas eu me mordo de ciúme

Ciúme, ciúme
Eu me mordo de ciúme
Eu me mordo, eu me mordo de ciúme
Eu me mordo, eu me rasgo, eu me acabo
Eu falo bobagem, eu faço bobagem, eu dou vexame
Eu faço, eu sigo, eu faço cenas de amor
Ciúme, ciúme, eu me mordo


(Imagem:
Fonte Desconhecida)

Nenhum comentário: