PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem para conhecer)

sábado, 20 de novembro de 2010

Um Cavalheiro Real para uma Dama Sonhadora


Estou assim, dengosa que só!
Acho que se alguém tocar na tela do PC, vai escorrer mel! (haha)
O que posso fazer se meu estado de espírito se encontra desse jeito, de puríssimo êxtase, que tantos e todos já sentiram ao menos uma vez durante a existência?
Poema de amor, para o meu amor...
É mel de atrair ursos e abelhas!
Problema: adoro ursos e abelhas... (haha)
E, amor, não fique tristinho, não, 'tá?
Só se ligue no ditado popular, que diz: "Nem tudo que reluz é ouro".
Se há algo brilhante em mim que esteja te incomodando, saiba que é apenas uma luz bondosa, que vem de formatura, em formato de anel...

Um Cavalheiro Real para uma Dama Sonhadora

Ontem tu eras um sonho fugidio,
De amor perdido, em visão embaciada
,
De uma mulher encaixada
,
Nos limites de um castelo frio.


Cavalheiro de armadura reluzente,

Rápido me salvaste do caos
;
Enfrentaste o paradigma do esperar
;
Fez da noite o dia
;
Espalhaste flores para o meu passar.


Mas atravessei rios e lagos,

Não quis teus afagos,
Tropecei no meu caminhar
.
E tu, do alto, à noite, me vias cá embaixo,

Oferecendo ainda o teu brilho lunar...

'Das trevas, fez-se luz'
,
Só não aceitei o lumiar...


Eu, uma Dama, desprezando o desvelo
,
De um Cavalheiro;
Não sabia do apelo,
De um caminhar toda noite
,
Sentindo o açoite
,
Da solidão que dói,
Da tortura da procura
,
Que eu nem sabia o que devia encontrar...


Teu chapéu estendido a mim

Para me perguntar:

- Onde vais, minha querida Dama?

Respondo que não sei,

Digo o que cismo, olhando-te de soslaio,

Prosa por achar que estava a milhas de ti!

Achar que fosse melhor que ti!

Achar que não precisava de teu calor!

Achar que poderia viver sem amor...

Meu castelo era de areia;

Por onde andei, não vi luz,
Só aquele solícito lumiar lunar
.
Soberba e tola,

Queria apenas o brilho,

Brilho de uma manhã solar...

Desmoronada e cansada:

É longo o caminho quando não se sabe onde vai;

É triste o andar quando num só passo se cai...

Continuo o meu passeio
,
Meu girar não é por acaso,

E ele volta,
360 graus num pé só;
Se girou, retorna,

Nem que seja para virar pó...


Envolta num longo vestido
,
A mágica que segue é inebriante:

- Onde está meu Cavalheiro andante?
Que te passas, o que tens?

Ainda há amor num coração ferido?

Ainda há liga para um amor partido?


A magia dos que se encontram
,
Um eterno
déjà vu,
A vida feita de retornos
,
Num ciclo infindável,
Conquanto não enfadonho,

Que faz do amor concreto
,
Do amor eterno
,
Um passo para os que vivem o real sonho...


... E o meu Cavalheiro de armadura reluzente,

Que é muito inteligente,

Num passo rápido(Ele sabe ser preciso!)

Alcançou-me,

Enlaçou-me,

Fez-me a mais feliz das criaturas,

"Sem pecado e sem juízo";

Seria, então, isso, o que chamam de Paraíso?



Sou tua Morgana, meu lindo Acolon,

Sou tua maga, musa, mulher...

Trago o teu cheiro de homem,
Trago o teu hálito de amor
.
Sou para ti, o que quiseres,

Para o que te coube na vida,

Para onde fores, verbo ser ou estar
,
Para o que um Cavalheiro puder.

Não me escondo, não me perco, sou tua:

Sempre,

Para o que der e vier!...




Te amo!


(Imagem:

http://marged.vilabol.uol.com.br)

14 comentários:

vidarealdasam disse...

Olá Mary !!!

Que belíssimo, emocionante, profundo... enfim PERFEITO poema !!
Acho que encerrarei minhas leituras hoje só para preservar esta sensação inebriante que seu texto proporcionou !
Envolvente e intenso, quase palpável !
Não há como ler um texto seu e não dizer o repetitivo :
Parabéns !!!

Adorei !
Um beijãooo

Mary Miranda disse...

Oi, Sam!

Fico tocada com suas palavras, minha amiga...
Mas o que não faz o amor, né?
Ele tem esse poder; parece que estou nas nuvens...
Quem nunca amou, não sabe o que é sentir essa sensação de leveza, de tudo o que há de mais sagrado no Universo!

Beijos, amiga, e obrigada pelo comentário tão maravilhoso!

Ótimo fim-de-semana para todos nós!

Mary :)

Sou Mulher ... disse...

Olá Mary!
E eu que pensei que cavalheiros com armaduras e damas que se entregam prometendo ser o que ele quiser e percebem que por vezes é para isto que vieram de um tempo de tanta procura, fosse coisa antiga, que não se visse mais!
Adorei seu poema!Lindo!
Abraço, Vera.

Mary Miranda disse...

Vera,

Pois é, amiga, existe um cavalheiro para cada dama neste mundo, senão, no Universo, basta apenas que se saiba reconhecê-lo...
Eu quase que não o reconheci mas, usando uma linguagem futebolística, o identifiquei aos 49 minutos do segundo tempo, ultrapassando já o tempo regulamentar... rsrs
Obrigada pelo comentário!

Um abraço,
Mary :)

Larissa Bohnenberger disse...

Huuummmmm... Tãnãnãnãnããããã!
Mary tá apaixonada, Mary tá apixonada... hehehehehe! Bem, como não te conheço pessoalmente, não posso dizer se seu rosto está iluminado, se os olhos brilham, se a pele tá boa... mas posso garantir que a inspiração foi renovada. E que meu monitor está todo melecado. Rsrsrsrs!
Bjs!

P.S. Tinha esquecido de comentar antes, mas AMEI o layout novo.

Principe Encantado disse...

Mary adorei seu poema, muito forte e verdadeiro, ninguém esta só, basta apenas reconhecê-lo, nota 10.
Abraços forte

Mary Miranda disse...

Oi, Larissa!

Fica me zoando, fica! rsrs
Quando chegar a sua hora, quero ver!
Vou lá no seu blog e ver quantos ursos atraiu, se foi panda, polar, etc. rsrs
Ah, ando voando nas nuvens, meu rosto está pra lá de iluminado, com luz solar, lunar, o que você imaginar!
Legal você ter gostado do novo layout!

Beijos,
Mary :)

Mary Miranda disse...

Oi, Príncipe!

É como você falou, sempre há alguém para alguém.
O difícil mesmo é reconhecer e eu levei um tempão para isso...


Abração da Mary pra você! :)

Darcy Mendes disse...

Estava realmente muito inspirada quando escreveu essas lindas palavras!
Parabéns! Continue assim, nos presenteando com belos poemas!

Mary Miranda disse...

Oi, Darcy!

Obrigada, amigo!
É bom ler comentários como o seu, que nos colocam pra cima!


Abraços,

Mary :)

Célia Regina disse...

Lindo, Mary! Amei... Vai entender de amor assim, lá na China... ou seria no Egito? rsrs Parabéns! Há!braços

Mary Miranda disse...

Oi, Célia!


Bem, apenas deixei falar o meu coração e ele me contou o poema inteiro!...
China ou Egito? Eu sabia que alguém iria se referir, em algum momento, ao 'template' do meu blog! rsrs
E entre esses dois, fico com a Inglaterra Medieval, que é pra onde me 'transportei' ao escrever o poema.
Se bem que Egito, hum... Ai, deixa pra lá! rs

Abração da Mary pra você! :)

Valéria Braz disse...

Uma dama apaixonada em uma castelo feito de luar....
Adorei....
Beijo no coração

Mary Miranda disse...

É bem por aí mesmo, Valéria!

A inspiração veio de um sentimento verdadeiro, tendo como pano de fundo a natureza, o Sol, a Lua, tudo conspirando para o extravasamento da emoção.


Beijos,
Mary :)