PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem para conhecer)

sábado, 3 de dezembro de 2011

Curral religioso



Antes que comecemos a dar nome aos bois, sem distinção pouco elucidativa, me congestiona o espírito imaginar a promiscuidade que virou nosso mundinho de penas, "perdões" e "papagaiada" falaciosa.
Se alguém não me entendeu, me refiro ao curral religioso!
Mas o que temos aqui? Humanos seres "encurralados" em jaulas, recebendo farinha ou ração "verbal", onde bichos são mais produtivos que gente?
Um monte de humanos seres vejo, suando, "ralando", trotando feito jumentos atrás da "palavra", que pode ser recebida de graça, em casa...
Senhores, nós não somos vacas, carneiros, nosso mundo não é a extensão do presépio cristão e como diria o outro, nem cachorros somos, não!
Será que a tomada religiosa para o "aprisionamento pastoril" veio da metáfora do nascimento de Jesus, que viera à luz numa manjedoura e, mal interpretada, tomada ao pé-da-letra, considera-se carneiro subserviente qualquer humano que queira seguir o Mestre?
Os animais são de Deus, mas a significação de "tratado feito cão" encerra conotações bem diferentes de "divino"...
Não adoto o que certos seguimentos fazem, o manuseio da "palavra" feito machado ao cortar árvores!
A balbúrdia já vem de longe, ao retirar-se do Primeiro Testamento, alguns livros importantíssimos, num dos quais, Jesus comprovava, na belíssima passagem com Elias, sobre o "nascer de novo" (e não é só sobre o limitado processo do Planeta Terra que Ele se refiria...).
Trocada uma vírgula, e o poder do "perdão" firmou-se em outras "traduções".
Jesus dissera, com seu aramaico compreensível:
"Em verdade, em verdade vos digo hoje, estarás comigo no Paraíso". (Noção de que Ele está dizendo no dia de hoje, o que ocorrerá um dia. Entenda-se bem : UM DIA!)
E o que nos chega, na manipulação típica dos usufruidores?
"Em verdade, em verdade vos digo, hoje estarás comigo no Paraíso". (Noção de que Jesus levará para o Paraíso hoje, alguém que bastou apenas falar que se arrependia...)
Então é fácil!... Não há transformação, peço perdão, e HOJE MESMO ESTAREI NO PARAÍSO?!
A indústria do "perdoar" é rentosa, porque não há mudança na alma, e ninguém precisa entender o erro que cometeu: é só se arrepender da falta...
Não acho compatível a seres pensantes, a "chantagem" que se faz, colocando na boca de Deus, palavras criadas pelo homem, como: progresso (financeiro), prosperidade (financeira), trabalho (que traga mais status financeiro) e perdão (que se obtém com troca financeira)!
Tratar feito tolos aqueles que sabem ler nas entrelinhas, é o mesmo que chamar alguém de moleque!
Na inocência, a criança se vende por um bolo de fubá que seja, assim os que buscam conforto na palavra, se "entregam" rendidos, de mãos atadas, àquele "doce" após a janta... É justo investir na "palavra"...
Seria eu, de uma demagogia absurda, incentivar o uso de vocábulos consoladores, ao ver barrigas que roncam!
Diga àqueles que têm fome, fome mesmo, uma África de USA We are the world, àqueles jogados na terra árida improdutiva, de arroz iguaria de luxo, que Deus usa a "palavra" para salvar vidas?
"Deus", para quem sente seu estômago inexistente da seiva de pulsar, é aquele camarada maciço de carne, nem temperada é, que se come e nasce a cada prato, que ressuscita nas águas e aplaca a sede, que se veste de verde de comida, mas não de esperança.
"Deus", para quem tem fome, É TER O QUE COMER...
Com toda a sinceridade que meu coração de gente pede nesse momento, digo que a palavra é abençoada, se não for usada para frear feito coleiras ou limitar o olhar qual viseiras de pasto!
Somos seres com alto poder evolutivo; pena não termos noção do quanto...
Deem-nos o ABC, e ele vira uma gramática; deem-nos o 1,2,3, e nos tornamos infinitos!...
É isso o que as religiões devem ter como meta em seus âmbitos sacramentados: doutrinar o irmão para que ele saiba que pode caminhar, pelo bem ou pelo mal, sendo a escolha toda dele!
Fazer o bem pelo "temor" do castigo divino, acaba se tornando uma trava para a longa jornada rumo ao progresso.
Viramos uma criancinha medrosa, que se apavora só em pensar que papai vai bater porque pegou biscoito do pote...
Caridade, o amor fraternal, é virtude de quem sentiu a existência da maldade, e optou por consciência, pela prática da filantropia.
Palavra por palavra, não serve...
Naturalmente que não darei nome aos bois porque nós não somos animais, nem mesmo aqueles que assim nos tratam!
Só peço aos que ainda se submetem à falácia de certos tipos, que Deus não nos fez irracionais!
Usando nossas mentes um pouco mais, perceberemos que todo curral é fétido, por mais bem tratado que seja.
E tome cuidado com o curral religioso que, se não é sujo no espaço, é imundo nas almas daqueles que nos veem como simples, parvas, extorquíveis "vaquinhas de presépio"...


(Imagem:
Fonte desconhecida

Edição de imagem:

http://marymiranda-fatosdefato.blogspot.com)

24 comentários:

Kaka (voz do povo) disse...

O homem tem se tornado objeto de troca, a palavra de Deus e curas miraculosas a preço de ouro, a exploração da palavra divina, sem contar nos desvios de conduta. Acresceria mais, musa da escrita e pessoa que dispensa quaisquer comentários, o que se ver hoje é completamente diferente dos primeiros Cristão, que não eram soberbos e partilhavam o pouco tinham, sem mais comentários, abraço e parabéns, pela bela reflexão.

Mary Miranda disse...

Cacá, meu querido amigo!

Hoje em dia o ser humano foi "enjaulado" e limitado a pensar como querem os "condutores religiosos"!
A palavra, no sentido real de seu significado, perdeu seu teor...
O que vemos - e você foi magistral em seu comentário! - é algo bem diferente dos primeiros cristãos, onde a força estava na fé, na devoção verdadeira aos princípios da caridade e amor.
Enquanto pensarmos mais em "ter" do que "ser", cavaremos a própria cova, rumo ao infortúnio e miséria espiritual...

Abração, meu anjo!

Obrigada pela maravilhosa participação!!!!

Mary:)

José S. Pereira disse...

Perfeito Mary,

E nem falo aqui da minha opção, que você sabe. Mas do óbvio, que em seu texto você escancara: vamos fazer o trabalho do Homem. Vamos fazer de tantos humanos, Humanos. Vamos exercitar nossa "Imagem e Semelhança" para banir a injustiça e a perversão social de nosso mundo. E vamos construir o Paraíso na terra.

Sem Dogmas, mas com Leis Justas. Sem Servidão, mas com Irmandade. Sem Medo e Sem Pecado. Com Coragem e Coragem para se aceitar a Responsabilidade.

Tô aplaudindo por aqui. Baixinho, porque minha filhota resolveu tirar um cochilo no sofá. Brincou demais, pulou, dançou, cantou, sorriu e fez sorrir. E desmaiou exausta. Esse sono é sagrado. Disso eu sei. Como o teu texto.

Parabéns.

Beijos

Felipe disse...

Moça Bonita,
Excelente!!!
Você nos trás neste lindo texto aquilo que muitos querem dizer e não podem, não sabem ou têm receio.
A manipulação do crente, desde que o mundo é mundo, em todos os credos e crenças revolta. Nenhuma religião detém a verdade plena. “A verdade é como um espelho que caiu do céu e espatifou-se na terra. Cada um que encontrava um pedaço dele julgava deter a verdade quando, na verdade, detinha apenas parte dela.
O fato de se acreditar deter a verdade, por pura ignorância, é até desculpável, imperdoável é saber que ninguém a detém com exclusividade e consegue cantar feito sereia nos ouvidos dos incautos em nome do “senhor”.
Já não existem mais gasofiláceos, “deus” é comprado com cartão de crédito e custa crer que ainda se crê em coisas como: céu, inferno, demônio, Adão e Eva.
As palavras de Emmanuel no livro “Obreiros da Vida Eterna” nos parecem oportunas face a este texto: “Como transferir imediatamente para o Inferno a mísera criatura que se emaranhou no mal por simples Influência da Ignorância? que se dará, em nome da Sabedoria Divina, ao homem primitivo, sedento de dominação e de
caça? A maldição ou o alfabeto? Por que processo conduzir ao abismo tenebroso o espírito menos feliz, que apenas obteve contacto com a verdade, no justo momento de abandonar o corpo? Dentro das mesmas razões, como promover ao céu, em caráter definitivo, o discípulo do bem, que apenas se iniciou na prática da virtude? como haver-se, no paraíso, o pai carinhoso cujos filhos fossem entregues a Satã? Que alegria se reservará a esposa dedicada e fiel, que tem o esposo nas chamas consumidoras? Estaria a Autoridade Divina,
perfeita e ilimitada, tão pobre de recursos, a ponto de Impedir, além do plano carnal, o benefício da cooperação legítima, que as autoridades falíveis e deficientes do mundo incentivam e protegem?
e por que meios admitir um céu, onde o egoísmo recebesse consagração absoluta, no gozo infinito dos contemplados pela graça, sem nenhuma compaixão pelos deserdados do favor, que caíram, ingênuos, nas armadilhas do sofrimento, se, entre as mais remotas coletividades de obscuras, zonas carnais, se arregimentam legiões de assistência fraterna amparando ignorante. e infelizes?
São interrogações oportunas para os crentes sinceros.
Beijão do seu presidente, fã nº 1.

Mary Miranda disse...

"Perfeito" o que escrevi, Sidney? Não, foi o que você comentou!!!!

Você foi tão visceralmente coerente, que nem tenho muito o que acrescentar...
Deus do Céu! É isso mesmo o que penso, amigo querido!
Longe de dogmas, doutrinas, religiões, o homem tem que ler o homem, interpretar, sentir...
Droga! Patéticos somos nós, arraigados em teses... E a prática? E o amor cristão? E a vontade de ajudar? E a vontade de ser GENTE???? Cara, você não existe!...
De "filhos sonolentos" entendo bem...
Tenho um clube de 9 felinos domesticados que, aproveitando seus sonos, faço coisas! rsrsrs
Estão alguns enfermos e preciso "embalá-los" para dormir, de modo que me deem um pouco de sossego... (Estou um tanto emocionada, amigo: não existe gesto maior do que AMAR!...)
Tenho minha doutrina filosófica (kardecista), e o que mais me atrai nela é a TOTAL LIBERDADE DE SER QUEM SOU!
Se você fosse me perguntar qual a coisa que mais prezo na vida, te responderia que é a capacidade de ter meu livre pensar...

Aquele abraço, do tamanho da admiração que tenho por você! (Que não é pouca!...)
Seja sempre esse reflexivo e grande homem; sempre é bom saber que gente como você existe!!!!

OBRIGADA, DE VERDADE, POR SER MEU AMIGO E PELO MARAVILHOSO COMMENT!!!!

Mary:)

Mary Miranda disse...

Meu Canceriano Favorito!

Como adoro conversar com você!!!!
A vida é feita muito mais de perguntas do que de respostas, e se há tolos o suficiente para achar que encontraram a "verdade", lamento informar, mas esses chegaram ao fim da linha...
O gostoso da vida é a eterna busca! O "porquê" que tentamos, por toda a vida, transformar em "porque", resposta apenas viável para o nosso grau de evolução...
A alma nasce ignorante e pura - como já sabemos, meu amigo- e qualquer coisa que a preencha, é pura conjectura!
Cada um de nós faz a própria história - credos são pessoais e intransferíveis- e que façamos do nosso caminhar, mais que "balanços de cabeça", quais vaquinhas de presépio, e saibamos perguntar!
Perguntemos tudo, sejamos crianças, curiosas e inocentes, busquemos, nos informemos...
"O homem é o lobo do homem" como diria tomaz Hobbes, e infeliz é aquele que acredita em seu irmão como se fosse ele próprio!
Haverá um tempo em que poderemos confiar em nosso semelhante - como sonhara Martin Luther King- mas esse tempo (que tristeza...) ainda está longínquo...
Adoro as revelações de Emanuel, um espírito de luz que sempre serpenteia pelas sendas do conhecer.
Ele é um espírito livre, sem amarras com "moralidade"; quer apenas esclarecer aspectos humanos e decorrentes.
Custei a postar esse artigo, meu anjo, porque como ele estava antes, era um desabafo de uma não-protestante revoltada com a sordidez das religiões.
Ao recorrer à humanidade que a vida tem, descubro que posso ser imparcial, sem "dar nome aos bois".
Não somos animais!
Somos seres humanos, com capacidade de amar e sermos amados, ver o mundo como um tudo, não como algo apenas consequencial.
Deus, independentemente de credo, SEMPRE será soberamente JUSTO E BOM!...

Beijo grande, honorável amigo!
Te agradeço ENORMEMENTE pelo INDESCRITÍVEL comentário!!!!

Dessa sua fã, a presidenta vitalícia e mútua,

Mary:)

planetanet disse...

Isso só nós mostra,o quanto o ser humano está distante de Deus,Eles não conseguem enxergar a verdade,e a verdade é o próprio Deus!Para que precisamos de intermediários para orar ou rezar por nós?Será que não somos dignos do pai celestial de chegar e falar nos mesmos com nossas palavras,de nós elevarmos nosso espírito a deus.Isso mostrar as falcatruas e as mentiras que habitam na casa de Deus9igrejas)nos dias de hoje,Os que estão lá envergonham e não são dignos de Deus,e no final serão recompensados por suas mentiras e falsidades..

Cigano disse...

Ora, ora, ora...

Quando falou em azedume, imaginei discordâncias entre colocar ou não sal na cerveja, ou quem sabe se o sorriso enigmático de "La Gioconda" seria irônico ou de admiração...

Pelo fato de manter uma Comunidade aberta, sou impossibilitado de mostrar minhas tendências ou minhas convicções em determinados assuntos.

Em relação à religião, crenças e espiritualidade, tenho todos estes assuntos muito bem definidos e não mantenho nenhuma dúvida em relação ao que é verdade ou fantasia.

Infelizmente, como este assunto renderia muitas réplicas e, principalmente com minhas manifestações, suscitaria muita (acredite... MUITA) polêmica, deixarei o mesmo em suas mãos, pois assim fico sossegado por saber que não será tratado por alguém despreparado para tal.

Mas garanto-lhe que estarei aqui, de camarote, só me divertindo com o que vai passar, pois em minha vida pessoal, social, profissional, vivi situações das quais nem imagina...

Estou tomando meu suquinho e comendo pipoca, olhando como a Senhorita se sairá (arrumou, agora "guenta muié"), ainda mais quando chegarem os "carregadores de cruzes" e "excomungadores" por aqui...

Boto a maior FÉ em você(ops, ato falho...)

Que os céus te ajudem (ops...outro ato falho...)

Beijos, minha Menina!

Mary Miranda disse...

Amigo Planet!

Foi bom você puxar esse assunto, dos intermediários, pois Deus escuta a todos os filhos; não há preferência!
Há pessoas que pensam que o Pai é surdo e gritam, esbravejam, entorpecem, entortam as verdades...
A atrocidade humana parece não ter fim...
Mas ainda bem que a bondade existe, e o bom senso também!...

Abração!
Ótima participação a sua!
OBRIGADA!!!!

Mary:)

Mary Miranda disse...

Cigano, meu querido amigo!

Já disse lá no diHITT e repito aqui: acho que você poderia expor sua opinião aqui!
Meu defeito (um deles) é ser curiosa e você é quem deve aguentar, pois disse que era polêmica a sua opinião! rs
Será um debate saudável; dizer o que achamos com sinceridade não é mal algum...

Um abração!!!!
Espero que você aceite o meu convite de exposição de ideias!
Tenho certeza de que suas ideias só acrescentariam!!!!

Mary:)

Jackie Freitas disse...

Olá minha amada e querida Alteza!
Maravilhoso o seu texto! Maravilhoso!
Eu tenho uma impaciência e até intolerância quando me deparo com aquelas pessoas que se colocam atrás de escudos religiosos, colocando a tal "palavra" como a máxima da sabedoria; entretanto se esquecem de seus próprios erros, deficiências e limitações mortais...rsrs... Acham-se perfeitas e acima do bem e do mal, quando muitas delas (nos bastidores) cometem os atos mais condenáveis! Acho uma hipocrisia enorme ver pessoas tentando formar rebanhos, doutrinarem outras e se esquecerem, em seu dia-a-dia, das ações que falariam muito mais, através de exemplos, sobre o verdadeiro significado da "palavra". Porque palavras são facilmente construídas, não é amiga? O difícil mesmo é torná-las coerentes com gestos...
Se me perguntarem (como sempre me perguntam) qual é a minha religião, costumo responder que é aquela que me leva a Deus...do meu modo, no meu tempo...sem imposições ou doutrinas...
Estou fora dos currais religiosos, amiga! Estou fora da hipocrisia que move àqueles que acreditam que uma bíblia (ou similares) basta para o perdão e justificam atos diversos.
Adorei mesmo, querida!
Como sempre, parabéns por sua clareza e sensatez!
Grande beijo, de sua eterna fã!
Jackie

Dú Pirollo disse...

Olá minha querida amiga Mary, boa noite!!!
Minha amiga, o ser humano materialista se aproveita de tudo para chegar ao seu intento, até mesmo a comercialização da palavra de Deus. A maioria das igrejas tem como finalidade primordial a arrecadação financeira... pede-se muito... e oferece pouco ou quase nada... A palavra de Deus é muito simples, podemos resumir em praticar o amor, o resto vem com a pratica deste sublime sentimento. Muitos aprendem que quando precisam de alguma coisa é só comprar e acabam caindo nessas armações religiosas, acabam virando amimais rumo ao abate impiedoso dos falsos profetas. Belo texto minha amiga, adorei!!!
Tenha uma noite maravilhosa e abençoada!
Grande abraço e muita paz!!!

Mary Miranda disse...

Fênix do Bem, boa noite, querida!

É sempre muito difícil falar de religião sem ofender pessoas...
Elas sempre acham que falamos mal delas e não dos que as monopolizam!
Não sou de professar minha doutrina, amiga, e você faz bem ao responder que seu foco é voltar-se para Deus, do jeito que lhe é passível e possível, da sua forma de compreendê-Lo.
É tanta "palavra" que, se cada uma delas fosse um grão de arroz, já teria saciado a fome dos que vivem em miséria total nos cinco continentes!...
POis é... Existiu uma campanha que dizia que, crianças aprendem mais com exemplos dos pais do que com palavras.
O mesmo é aplicado às religiões, no que concordo plenamente com você: a "palavra" é importante, mas temos que transformá-las em boas ações...

Beijos, Fênix adorada!!!!

Amei, como sempre, seu comentário, sua luz sobre o assunto!

Nem preciso dizer para voltar, né? rsrsrs... É SEMPRE BEM-VINDA, AMIGA!!!!

Mary:)

Mary Miranda disse...

O mundo capitalista, amigo Du, é uma das maiores pragas da humanidade!

A extensão que se dá à fé, é do tamanho financeiro que a mesma trará em troca!
Você foi genial ao trazer esse prisma para enfoque: o aproveitamento do materialismo humano que alguns se utilizam, para se arrecadar dinheiro com a palavra deDeus!
Interessante, amigo, que muito se falava da Igreja, e agora que ela é apenas "igreja", deveria ter outra conotação, mas continua da mesma forma gananciosa...
Para se ouvir a "palavra", não precisamos de nada, porque a palavra "amor", a mais importante delas deixada pelo Mestre, nos é dada de graça e na graça, e não custa usá-la na prática...

Maravilhoso seu comentário, Du!
Gostei da lucidez com qua tratou tema tão controverso!!!!

Abração da Mary pra você! :)

Anônimo disse...

Meu amigo Cigano, do diHITT, fez uma consideração brilhante do que acha sobre o tema.
Naturalmente, o trouxe para o blog:

"Imagine... Mulher curiosa? Isso não existe...

Concordo com você, meu Anjo, quando diz que é salutar discutirmos assuntos polêmicos. Pode acreditar que sou do tipo de pessoa que nunca deixa de aceitar tais enfrentamentos. Mas alguns temas são infrutíferos, pois sempre surgem os "detentores da verdade suprema" que tudo sabem, tudo podem, tudo veem e não suporto (isso eu digo pois sempre fui declarado) qualquer pessoa que use o termo "DEUS", "SENHOR", "AMÉM", "GLÓRIA", "IEMANJÁ", etc, quando estes são 4 de cada 5 palavras.

Partindo do pressuposto que você tem uma população maciçamente cristã ou com um índice de 95% de crentes em algo, não é necessário ficar preenchendo perfis e posts com mensagens santificadas, caminhos para o céu e mais um monte de asneiras, pois considero isso um ultraje e desrespeito para com o próximo, quando você tenta empurrar goela abaixo aquilo que lhe convém, sem se importar com o que o outro pensa.

Pode ver que NUNCA aceito qualquer um que tenha em seu perfil fanatismo ou tais postagens, pois eis aí algo que abomino.

É válido quando alguém usa adequadamente sua fé, suas mensagens ou sua opinião de forma respeitosa, sem radicalismos e no momento oportuno. Em redes sociais temos os maiores exemplos.

Mantenho contato com inúmeras pessoas que, mesmo sendo praticantes de alguma vertente, nunca me dizem nada que seja relativo, pois são aquelas que levam suas crenças consigo, sabendo que não precisam provar nada para ninguém. Agora, estes que já vem com "Jesus" embutido nos seus nomes artísticos, me poupe...

Sendo eu Rromá, foi-se o tempo em que eu tinha paciência para explicar que o termo "CIGANO", utilizado aqui, é referente a uma etnia à qual pertenço e nunca fui pai-de-santo, não recebo pomba gira e não conheço o desgraçado desse tal Cigano Igor que incorpora o Zé Tonho da esquina para ele ler cartas de tarô, tampinha de garrafa e curar hemorróidas... Ou seja, um bando de embusteiros que usam o título de uma etnia para aplicar golpes e arrebanhar desavisados para fins que nem me atrevo a comentar.

E os botequeiros que se dizem pastores? E os pedófilos que se dizem beatos?

Em meu caso, Mary, não se trata de opinião... Se trata de meu dia-a-dia, lidando por vezes com a escória do mundo e estes candidatos a santos sempre encabeçam a lista de desprezíveis.

Mas que fique claro aqui que respeito toda e qualquer crença ou falta dela, desde que tal visão seja adequadamente usada, guardada para si e desfraldada apenas quando necessária ou requerida.

Não lhe disse que renderia MUUUITA polêmica, tal assunto, Menina?

O dia que conversarmos entre nós daí sim saberá maiores detalhes que não se fazem necessários aqui, mas até lá, vá se divertindo com os corretores de lotes celestiais que aparecerem, pois eu continuarei na minha pipoquinha e no meu suquinho, aqui...

Beijos, Menina curiosa!"

Mary Miranda disse...

Eu, Mary, assim o respondi:

"Era isso que eu queria: sua voz aparecendo, jogando luz sobre as suas próprias ideias!

Tentei ser imparcial, não "dando nome aos bois", amigo, exatamente para evitar o constrangimento de ofender pessoas que poderiam, sendo ligadas a uma fé X ou Y, acharem que eu falava delas, e não dos manipuladores!
Achei de excelente conclusão sua, quando alguém quer defender seus pensamentos religiosos, traz subtítulos e nomenclaturas de credo, e o ideal é que falemos de nós, por nós!
Antes de religião existe, o eu pessoal e intransferível, que "fé" alguma deturpa; é a nossa essência.
Eu não sou minha religião: eu sou eu!
O sistema "goelístico" de certos credos é maçante, cruel, separatista e "emburrecedor" porque, antes do seguidor fazer uma análise do auto procedimento, sai à cata de monopolizar o outro!
Sou muito pragmática; não seria de uma doutrina cristã filosófica se não tivesse liberdade de ser eu!
Se alguém tentar me aplicar mordaças e viseiras, arrebento as correntes! O meu direito de ir e vir está lado a lado com o meu direito lá de traz de ter nascido!...
Há muitas religiões maniqueístas, aquelas que fazem do Bem e o Mal um achado para fomentar guerras!
Deus tem seus desígnios de Pai caridoso: Ele nos permite o meio-termo...
Quem disse que ir contra certas "verdades", não é uma forma de veicular o meio-termo? Quem disse que não somos capazes de fazer a constatação da diferença entre ambos - Bem e Mal?
A humanidade já caminhou bem longe, não precisamos mais de andador...
Infelizmente, porém, ainda existem os que querem nos empurrar "muletas", por perceberem que, se deixar, vamos até o fim do Universo!...

No mais, querido, gostei que você tenha exposto suas considerações!
Ninguém pode acusar seu semelhante por ele ter sido honesto e objetivo. O mundo tem que ser aberto aos pensamentos múltiplos!

Muito obrigada, mesmo, pela conversa salutar!
(Vou levar seu comment lá para o blog!)

Abração, Mary:)

P.S.: Ah, e nós mulheres não somos tão curiosas assim... Bem, não menos que os homens! rsrsrs"

Anônimo disse...

Mais um comment maravilhoso do meu maigo Cigano, que não poderia deixar de trazer:

"Endosso tudo que disse, meu Amor e se quiser, posto no Blog também.

Só discordo quando você diz que a humanidade já caminhou tão longe... A meu ver, só repisamos nossas próprias pegadas e voltamos ao início, pois selvageria, guerras santas e manipulações só me lembram as primeiras manifestações pagãs, Olimpos, Javês, monoteístas, politeístas, Cristos e demônios primários (se é que dentre tudo isso haja alguma diferença)... Ou seja, primatas egocentristas e totalmente venais...

Somos os restos daquilo que nem chegamos a ser...

Beijos, Querida e culta Amiga (adoro pessoas inteligentes)!"

Mary Miranda disse...

Minha resposta foi assim:

"Cigano, meu anjo, gostei tanto de seu comment, que já o levei... rs

Acho que a humanidade caminhou bastante, sim, mas que não invalida o que você disse sobre pisar sobre os próprios pés...
Somos iguais àquelas pessoas que toda vida queriam ter uma casa na
praia. Quando finalmente a conseguem, a vendem em apenas 1 mês!
Lutamos tanto pela liberdade de pensamento, credo - Martin Luther
King, Gandhi e tantos outros- serviram pra quê, afinal? Não foi para dar vida ao livre pensar?
Caminhamos muito longe, só que os "sabichões", sabendo disso, arrumam
logo um jeito de quebrarem nossas pernas!... rs

Obrigada mais uma vez!
Eu quem digo: adoro pessoas inteligentes!!!!

Aquele abraço da Mary pra você! :)

Valéria Braz disse...

Oi minha Flor....qeu texto brilhante!
Sabe Flor, desde que o mundo é mundo o ser humano tem bastante dificuldade em aceitar que são sua próprias atitudes as geradores das alegrias ou tristezas, vitórias e derrotas, etc...Assim fica bem mais fácil desculpar a si mesmo colocando a culpa em algo além da compreensão!
Vejo a psicologia das religiões funcionarem assim. O homem interpreta aquilo que vai conhecendo ao longo da sua vida, conforme sua fraquezas, ou seja, de forma a justificar suas fraquezas e os seguem aqueles que se assemelham em crenças e valores.
Cada religião tem sua rede de seguidores que são seres afins e que necessitam acreditar naquilo que algúem (humano) criou e com imensa capacidade transformou em verdade absoluta aos olhos de seus crentes.
Veja que não estou me referindo a fé, e sim a crença. A Fé não se incute ou traduz, a fé está na forma de agir de cada um de nós. Já a crença é aquela que o homem cria e manipula segundo seus interesses.
Amiga, vejo estas pessoas que se prendem tanto a verdades que lhe foram invultadas as mais frágeis, necessitadas de auto conhecimento e fé!. Mas cada um tem seu momento e sua forma de descobrir o mundo e sua várias formas de crer e crer-se.
Quando defendem suas verdades elas são pra eles absolutas e na grande maioria das vezes são as desculpas que precisam para se sentirem pessoas melhores! Confesso que ainda não sei onde estão as verdades, mas sei que a vida é movimento, e cada vez que estes movimentos giram em direções diferentes, cada um de nós se torna livre para avaliar, aprender e escolher!
Nosso nível de evolução e aprendizado é diferente e ainda não sabemos quem é mais sábio e quem é menos sábio, então pra tentar me movimentar nisto tudo, procuro me orientar pelas atitudes das pessoas, seja de que religião forem, seja que verdades professam se fazem o bem (em esencia)e se ao pregarem suas verdades, respeitam as verdades dos outros são pessoas que como aprendizes merecem uma chance de serem ouvidas.
Quanto aos que para fazerem valer as verdades que professam precisam desrespeitar, difamar ou condenar, a estes o melhor é fechar os ouvidos e se manter na paz do silêncio, pois seus gritos e impropérios quando não encontrarem eco, se perderá no silêncio da paz.
Beijo enorme em seu coração

Valdeir Almeida disse...

Mary,

E nesse presépio também há as vacas que vão atrás das outras; ou melhor, seguem os “lobos” travestidos de cordeiro.

Nesse curral, o perdão é encenado como parte integrante do próprio “presépio”. Há dois dias, eu conversava com um amigo a esse respeito. Há determinados seguimentos falsamente cristãos que pregam o perdão como forma de “aspergir” as faltas e, até mesmo, os crimes dos seus arregimentados. “Matou alguém? Entregue sua vida a Jesus que ele perdoa os teus pecados”; assim, vai-se a culpa e com ela a sensibilidade humana, aquela que nos entrava a cometer nossas atrocidades mais primitivas.

São líderes religiosos que pregam um paraíso eterno no “lar celestial”, mas vivem já, aqui na terra, seu próprio paraíso, usufruindo os bens ofertados pelos fiéis, enquanto estes, os fiéis, continuam a ranger os dentes e a cheirar enxofre no seu inferno particular de neuroses religiosas e de problemas financeiros.

O verbo se fez carne. Isso, a palavra transformou-se em ação na boca dos mercenários, que fazem uso negativo da análise do discurso, para dar à Bíblia a interpretação que eles bem entenderem, como no exemplo que você apresentou: fazer o bem não por uma escolha humana e altruísta, mas pelo medo de ser castigado, receber a condenação divina.

Beijos, Mary

Mary Miranda disse...

Valzinha, minha Flor querida!

Você falou tudo: as pessoas querem adaptar suas ideologias, impondo as suas para os outros!
Seres pensantes que somos, tentando impingir o que acreditamos, como bem falou você, sobre a consciência que adquirimos ao longo dos anos...
É fácil jogar para uma religião, líder, etc. a culpa de nossos erros e, talvez por comodismo, muita gente acabe virando "carneirinhos" inocentes, por falta de vontade de gritar mais alto e mostrar que não compactuam com o que lhes é implantado como "verdade"!
Val, amiga, se você só tivesse dito isso que passarei aqui agora: "Veja que não estou me referindo a fé, e sim a crença. A Fé não se incute ou traduz, a fé está na forma de agir de cada um de nós. Já a crença é aquela que o homem cria e manipula segundo seus interesses.", assim mesmo seu comentário estaria inteiramente ESPLÊNDIDO!
Era mesmo sobre isso que o artigo queria dizer!
JAMAIS repugnar a fé, mas a crença, se esta te trouxer separatismo entre irmãos e impuser viseiras de pasto!
A fé, já sabemos, remove montanhas, e não da maneira física que o Mestre quis falar.
É aquela voltada para a perseverança, para a luta de busca; a fé como um compromisso de amor!
Se todos nós esquecêssemos o "curral" que se tornou nossos dogmas mais ferrenhos e voltássemos mais para o amor cristão, muito lucraríamos, e não seria com dinheiro.
Olhar para o faminto e, ao invés de pensarmos: "Isso é culpa do homem, que é ganancioso!", ir lá e dar o alimento àqueles que têm fome...
Inclusive, só sobre esse final de comentário meu, "dar o alimento àqueles que têm fome", renderia um bom caldo porque veio de um fato real.
Uma conhecida minha, que tem um conceito religioso diferente do meu, veio com essa que a culpa é do homem! E nunca a vi levando o sustento para ninguém!...
Se isso é hora de acharmos culpados... Para quem tem fome, a única linguagem cabível é: quem me dará o sustento para forrar meu organismo?!...
Princípio de amor fraternal, a caridade no seu momento mais profundo!

Amiga, eu conversaria com você por horas ( é um assunto polêmico e longo), mas devo dar uma parada...
Acabo me empolgando e sei que me estendo um bocado!
De qualquer forma, como ADOREI seu comentário!!!!
Fantástico, sem palavras, viu?

Um beijo grande, minha querida Flor!
Do tamanho de sua generosidade, que não é pouca!...

Mary:)

Mary Miranda disse...

Valdeir, queridíssimo amigo!

É incrível que, mesmo passados 2011 anos desde o nascimento do Mestre, ainda não compreendamos (nós todos, dessa ou daquela religião) Seus ensinamentos!
Vou fingir de desentendida e crer que o Senhor Jesus, nosso Mestre Amigo, teria sido de uma parcialidade impressionante ao trazer à palavra "perdão", uma conotação tão mesquinha de mãos levantadas e sua equivalência de alto teor financeiro...
Vou me fazer de boba e achar que ganharei o Paraíso com um simples arrependimento de "fim de linha"; minha hipocrisia não chegaria a tanto...
Você trouxe a situação do assassinato que alguém comete, recebendo perdão "automático" se essa pessoa se arrepender. Tenho que repetir: não consigo ser tão hipócrita ao ponto de acreditar nisso!
O medo é a vertente mais promissora dentro de certos âmbitos religiosos! E é ele que constrói verdadeiros "lares celestiais" aqui na Terra mesmo (adorei sua posição sobre essa questão!), trazendo um paradoxo, no mínimo, estranho: os seguidores vivem com parcos recursos; seguidos banhados em ouro...
Enquanto houver a exploração da fé através do credo, haverá a sagacidade dos "lobos vorazes", que pegam as pobres "vaquinhas", deixando-as no eterno "presépio", enquanto moram em mansões nababescas!...


MARAVILHOSO comentário, querido!

Beijos da Mary pra você! :)

Nanda Botelho disse...

Penso que realmente ninguém engana a quem pensa. A questão é que muitos de nós ainda não atingiu esta maturidade e necessita ser guiado por alguém. Estas pessoas são vulneráveis a quem tem carisma, e nem sempre quem tem carisma é decente.

Viver num mundo onde há muita diferença é estranho, mas com o tempo vemos que tudo tem seu lugar e hora. Resta a quem já atingiu o estágio pensante, compartilhar e inspirar outros a pensarem também!

Bjs!

Mary Miranda disse...

Nanda, querida amiga!

Nova luz trouxe você para nossa reflexão!
Carisma e poder de oratória... São coisas que enganam e deturpam ideias!
Há pessoas que precisam ser guiadas por serem ainda inocentes e os espertalhões, sabidos e sagazes, se aproveitam dessa "fresta" mental, as conduzindo do jeito que querem...
É crime contra a Humanidade, amiga, aproveitar-se da fé alheia, impondo-lhes ideologias vazias, através do medo e chantagem emocional, mas quem consegue abrir mentes já "lavadas" por palavras sedutoras e adocicadas?
Você não poderia ser mais perfeita ao dizer que há estranheza em nosso mundo porque há seres de vários estágios evolutivos, e todos têm que conviver harmonicamente, competindo aos pensantes, elucidar os outros.
Se enxergarmos o Planeta Terra como um mundo-escola (o que é, de fato), saberemos ajudar-nos uns aos outros, sem despotismo, sem mágoas, sem impingir opiniões a ninguém.
Somente assim, colocaremos alguma coisa da caridade cristã em prática!....


Beijos!!!!
Foi ótima a sua vinda aqui; só acrescentou!

Mary:)