PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem para conhecer)

terça-feira, 12 de junho de 2012

Fora da lei


Para quem ama os gatos, há algo melhor que união entre romance e metáfora para o mundo felino?
Creio que Fora da lei, cantada por Ed Motta, composta por ele juntamente com Rita Lee e Roberto de Carvalho, atinja o fim com maestria!!!!
Fiquei pensando em postar algo mais "real" nesse mês dos namorados, correndo daquelas "melosidades" como diria Fernando Pessoa, que escorre tanto, manchando mais que o papel, os lençóis pelas lágrimas e saudade... (Inclusive, Pessoa era quem mais corria dessas doçuras, e quem mais é lembrado até hoje por elas, a ver em seu Cartas, declamado na música Amor I love you, da Marisa Monte!...)
Repare na letra e vídeo abaixo, essa música que intitula o texto. Sem "chororô", minha gente! O amor pode ser verdadeiro sem o lencinho branco na partida, nem o "volta, por favor", a imploração de quem chegou ao fim!
Amar pode ser felicidade, pode ser aquela brincadeira de amarelinha na praça, feito crianças inconsequentes. Pode ser a "farra no telhado" e um ronrom audível para quem tem ouvidos felinos...
Se a felicidade é tantas vezes clandestina, repetindo-me em Clarice Lispector, não há mal algum em ser "vadio" quando se ama, isto é, do mundo fugirmos, das convenções, do terrorismo emocional.
Há muito de "marginal" nos amores que se permitem acontecer, sem dar a mínima pra ninguém, apenas a busca de se ser dois, aqueles corações que pulsam em sintonia infinda!...


FORA DA LEI - Ed Motta

Cidade nua
Noite neon
Gata de rua faz ron-ron ao luar

Saio da cama
Pulo a janela
Ninguém como ela, ao luar

Mia, arranha o céu
Mia, lua de mel ao léu, well

Dois gatos pingados fora da lei
Ela é a rainha, eu o rei
Farra no telhado fora da lei
Tudo bem

Sobe desce muros fora da lei
Ela sai por onde entrei
Gritos e sussurros fora da lei


Cidade nua
Faz serenata
Beijo na boca, vira-lata, de lixo

Amor de bicho
Paixão maluca
Cama de gato
Kama Sutra ao luar

Mia, arranha o céu
Mia, lua de mel ao léu, well

Dois gatos pingados fora da lei
Ela é a rainha eu o rei
Farra no telhado fora da lei

Tudo bem

Sobe desce muros fora da lei
Ela sai por onde entrei
Gritos e sussurros fora da lei


Mia, arranha o céu
Mia, lua de mel ao léu, well

Dois gatos pingados fora da lei
Ela é a rainha, eu o rei
Farra no telhado fora da lei
Tudo bem

Sobe desce muros fora da lei
Ela sai por onde entrei
Gritos e sussurros fora da lei



10 comentários:

Adriana Helena disse...

Olá Mary, maravilhosa!! Boa noite querida!

Gostei tanto da sua postagem especial para o dia dos namorados porque ela foi básica, sem rodeios, firulas ou floreios... E ficou linda!!!

Isso mesmo, o dia do amor pode ser assim, sem chororô, porque o amor tem que ser comemorado
com alegria e não com litros e litros de mel...

Primeiro a imagem do casal dos gatinhos no telhado puxou-me aqui como um imã..rsrs
Tenho paixão pelos bichanos ronronantes e quando fazem casalzinho então, me desmancho toda....

A frase de Clarice Lispector é antológica! Adoro!! Ah, mas eu amo Amor I lOVE YOU cantada pela Marisa Monte..um poema em forma de música!!Mas a do Ed Motta , estrela da noite, é insuperável... sabe eu ainda não sei porque ele está tão sumido da mídia!

De todas as formas, formou-se um conjunto perfeito, e eu adorei estar aqui hoje para verificar " in loco" tudo de bonito que preparou com tanto carinho!!!

Um beijo Mary e uma noite maravilhosa..
Hoje a noite não tem luar, mas para os apaixonados continua iluminada!!!
Boa noite!!

Sérgio Santos disse...

Oi, Mary! Cheguei! Confesso que não sou fã do Ed Motta, mas amo Rita Lee de paixão. A música "Fora da Lei" está longe das minhas prediletas, mas a letra é interessante e a foto dos gatinhos combinou perfeitamente. Marisa Monte é ótima, mas acho "Amor I Love You" muito chata! rsrsrs Beijão!!! PS: Escrevi dois textos sobre Louco Por Elas, depois, se quiser, digita lá na barra de pesquisa do blog que você acha! =)

Mary Miranda disse...

Anjinha Adri, minha querida amiga!

Fiquei martelando a cabeça para achar algo que fosse de amor, mas sem aquele mel característico... hehe É difícil, porque há muitoas amores não-correspondidos, que pedem aquele choro sem fim, o caos, a angústia!...
Quando lembrei de "dois gatos pingados" (essa frase não me saía da mente! rs), pensei logo: "Tem uma música com uma letra assim!"; "Fora da lei" veio correndo me socorrer!...
Os gatinhos sob o luar e no telhado foram um achado, não? Eles eram lindos demais para eu resistir! rs
Sobre Marisa MOnte e "Amor I love you", trata-se do caso de 8 ou 80: quem gosta, gosta mesmo, e quem detesta, detesta com força. Sou da primeira equipe!!!! É uma bela música, com direito à "melosidade" de Fernando Pessoa e tudo; que chique! rs
Clarice era fabulosa, indubitavelmente uma das melhores joias de nossa literatura (volta e meia repito que a felicidade é clandestina, aquela coisa meio "roubada", como se fosse conquistada nos turbilhões!...).
Ed Motta é um grande artista, mas dizem que ele é bastante soberbo, o que o torna uma criatura indigesta para público, crítica e meio artístico! (Espero que não passe de boatos o que falam dele!!!!)
Mas vamos que vamos! Todo mundo foi ou é um pouco "Fora da lei" no amor porque, quando amamos, lutamos, e não nos importamos nem um pouco se fazemos "farra no telhado" ou ronronamos ao luar! rs


Beijos, amiga minha!
Sua presença só enobreceu o post; maravilha, como sempre, tê-la por aqui!

Mary:)

Mary Miranda disse...

Boa tarde, Sérgio, querido amigo!

O Ed Motta não é um artista que agrada a todos... Não sei explicar se é por causa da própria arte dele, se é seu aspecto físico, se é pela soberba ou por umas fofocas que jogaram na mídia uma época sobre ele e o tio Tim Maia.
DE qualquer maneira, eu gosto dele. Não sou fã, mas curto aquele tom jazzístico que impõe em muitas de suas canções.
Bem, sobre "Fora da lei", sou rendida totalmente! Estão lá os gatos, o romance não-meloso, o ritmo dançante e a diva Rita Lee, que igualmente a você, sou vidrada!!!! Rita é uma artista completa! SAbia que ela seria uma atriz maravilhosa se quisesse? Já andou interpretando algo aqui e acolá e saiu-se muito bem! (Acho que o tempo dela que é muito curto, que não dá pra investir an dramaturgia também! rsrs)

Abração da Mary e o meu obrigada pela sua vinda mais do que bem-vinda!!!! :)

P.S.: Ok, vou dar uma passada no seu blog! Quero ver o seu olhar sobre o seriado! rs

Djair Souza disse...

"Nós gatos... Já nascemos pobres, porém... Já nascemos livres..."

Mary Miranda disse...

hehehe Os gatos todos são ricos, e nunca pobres!

Eles têm alma de aristocratas, Djair! Difícil um gato humilde! rsrs
Mas é claro, alguns dão mais sorte que outros, o que faz com que alguns sejam bem magrinhos, feinhos, sem perder a pose, naturalmente!...


Um abração da Mary:)

Larissa Bohnenberger disse...

Mary, agora sim o comentário para esta postagem:

Adorei a escolha da música! Tu sabe que eu não sou lá muito romântica, e não vejo muito significado no Dia dos Namorados e tenho lá minhas dúvidas sobre esse tipo de amor, maaaaasssss tenho que me render! À música escolhida, à imagem dos gatinhos, à citação da Clarice, à tudo! Até entrei no clima meloso! kkkkkkkkkkkkk!

Bjuuuussss!!!

Mary Miranda disse...

Amiga, sou uma romântica realista! hehe

De vez em quando me deixo levar pela emoção e fico melosa que só, e em outros momentos já sou mais cética e penso no amor de maneira mais rude, vamos dizer assim...
Nesse caso, a música do Ed é perfeita porque é romântica, ma retrata mais a vida real, de pessoas que "aprontam" pra ficarem com o ser amado, de gente que faz "farra no telhado", ou seja, não está nem aí pra quem os criticar!...
Achei-a tão adequada ao Dia dos Namorados, tão linda e real, que nem pensei em resistir! rsrs
O amor é lindo, mas não precisa ser sempre meloso para ser verdadeiro, como tantas pessoas pensam! hehe

Beijos!!!!

Mary:)

Valéria Braz disse...

Oi minha flor... acho que me encontro um tanto quanto atrasadinha!
Mas adorei a postagem... não podia deixar de escrever, pois gosto deste amor sem dor... esta coisa de felino que se encontra, se enrosca, mas se permite continuar sendo o felino, livre, feliz!
Amor não rima com dor, amor rima com ardor, frescor...
Deu pra sentir que amei né?!
Beijo no coração

Mary Miranda disse...

Valzinha, Flor mais querida!

O amor dolorido, aquele do sofrimento sem fim, é válido, se for sincero.
Mas não é só esse que e, não é apenas esse tipo de emoção que é de amor verdadeiro!
O amor pode ser essa coisa mais selvagem, irresponsável, e muuuuuito feliz!!!!
Por esses dias fiquei pensando nisso... Por isso optei em "Fora da lei" como música, pois ela é uma das mais alegres canções de amor, sem culpa, nem dor!...

Adorei que tenha gostado, amiga!
Eu, particularmente, gsotei muito desse post, sem modéstia alguma! rs

Beijos,
Mary:)