PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem)

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Porque eu sou... sincera!


Ser sincero(a) requer cuidados, sabiam?
Pois é, já sofri muito por causa disso...
É que as pessoas acabam achando que é pessoal, que é contra ela particularmente aquela sua opinião.
Contudo, devo frisar que há uma diferença bem grande entre sinceridade e falta de educação.
Nunca fui mal educada; o que já é uma vantagem.
Você não deve sair falando de maneira grosseira que um determinado comportamento de alguém não pode ser usado em alguns lugares!
O tato é tudo.
Quando um(a) amigo(a) pergunta antes de sair, e ele(a) está "nada a ver":
-Que tal estou? 'Tô bem?
Seu auge de sinceridade deve conter as seguintes palavras:
- Claro! Mas aquele casaco preto cai melhor em você. Lembra que todo mundo elogiou?(Apelar para a memória é muito bom nessa hora!)
Uma verdade verdadeira... Será que queremos ouvir?
Para ser sincera, não sou muito chegada quando falam "verdades" sobre mim, ainda mais quando julgo que houve injustiça!
Um ex meu caiu na asneira de comentar que meu penteado naquele dia de encontro não estava legal.
Não prestou!
Fiquei muiiiiiiiiiiiiiiiiito zangada e ele ouviu um monte!...
Eu havia passado a manhã toda dando um trato no cabelo ( só mulher sabe como é!), colocando creme, fazendo massagem capilar, lavando, escovando, pondo redinha, retirando creme, lavando mais uma vez, colocando creme de novo, para ele se resumir a ser apenas isso, sincero?
"Comigo não, violão!", diria minha vizinha mais engraçada (haha).
Ele que fosse cismar de ser franco com quem quisesse!
Naquele dia, o namoro não rolou...
Tinha o moço cometido dois pecados mortais:
1.o) Foi comentar de maneira muito direta, sem nenhum rodeio;
2.o) Implicou com o que eu considero meu patrimônio: meus cabelos longos e negros! ('Tadinho! Não sabia que com cabelo de mulher não se brinca, ainda mais os meus!)
Meses depois que terminamos o namoro (não foi por causa dos cabelos, como poderiam pensar!), eu me lembrei que o dito cujo tinha uma mania esquisita de ser grosseiro e inadequado em muitos momentos, embora eu não atentasse muito para suas explanações.
Sinceridade demais, às vezes magoa.
Não é que vamos começar a mentir.
Basta apenas que façamos o uso da sensatez e o bom-tom.
Dizem que de uma boa conversa ninguém corre, e talvez nessa "boa conversa" consigamos enfocar todos os assuntos, até mesmo aquilo que é um "abacaxi", como dizer que o(a) filho(a) do patrão é muito bagunceiro(a). (Não esqueçam de me contar se algum ser humano sobreviveu a isso depois...).
Vi uma cena no Fantástico uma vez com o Luiz Fernando Guimarães no quadro Super Sincero, que achei de uma franqueza impressionante!
O personagem queria ganhar uma mina e falou na lata:
- Com você eu não quero nada sério! Você não tem o perfil de mulher para casar. Contigo, eu só quero sexo, nada mais!
Como eu ri nesse dia!
Fiquei imaginando se existe alguém assim...
Homens, jamais sejam sinceros a esse ponto, 'tá?
Só estou contando porque ADORO vocês... (haha)
Sinceridade é muito bem - vinda, tendo, é claro , aquele feeling do "contornei".
Pensar antes de falar, moderar o tom de voz, ver o que se perde com aquilo...
Podemos ser sinceros com aquele toque gostoso da "doce verdade".
"Mentiras sinceras me interessam!"...

Bem, para sublimar o tema sinceridade, nada mais apropriado que um vídeo do meu querido, sincero-até-demais, Lulu Santos, com o seu hit Sincero ( trilha do quadro do Fantástico).


(Imagem:

14 comentários:

Principe Encantado disse...

Ser sincero é...
Não apenas “falar” a verdade...
É “agir” com sinceridade...
Ser fiel é...
Não apenas “não trair” no campo físico...
É “ser fiel aos sentimentos que se sente”...
Amar é...
Não apenas “dizer eu te amo” e apreciar apenas as qualidades do companheiro...
É também “reclamar”, quando preciso for, para algo melhorar, e saber aceitar os defeitos do parceiro, pq, afinal, ninguém é perfeito...
Abraços forte

arte-e-manhas.com disse...

Mary,

Penso que a sinceridade é uma virtude. Sempre. Por muito que magoe. Eu prefiro saber que lido com uma identidade verdadeira, mesmo que pouco polida, a mais tarde (sim, porque tudo o que é falso, mais cedo ou mais tarde, vem à tona), sentir-me ludibriada, por uma pessoa que afinal não era verdadeira.

Do teu artigo, eu retiraria que é necessário ter bom senso no trato com as pessoas. Mas isso pode nada ter a ver com a sinceridade.

Beijos
Luísa

PROJETO NOVO IMPULSO disse...

Só se pode alcançar um grande êxito quando nos mantemos sinceros a nós mesmos.
A paz

Jorge Fortunato disse...

Olá Mary
Eu sou muito sincero e procuro me policiar para não extrapolar. Já me prejudiquei por falar o que penso.
Mas não chego a ofender ninguém. Tudo tem limite.
bjs

Rê(bonellinha) disse...

realmente requer muito cuidado ao usarmos a sinceridade, devemos colocar bem as palavras pra não ser mal educado ao invés de sincero!!!

abs

Mikasmi disse...

Mary

Gosto de sincero sincero...
É bonito ser polido e devem-se dizer as coisas educadamente, mas se é meu amigo(a) tem que ser mesmo sincero.
Que me interessa uma opinião se não é verdadeira?
Podemos não gostar de ouvir e aqui ou tomamos em consideração, ou se a opinião não nos interessa, bola para a frente
abraços

Anônimo disse...

Oi, Mary, Eu penso que a falsidade misturada a ironia machuca muito mais do que a sinceridade expressa de forma mais direta. Devemos entender que ninguém tem a obrigação de nos agradar com os seus comentários a nosso respeito. Tudo depende da ação e da reação, da expressão e da interpretação dela. Acredito que precisamos encontrar o equilíbrio do amor próprio para não ressentirmos por bagatelas.
Estou sendo sincero no meu comentário, mas ninguém tem a obrigação de acreditar nisto.
Muito boa matéria. Adoro falar de comportamento...
Um abraço.
João Batista da Cunha
JBCPOETA (dihitt)

Paulo Lucemberg disse...

adoro pessoas sinceras, porque aprendi e continuo aprendendo a ouvir a verdade, que as vezes dói.

o problema é que acabei me tornando sincero demais e isso é um problema, as vezes sinto que acabo sendo muito chato.

Altemar Rocha disse...

Mary,
aprendi uma coisa que acho muito importante:
Toda verdade deve ser dita em amor, senão não é verdade.
É como no caso do cabelo, citado no post. Não estava bem segundo qual critério? Deixou-se o amor de lado para uma crítica não construtiva e egoísta. Resultado: Virou ex. rsrs.
Ótimo texto.
Abçs.

Jaqueline Amorim disse...

Realmente sinceridade ao extremo é falta de educação. Eu sou muito sincera, falo o que penso na "lata". Já sofri um pouco por causa disso em minha adolescência, hoje sou a sincera que contorna a situação para não magoar. Aprendi! rsrsrs
Amei seu artigo!! Beijos!!!

Mary Miranda disse...

Príncipe,
Também penso assim...
Sinceridade não é só falar; é agir também!
Infelizmente, é o q pouco se vê...
Abraços,
Mary.

Luísa,
Comentário muito sincero esse seu! rsrsrs
Realmente tratar bem as pessoas, pode não ser sinceridade.
O q eu quis dizer, q vc pode ser sincero(a) c/ brandura, falar tudo o q sente, s/ esmagar o outro!
Afinal, quem está à nossa frente é o nosso semelhante, não?
Procuro ser sincera, mas sem magoar ninguém, porque eu já fui algumas vezes magoada e isso é muiiiiiiiiito ruim! (Era só a pessoa usar termos mais amenos, só!)
Bjs, amiga, e obrigada pela franqueza!
Mary.


Grande Pr. Carlos!
Sábias palavras, amigo!
Eu q não sou lá chegada a Legião Urbana, tenho q usar uma frase de uma de suas músicas: "Mentir p/ si mesmo, é sempre a pior mentira".
Começa conosco mesmo, o uso da sinceridade!
Tem gente q adora se enganar...
Obrigada pelo lúcido comentário!
Abraços,
Mary.

Mary Miranda disse...

Salve Jorge!
Querido, eu também! rsrsrs
Já me "queimei" muito por não saber manejar bem as palavras e elas saírem de maneira indevida!
Ofender a ponto de magoar alguém, acredito eu q não, mas de ser "mal-vista", como aquela q tem uma opinião formada p/ tudo, sabe como é?
Temos q aprender o limite das coisas...
Bjs,
Mary.


Regina, minha querida amiga!
Nossa, bota cuidado nisso! rsrsrs
Quando vc vai ver, já saiu da boca do jeito q a mente mandou...
Sinceridade é como se fosse uma jóia bruta: precisa ser lapidada, s/ perder o seu encanto!
Bjs,
Mary.


Oi, Emília!
Taí algo muito edificante q vc falou: amigo é p/ ser sincero.
É mesmo!
A sinceridade também depende muito do grau de intimidade q tenhamos c/ alguém.
Há pessoas q são tão íntimas nossas e nos conhecem há tanto tempo, q até sabem do nosso jeito de ser.
Sabem q o q falamos, não é p/ magoar, e sim, p/ ajudar.
C/ esses, dá p/ nós "detonarmos"! rsrsrs
Muito legal esse seu enfoque, amiga!
Um abração da Mary p/ vc!

Mary Miranda disse...

João, meu querido!
Olha, vc está certo!
Não temos obrigação mesmo de agradarmos a ninguém, mas é q devemos controlar o modo como aquilo q falamos, é dito.
Nem todo mundo entende o nosso modo de ser, e algumas vezes já fui confundida como sendo uma pessoa ruim!
Oras, logo eu, q não faço mal nem à uma mosca...
Ser vista como má, é triste demais quando não se é.
E saber q vc é responsável por uma profunda mágoa q causou a alguém, é pior ainda! ( Nunca aconteceu isso comigo, graças a Deus!).
E outra: há pessoas q só são sinceras por conveniência, quando tem inveja da outra, por exemplo.
Aí, ela fica esperando o primeiro deslize p/ poder alardear o q de fato achava do seu alvo de inveja!
Obrigada por mais uma vez ter enobrecido um post meu c/ uma comentário tão elucidativo!
Um abraço,
Mary.


Oi, Paulo!
Uma das coisas q mais ouço na vida: "Vc é chata!" rsrsrs
Não é mole, não, ser chamada de "estraga-prazeres" porque vc deu uma opinião sincera p/ alguém!
O caso é q controlando a forma q se fala, podemos conseguir tudo!
É possível sermos francos, s/ magoar!
Por que as pessoas não tentam moderar seus pensamentos?
P/ mim, sinceridade é feito uma jóia bruta: precisa ser lapidada.
Do contrário, vira falta de educação.
Estou sincera, hein? rsrsrs
Um forte abraço e obrigada pelo comentário!
Mary.

Mary Miranda disse...

Oi, Altemar!
Lindo o q vc falou!
Realmente a sinceridade deve vir em sentimento, ou seja, amor, porque do contrário, a pessoa só quer mesmo é usar a verdade p/ pisar o outro, não p/ ajudar!
Vc tocou num ponto muito pertinente!
Também senti na hora q não havia critério p/ o meu ex reclamar do meu penteado.
Afinal, quem disse q o q ele acha bonito, é o certo?
Eu, sinceramente, achei q meu cabelo estava lindo!
Talvez ele estivesse chateado c/ alguma coisa q falei, e estivesse descontando no meu penteado.
Aí, não tem graça, né? "Sinceridade" vingativa agora?!
Muito obrigada pelo comentário tão construtivo!
Um abração da Mary p/ vc!


Olá, Jaque!
Sinto-me honrada pela sua presença aqui, pois há muito eu não tinha esse contato contigo!
Olha, infelizmente costumamos a nos deixar levar pelos pensamentos e sai pela boca o q nem codificamos direito no cérebro! rsrsrs
Hoje em dia estou bem melhor; eu era terrível! rsrsrs
Como vc falou, costumo contornar p/ não magoar.
Obrigada pelo comentário, querida!
Bjs,
Mary.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...