PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem para conhecer)

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Malicioso ou Pervertido?


Hoje estou acompanhada - e muito bem! - pela minha amiga Valéria Braz!

Flor Val, como carinhosamente a alcunhei, me desmantela com seus comentários esplendorosos!Eles são como artigos, de tão bem elaborados!...

Minha amiga é uma poetisa mágica, cujas palavras dançam em nossa mente, formando um harmônico espetáculo de cor e luz. Editora do blog de poesias Sobre Tudo Um Pouco, quando lemos seus escritos, pensamos sempre que a vida ainda vale a pena, e no momento que Val deita suas sapientes opiniões sobre os artigos alheios, alguma coisa estala em nossos corações avisando-nos sobre o porquê de não termos pensado naquela ideia antes...

Esse comentário em particular que aqui se encontra em forma de post , esteve presente num texto que escrevi - Todo mundo é... pervertido! - e seria quase um crime sua ideia sobre o tema ser apenas "mais uma". Minha amiga me fez ver a outra face da moeda e gosto de enxergar o que não noto de cara...

Por essas e outras que é muitíssimo importante haver essa interação entre pessoas sábias e amigas! O olhar sobre um tema pode ter outras nuances; o crescimento se faz ao admitirmos o quanto ainda temos que aprender!

Sem extensões (admito que sou uma faladeira ininterrupta!), deixo com a querida Flor o pensar. Os olhos que aqui se detiverem, vão ver o tema por outros vértices, tenho certeza disso!...



Malicioso ou Pervertido?

Eu diria que o ser humano é malicioso por natureza e pervertido por condição!

Explico.
A palavra "malicioso" pode assumir dois sentidos: um deles diz respeito a má fé, o outro, ao pensamento constante em “besteiras” com teor sexual.
O sexo faz parte da natureza do ser humano, sendo ele uma energia necessária e importante para manter o equilíbrio do corpo e da mente. Portanto, quando há o encontro sexual entre dois seres, haverá uma vibração energética muito forte, que tanto positiva como negativa, afetará a compreensão e a sensação do momento experimentado. Outra característica importantíssima do sexo (embora inconscientemente) é a de garantir a continuidade da espécie, ou seja, é a garantia de que nunca estaremos sós ou deixaremos nossos descendentes sós.
Pensar em sexo, desejar sexo, falar sobre sexo é mostrar aos outros da espécie, que estamos aptos a dar e receber esta energia, mas que não significa que faremos qualquer coisa por sexo ou para experimentar este desejo. Mostramos os limites, com as fartas mensagens que enviamos.
É neste cenário que entra a malícia no sentido sexual, e que todos possuímos em maior ou menor grau. Isto nos permite mostrar ao outro nossa capacidade e disponibilidade de sentir e viver as necessidades que vêm deste apelo sexual, e que trazemos inerentes em nossa mente e corpo, mas delineada pelos limites assumidos com a sociedade e nossas características de vida, buscando não somente o sexo em si, mas o encontro sexual.
A palavra "pervertido" pode assumir três sentidos. Um deles é o da pessoa que faz coisas indecentes e em lugares indevidos e só pensa em sexo; o outro é com a conotação de corromper, desmoralizar e, por fim, como desvio de interpretação às normas e que não aceita as coisas como elas são.
Ao aceitarmos ser rebaixados e desrespeitados, trocando o apelo das sensações pelo apelo das condições, ou seja, para ser gostosa, aceitamos ser cachorras, pra sermos desejadas, aceitamos nos tornar algo pra alguém "pegar", estamos aceitando a condição de pervertido ("fazer coisas indecentes em lugares indevidos, desmoralizando e corrompendo nossos valores e por fim tendo um desvio de interpretação de como são as coisas"), para que possamos nos tornar aquilo que o outro quer, de forma a receber o que naturalmente nossa natureza necessita – sexo. Mas quando fazemos isto, perdemos a noção dos nossos próprios limites, e o sexo deixa se ser natural para ser um jogo de dominação, onde o dominado só receberá, se aceitar ser o que quer o dominador.
Por isso, ser pervertido é uma condição, porque tanto o dominador como o dominado são capazes de fazer e aceitar qualquer coisa pela condição de ter o prazer do sexo e não necessariamente do encontro sexual.
Percebemos a diferença entre o malicioso e o pervertido muito fortemente na nossa cultura musical. Músicas que tratam do sexo em termos de sentido, de sensações e momentos.
Um exemplo é a música da Rita Lee, Mania de Você, que nossa amiga Mary utilizou para ilustrar o post Todo mundo é... pervertido!, que retrata a beleza do encontro a dois, e a força da energia sexual.

E, músicas que claramente ofertam uma forma de ser, como condição de ter acesso a energia sexual, independente de ser um encontro a dois. Como por exemplo, a música do Michel Teló, Aí se eu te pego e do Bonde do Tigrão, Só as Cachorras.
Afirmo que sou uma amante do sexo e das deliciosas malícias que podemos compor com as sensações que ele nos permite, sem agredir a verdadeira intenção do encontro a dois, que é cada um ser o que é, e nas diferenças transmutar esta energia.
Mas jamais aceitarei a condição de pervertida, por não acatar condições para receber e vivenciar a deliciosa experiência de tocar o que não se vê e refletir na pele o que apenas se sente, ou ultrapassar meus limites para ter os prazeres da energia do sexo.


Valéria Braz


Obs.: Bem concernente às ideias de Valéria neste artigo, se encontra o poema de sua autoria, Metáfora de amor, onde ela retrata o encontro a dois, a junção do eu + você, que resultam em nós. Confira em: http://valeriabraz.blogspot.com/2010/10/metafora-do-amor.html


(Imagem:
Fonte desconhecida)

12 comentários:

Dú Pirollo disse...

Olá minhas queridas amigas Mary e Valéria, boa noite!!!
Minha amiga Mary, belo texto de nossa querida amiga Valéria, nem tem muito o que comentar, ela conduziu muitíssimo bem o tema "malicioso ou pervertido"... O primeiro faz parte da vida humana, se dosado é saudável e necessário, já o segundo é uma deficiência pelo exagero banal... Valeu minhas amigas, adorei passar por aqui!!!
Tenham uma linda e abençoada noite!!!
Grande abraço e muita paz!!!

Mary Miranda disse...

Du, queridíssimo, sua participação, como o de costume, muito lúcida!

Quando Valéria comentou aquele meu texto, pensei: "Outra visão fabulosa que eu deveria ter pensado antes..."
Então eu achei que seria um "crime" não pedir à Val que desenvolvesse seu comentário em forma de post! Eis aí o resultado, que só me deu a certeza de que fiz o certo!
Há essa diferença entre o "malicioso" e o "pervertido" bem definida, embora a maioria de nós confunda as duas conotações...

Abração e um OBRIGADA mais honesto!!!!

Mary:)

Valéria Braz disse...

Oi Florzinha... nossa ficou muito boa as suas vírgulas e pontos! Heheheh, nada como uma especialista para operar milagres!
E obrigada pelos elogios ao meu lado poetisa, que anda um pouco escondidinho... é bom saber que o que escrevemos bate no coração das pessoas.
Adorei desenvolver este post a partir de um comentário. Como eu já te disse tenho facilidade de me expressar falando, mas escrevendo ainda é um exercício e tanto pra mim.
Você é uma amiga inteligente, acolhedora e isto é bom demaiiiisssssss!
Obrigaduuuu pelo carinho e incentivo!
beijuuuuuuuuu enorme em seu coração!

Mary Miranda disse...

Flor Val, sua vinda era mais que
ansiada!!!!

Amiga, eu queria muito ter esse texto aqui, e vê-lo abrilhantar o blog, foi uma honra indescritível!!!
Você merece os elogios e digo mais: tem facilidade, sim, em escrever!
Como eu sempre digo, seus comentários são posts, portanto, está ali a veia escritora de crônicas que precisa de um blog urgente para expressá-las! (Tudo bem, tudo bem, o tempo empata! Mas logo quando o tiver, caia dentro da "blogosfera cronista" rs)

Beijos, e eu quem agradeço por essa linda oportunidade de tê-la aqui, nos envolvendo com suas palavras mágicas!

Mary:)

Del Rodrigues disse...

Olá ,sou professora, gostaria de fazer um pedido para que me ajude indo no link abaixo e deixando um recadinho.Estou concorrendo com o meu texto:"Transformando um Sonho em Realidade" no concurso Educação Nota 10 do Globo.
A segunda etapa da seleção acontecerá agora no dia 01/03/2012.
Por favor, visite o link e deixe um comentário por lá.
Será que vc pode me dar uma força?
Conto com a sua ajuda!
Qualquer problema, postei também o link no post do meu blog, é só ir lá e clicar (http://ler-com-prazer.blogspot.com).
E deixar um outro comentário e outros durante o mês de fevereiro pode..pois os critérios além da análise do texto por um juri, inclui visualizaçao da página (acessos) e comentários. Agradeceria muito a sua ajuda para conseguir... Beijocas.Paz e Luz!Obrigada! E até breve...
"Existem momentos inesquecíveis,coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis."

Mary Miranda disse...

Olá, Del!

Vou tentar, com sinceridade, te ajudar!
É sempre bom o sucesso das pessoas!!!!
A união entre nós, blogueiros, se faz de suma importância!

Um forte abraço e sucesso!!!!

Mary:)

Cecilia sfalsin disse...

Ei minha amiga,

Depois de uns dias difíceis em que fui agredida brutalmente rsrs, por um mosquitinho pervertido que me jogou na cama "dengue", consegui vencê lo e eis me aqui, a apreciar mais uma de suas preciosidades.Seu texto me fez lembrar de uma palestra que participei onde o tema era sobre mulher, ao qual o condutor da palestra dizia o seguinte, que toda mulher que tem um marido cachorro em casa é porque ela aceitou ser chamada de cachorra, rsrs, claro que ele disse de uma forma de descontração baseada na musica só as cachorras, mas voltando para o conteúdo que aborda o sexo ele era um tabu, falar sobre sexo era bem restrito,reservado apenas entre quatro paredes, com o tempo foram se abrindo as mentes, a liberdade tomou conta e se tornou algo natural do ser humano, a necessidade em ter um contato com um outro corpo, de sentir , querer, amar, viver as sensações e emoções de ser tocada ,com a malícia de estar bem e fazer o outro bem , se completarem .A entrega do corpo e do coração mas na condição de valores , equilibrando se a necessidade com a vontade, eu diria uma "malícia gostosa de sentir"...Ja a perversão acredito ser uma agressão ao corpo, mente e coração, a vontade de saciar o corpo, mas não cuidar dele, não querer sentir, mas apenas se tornar um objeto de uso sexual, com elogios "xulos", que fazem uma pessoa se sentir o máximo pela capa que apresenta mas um lixo pela forma que se permite.O prazer de ceder mas não de sentir...esta é minha opinião...


Minha querida, beijos em seu coração de quem te admira muitooooooooo

Mary Miranda disse...

Doce Ceci, querida amiga minha e do Alencar!

A Val foi direta ao fazer essas diferenciações!
Acredito que muito da nossa "safadeza" se aloje mais na malícia que na perversão, isto é, somos mais sapecas que propriamente deturpados no quesito sexualidade...
Também concordo com o palestrante e vejo que ele está certo quando diz que uma mulher que permite um marido cachorro em sua vida, deve esperar mesmo ser chamada de cachorra!
Devemos nos dar respeito e exigi-lo porque a mulher é a que mais sofre o preconceito da sociedade, sem contar que é ela quem recebe as maiores consequências do sexo "promíscuo", como uma gravidez indesejada, por exemplo...
Toda "perversão" que tivermos em nossas mentes deve ter um limite. O limite do que é gostoso, prazeroso, para o que apenas modismo, onde só uma das partes se beneficia!
O sexo feliz é aquele que, no final da brincadeira, ambos estejam saciados, as roupas molhadas de suor e as bocas que se procuram sem perdão, enquanto intimamente queremos sempre "mais um pouco"! Malícia mais que desejada por todos!!!! rsrsrs

Beijos, amiga!

Sua presença é inexoravelmente bem-quista aqui, sempre!!!!

OBRIGADA!!!!!!!!!!

Mary:)

Djair Souza disse...

Bem conheço dúzias de maliciosos e maliciosas castos, que fazem da malícia, um valvula de escape, criando situações com comentários a mais das vezes risíveis e sem intenção (real) sexual. Apenas a de tirar sarro de si mesmos, como a amiga que gozando (no sentido tirar sarro, que fique claro num post que fala de malicía e perversão)indo á Recife em férias breves, ao ser indagada sobre o problema das praias de lá estarem cheias de tubarão (depopis da destruição do mangue para construção do porto - mas que é outra história e bem mais séria) respondeu: "Tubarão? Bem... Pelo menos alguém come!"
Saraivada de risos e a conversa prosseguiu animada sem quaisquer perversões.

Mary Miranda disse...

Engraçado seu realto, Djair! rsrsrs

A malícia em nossas mentes, o tempo todo!...
Malícia é isso que você bem mencionara, algo que vem, às vezes, de maneira natural e sem a intenção real de aludir a sexualidade.
Perversão, no entanto, é amadurecida na mente, aquela que ficamos remoendo, querendo a concretização na prática.
A amiga Val fez esse artigo baseado nesse conceito que, em maior ou menor grau, todo mundo é malicioso; a perversão também está em nós, só que essa preferimos arremessá-la em alguma parte mais escondida de nossos seres...

Um forte abraço, Djair! (Já te falei que sou fã de seus comentários?)

Mary:)

Djair Souza disse...

Falou agora! rs É recíproco, quanto aos teus lá no Prajalpa! E não vou alongar-me mais ou ficaremos em uma tietagem interminável. rs
bjs

Mary Miranda disse...

É mesmo, Djair! rsrs

Sou fã assumida do que você escreve!
Mas vou te acompanhar e não ficar me estendendo muito...

Um abração daqueles pra você, amigo!

Mary:)