PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem)

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Barack Obama, o presidente gente

Para quem nunca assistiu a Mississipi em chamas, ouviu falar do apartheid , soube do sistema de cotas étnicos ( no Brasil) , ou sequer escutou por aí , quando algo sai errado: "Só podia ser preto mesmo!", Barack Obama é apenas uma passagem "blá-blá-blá" dos EUA e do mundo.
Mas será que estamos conversando com gente tão desinformada assim?
Obama é mais do que um "presidente negro".
Por quê?
Porque, caro amigo ou amiga, ele traz em si uma individualidade pertencente à casta alta, qual um brâmane, dos que se superam pela inteligência, carisma, conceitos morais e éticos, passíveis de erro como qualquer outro.
Ele não está lá por ser "mais um rostinho bonito"!
É o 44.o presidente dos EUA, eleito por mérito, mas alguns tentam desconhecer esse fato.
Quem finca os pés no racismo velado, dizendo que o Mundo "pegou leve" e deu uma esmola ao "negro" Obama porque os seus "membros de raça" se esmagaram nos anos de escravidão e miséria, sendo assim, formando um dos principais pilares da força americana no processo da Independência, está cometendo uma injustiça, e das grandes!
O cara tem respaldo. Ou será que os diplomas, certificados, honrarias que recebeu foi por causa da sua cor -ahn- diferente e lá no país do American Way of Life também há a esmola educacional das "cotas" em faculdades ?
São duas as graduações que tem para se auto-afirmar como homem e como um homem social: a de Ciências Políticas pela Universidade Columbia e a de Direito pela Universidade de Harvard.
Uma pausa para o cafezinho.
A Universidade de Harvard, só para dar uma refrescada mental de política, é considerada a maior universidade , e por isso até, uma das mais prestigiadas, essa que é a mais antiga das universidades americanas, "nascida" a 8 de setembro de 1636.
Para se ser um aluno de lá, o candidato tem que se preparar mais do que para ser um presidente!
Isso mesmo!
Pegue um concurso público aqui no Brasil para tornar-se Juiz Federal ( me socorra Maurício Scheinmann!) , ganhando em torno de seus R$ 20.000,00 ( já viu que a prova é "pedreira", né?) e multiplique por 10, o grau de dificuldade.
Aí você terá mais ou menos o resultado do que é fazer parte do cast discente de Harvard!
Mede-se satisfatoriamente inteligência por Harvard, sim!
Os seus anos de existência e seus brilhantes alunos, não me deixam mentir.
Vamos para Obama:
Este homem é responsável por assuntos de política, impensáveis até então, dos botecos às salas vip's , das manicures aos salões de automóvel, daqueles que a compreendem ou não, daqueles que a consideram importante ou daqueles que fingem que não é importante...
Nascido a 4 de agosto de 1961, Barack Hussein Obama II é um exemplo de determinação ao lutar por direitos questionáveis.
Usou de sua autoridade para defender causas civis e ensinou Direito na Universidade de Chicago.
Quase um bastardo por ter tido pouquíssimo contato com o pai biológico ( após a separação dos pais quando tinha dois anos, só o viu depois de adulto uma única vez).
Foi senador por Illinois.
É de um Partido Democrata, algo que os americanos ficam de "pé atrás" pois costumam considerar o Partido Republicano como mais liberal, em detrimento dos democratas.
Peitou com garbo a "tradição" que se arrasta por séculos nos EUA: é o primeiro presidente a não servir em nenhuma das Forças Armadas.
É algo bem respeitável, já que americano adora uma guerrinha básica.
Você já ouviu falar que o frustrante Bill Clinton, cujo maior burburinho junto ao povo era de tocar jazz no sax e "chegar junto" de estagiárias, só não teve sua carreira ceifada do Governo Federal por conta de uma invenção às pressas de um ataquezinho ao Kosovo, país que "nem se encontra no mapa"( palavras dele)?
Barack Obama não precisou apelar.
Foi no talento e gogó de oratória mesmo!
E tem gente que acha que não passa de um "presidente negro"...
Aff! Haja paciência!
Admito que a princípio gostaria que fosse eleita a wasp Hillary Clinton, pelo seu histórico bem exemplar.
Mas vai que iríamos assistir ao velho filme?
Maridão Bill Clinton foi o presidente e ela sabia de toda a maquinária, assistindo da fila do gargarejo!
Há quem diga que era ela quem escrevia os discursos.
Perdoou puladinhas a la Monica Lewinski ( aquela não tinha sido a primeira nem a última vez que ocorrera a infidelidade deprimente de Mr. Clinton!)
Defende aborto, onde o mundo vigente é maciçamente cristão ou hipocritamente cristão.
Foi melhor Obama ganhar...
Mas a inteligência dela preponderou e o atual presidente a convidou para o seu cast.
(Bem dizia uma ex-professora que a política é uma prostituição disfarçada! Nesse ponto duvido que Obama estivesse pensando em mente boa apenas! Tem cheiro de jogada por aí!)
O futuro avô Obama ainda é franco: assumiu ter feito uso de cocaína, maconha e álcool na juventude ( um dia desses, porque o camarada é novo, só tem 47 anos, considerado jovem para um presidente!)
Um cara bacana, humano, sensato.
E tem gente que diz que é um "presidente negro", nada mais que isso!
Festa da posse, 20 de janeiro de 2009, só se falava e falava, muito e muito... dos vestidos da Mrs. Obama!
"Mas é muito formal! Ela é muito moderna para usar aquele sobretudo fechado demais!"
"Vestido branco para dançar a valsa da posse? E de ombros de fora num frio daqueles? Se eu fosse ela, mudaria de estilista!"
Nós já não vimos várias vezes pessoas comentarem mais os vestidos de Lady Di do que a presença honorífica de Príncipe Charles em eventos pomposos?
Então! Fofoca de roupinha usada por celebridades, é o fato mais globalizado que existe!
Coisa de preto? Coisa de branco? Coisa de japonês? Coisa de índio? Coisa de árabe?
Não, coisa de gente.
É isso o que eu penso sobre Barack Hussein Obama II.
Quem não gosta dele , que se esforce em vê-lo como alguém de carne e osso, que não o julgue por cor, e sim, por atos errôneos que por ventura possa cometer.
Que ele falhe, que ele se dê bem, que ele seja muito feliz, usando caráter e força de expressão para a sua sobrevivência, na política, no social, no seio familiar, na vida.
Que seja igual a todos os outros, que falharam por serem pessoas.
Porque ninguém nunca teve o direito de dizer "Só fez m... porque é preto!"
Se fizer alguma detestável m..., que seja porque é gente.
"Gente como a gente" , como diria Judith Guest, a honrosa conterrânea dele.
Ele não é nenhum super herói não, meu querido amigo ou amiga!
Como eu disse num post desses, em forma de comentário:
"Infeliz do povo que precisa de heróis" (Bertolt Brecht).
E de heróis, sinceramente, eu já ando farta!






(Imagem:

http://noticias.terra.com.br/mundo/interna)

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Todo mundo é ... chato!


Muito antes, mas bem antes de existir o Todo mundo odeia o Chris que a Record reprisa a rodo (ainda bem , pois é um ótimo seriado!), nós aqui em casa já inauguramos uma "série" bem particular, intitulada "Todo mundo é..."
Essa inenarrável "série" iniciou-se por causa de fatos de família que quem habita o Planeta Terra saberá do que estou falando , por passar também por controvérsias assoberbadas do tipo: "Eu estou certo e você não sabe nada!"
Meu pai, minha mãe e meu irmão do meio conversávamos na cozinha sobre um assunto que não recordo. E estava eu teimando com qualquer coisa que afirmava saber com profundidade, e meu pai afirmando que não era bem assim, e eu insistindo, insistindo, insistindo, e ainda insistindo...
Até que a teimosia chegou no ponto que meu querido progenitor, blasferou, indignado:
- Mas você é chata!!!!!
Ah, foi a gota!
O nervosismo me abateu e, sem recursos, recorri a apelações, explicando fatores nada condizentes, só para me defender.
Agindo assim, favoreci um clima "quente", de troca de farpas desnecessárias, sem lógica, que apenas obedecia ao orgulho, um mal que assola a humanidade.
No canto extremo da mesma cozinha, se encontrava meu irmão, bem quieto, ouvindo com paciência, naturalmente engendrando um modo de apaziguar os ânimos, sem interferir diretamente na discussão inútil.
Mansamente proferiu, parecendo tatear o terreno para saber se o solo era fértil para semeadura de pé de paz:
- Pessoal, todo mundo é chato!
Naturalmente que naquele momento ainda houve certas explicações contrárias à essa "tese", porém, um silêncio propício surgiu com as argumentações do mano.
Dentre vários recursos de sua retórica objetiva, ele levantou os seguintes itens abaixo, com adaptações minhas para se tornar um "Tratado da Chatice":
* Todo mundo é chato porque quer convencer o outro de que está com o domínio total da verdade;
* Todo mundo é chato porque se sente superior, logo, o outro tem que fazer o que se considera o melhor;
* Todo mundo é chato porque quer que o outro compartilhe de seus gostos, ainda que esses gostos sejam antiquados, cafonas e torturem o senso de liberdade alheio;
* Todo mundo é chato porque todo mundo sonha, imbecilmente, que através da insistência, alguém se "transformará", e se terá um mundo "perfeito" porque foi feita a sua vontade;
* Todo mundo é chato porque... ah, porque todo mundo gosta de ser chato!
A chatice é encontrada em todo lugar, em qualquer situação, só que se apresenta de várias maneiras, dependendo de cada pessoa.
Por exemplo: o meu mano que começou com esse "Tratado", pode ver a casa pegando fogo, sem luz, condições de dormir adequadamente, sem rango no fogão, e alguém pode avisá-lo que amanhã terá que chegar mais cedo no trabalho, ele só não pode é ver respingo de água de banho na sala!... Seu semblante fica carrancudo e ofensivo! E nós que escutamos as reclamações por toda a casa, um mundo caiu neste momento...
Eu, dentre as minhas vertentes enjoadas, destaco a minha aversão entranhada de interrupções que se faz ao que eu esteja falando. Detesto ser interrompida! E reclamo toda vida por causa disso. Aliás, há quem diga que o meu falar já é por si enjoado, quando estou nos dias da falação sem trava ( Tem dia que eu tagarelo tanto, que parece que não vou parar nunca! Só quem me conhece ao vivo é que sabe, e nem eu me aguento... Hahaha!)
Conheço gente que é chata com limpeza:
- Acabei de limpar o chão agora ! Vá tirando suas patas daí, já!
E gente que não suporta que mexam nos seus pertences:
- Por que você pegou a minha caneta? Eu te dei autorização?
Gente que reclama do chefe, do vizinho, que adora falar de doença, de empurrar seus conceitos...
O ramo das chateações renderia um post longo, enfadonho, porque o que não falta são motivações para o seu afloramento.
Permito avisar que o "Todo mundo é..." rendeu muitos "episódios" e deixo um convite para que "assistam", a qualquer momento aos outros .
Este "canal" está aberto a quem quiser "ligar" nele.
Aguardem, os "capítulos" não terão obrigação de aparecer em dias marcados.
Páro por aqui.
Não quero ser chamada de chata, já sabendo que estou sendo...
Gente, eu estava ouvindo os Scorpions escrevendo esse post.
Acho que Hurricane 2000, Wind of change e a doce You and I massagearam o meu cérebro.
Faço um convite a todos a obterem o DVD Scorpions Acoustica ao vivo em Lisboa!
Marvellous!!!!
E os Scorpions nunca, NUNCA são chatos...


(Imagem:
http://www.blogger.com/www.armarinho.com)

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Um pouco de Pitty





Numa dessas madrugadas, mais precisamente em Altas Horas, numa entrevista que Serginho Groisman abocanhava de Rita Lee, uma das perguntas da platéia foi: "Rita, qual é a sua herdeira do rock? Você acha que a Pitty pode ser?"
Rita , com sua desenvoltura de roqueira experiente, respondeu:
"Claro! Pitty é maravilhosa!"
Fiquei tão magoada!...
A "Mãe do Rock Nacional" (Nunca a chame de "Tia", se não quiser levar uma bifa! Rock, segundo ela, tem que dar a idéia de "parido" e não "adotado") se vendendo a apelos comerciais escusos.
Eu não entendia nada de Pitty naquela época, coisa de uns cinco anos, e achava um absurdo um ícone que adoro - Rita Lee- ficar rasgando seda para esta "senhora" sem nome próprio ( Eu estava atônita com a perspectiva dessa "sujeita", a Pitty, tomar conta do espaço "ritiano")
Mas o tempo me levou a dar crédito, depois de muitas ressalvas, a adorável -cantora -roqueira -baiana.
Ela tem uma luz muito própria e é de uma personalidade impressionante!
Aquele cotoco de criatura no meio de "galalaus" fortes se fez valer já na primeira banda, mais ou menos aos quinze ou dezesseis anos, cantando em barzinho, enfrentando o preconceito por ser mulher, nova, baiana e roqueira.
Venceu no grito.
Como toca muito bem guitarra, o que dá um tom todo especial aos shows quando cisma de fazer solos do instrumento ( pena não ser sempre!) , provou que era mais do que uma ninfetinha boboca que estava de mal com os pais e queria fazer um barulhinho na vizinhança para envergonhá-los.
Partiu para a carreira de cantora sem banda quando sentiu que só poderia fazer o que queria se cantasse sozinha.
"Catou" a sua equipe (novamente um bando de "homens fortes") e lá se mandou em showzinho aqui, outro acolá.
Há quem diga que teve um " chamego " com um dos componentes, mas são especulações...
Gravou o seu primeiro CD , que foi de uma vendagem impressionante, o famosíssimo Admirável Chip Novo, que lhe rende frutos e críticas edificantes até hoje, álbum lançado em 2003.
Foi através desse álbum, aliás, que virei fã incondicional, quando ouvi , negligentemente, Semana que vem.
Não passam desapercebidos, Teto de vidro, Máscara, Memórias, ...
Semana que vem tem uma virada de bateria e as guitarras "cantam" e parecem que não estão lá. É impressionante!
Eu dou cada salto quando danço, que as pulgas dos meus "miaus" ( se eles tivessem, é claro!) quereriam pegar a fórmula dos pulos incansáveis! "Ah, coitadas!"
Depois disso, lançou um outro CD, o Anacrônico, com batidas pesadas, até mais amargas.
Tem DVD'S ao vivo e costuma fugir de coletâneas, mas acabou cedendo no ano passado ou retrasado; não lembro.
Quem consegue remar contra a maré?
Pitty é única para mim, porque acabou-se com essa sacanagem (Desculpem o termo! É o que me vem para definir o que tenho a dizer!) de achar que mulher tem que ser "masculina" para encarar rock de primeira!
Qual é? Podemos ser doces, românticas, mas "mandarmos ver", quando é necessário!
Como diria ela própria em Pulsos : "Tenta achar que isso é normal/ Exercita a paciência/ Guarda os pulsos pro final/ Saída de emergência".
Encarar a coisa até o fim, sem desespero, nem choro.
Além de tudo, ela resguarda a meninice, a candura, a sensualidade tão natural.
Os homens dizem que ela é muito bonita e eu deixo a rivalidade inata do sexo feminino que morre de inveja umas das outras( sem generalizações, por favor!) para admitir que ela é bonita, sim, e trabalha a sensualidade como ninguém!
Em 2008 (ou já era 2009?), assisti a um show seu no canal Futura onde um pobre rapaz "sofreu" ao cantar ao lado dela.
Tinha perdido a noção de tudo, ficou gago, com aquela mulher, seu ídolo, sacudindo o vestidinho preto justo , com meia arrastão, de maneira bem- ahn- insinuante... O que será que se passou com este incauto sujeito , que não entende nada dos poderes de mulher? ( A hora da risada soberba : Hahahahaha!)
Admiro-a também pela atitude que nos mostra em cada gesto.
Compra artigos baratos que não têm marca, mora no mesmo apartamento de quando era só uma iniciante, anda às ruas e conversa com os transeuntes, não faz apologia às drogas ( se usa, ninguém conseguiu provar), tem gatos ( adora os animais!), afirma que não faria plástica por vaidade, é feminina ao extremo e ainda namora Daniel Weskler, baterista do NX Zero.
Só essa história com o Daniel, já renderia um capítulo à parte.
Como o cara é de banda considerada emo, teve muita gente que a espinafrou, dizendo que era uma falsa roqueira, que estava "amolecendo".
Vê se pode? Os fãs querendo mandar no coração da cantora!
Preconceito imbecil, de gente que não tem o que fazer!
Acho que "vuduzaram" tanto o namoro dos dois, que a pobrezinha até perdeu o bebê que esperava, de três meses...
Essa libriana soteropolitana, nascida a 7 de outubro de 1977, nunca fugiu de uma boa briga e talvez ,só para contrariar, está com ele até hoje, dois anos de namoro.
Bem atitude-rock , não?
Em 2008, ganhou o prêmio VMB( Premiação anual realizada pela MTV Brasil) de Melhor Show do Ano.
Foi com um lindo vestido negro e mais uma vez figurou entre os premiados.
Merecia outros, por ora, dá para o gasto...
Aprecio tudo que ela faz e quem ainda não reparou que o meu discurso é de fã e não de biógrafa especializada em artista, pode ir parando de ler.
O ditado diz que "Gosto não se discute" e eu que não serei otária de discutir com alguém sobre algo que já está sacramentado de longa data.
Gosto de Pitty. Ponto.
Porém, para quem não a curte, vai aí um alento. Afinal, ninguém é perfeito.
Acho os clipes que produz um tanto mal feitos, sobretudo Memórias.
Fotografia ruim, temática mais para o terror do que para rock.
De rock- terror já basta o Alice Cooper, que seria bem melhor se não fosse aquela maquiagem esdrúxula e sem nexo que usa.
(Não sei por que muita gente confunde o rock com o macabro!)
Salvação da lavoura: Na sua estante.
A temática de um robozinho apaixonado ficou " na veia" , uma metáfora convincente, pois mostra como somos nós, quando amamos, meros eletrônicos tele-guiados nas mãos dos nossos "algozes" do amor.
Se eu pudesse mandar um recado para ela, só diria o que a própria eternizou numa das suas canções mais completas, Máscara:

"Mesmo que seja estranho
Seja você!
Mesmo que seja bizarro
Bizarro! Bizarro!
Mesmo que seja estranho
Seja você!"
E que ela continue seguindo, com as suas inúmeras tatuagens, vibrando com sua alma de sonho e cor, querendo viver, amar, transgredir, "rockear".
Para alguém que se imaginava, aos 25 anos, casada e com dois filhos , está hoje aos 31 , mais para a liberdade de Balzac, concedida às mulheres de 30, que podem ser o que quiserem, do que para acomodadas reclamonas da vida .
"Melhor não ter planos!", Priscilla (seu nome verdadeiro) poderia dizer isso. "Melhor ser 'estranha'"(Pitty poderia dizer mais ainda)...
E eu complemento:


VALEU, PITTY, POR CONSEGUIR SER APENAS VOCÊ! É TUDO O QUE NÓS, FÃS, PRECISAMOS!

(Imagens:
http://cifras.com.br/

http://admiravelrocknovo.blogger.com.br/)

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Algemas do disfarce

Resolvi, neste início de ano, postar um poema que me deu muito orgulho de tê-lo escrito, quando eu ainda estava no Ensino Médio.
Ele foi devidamente registrado na época, após o apoio de familiares e colegas mais chegados( galera do Normal, vocês me paparicavam ao máximo, que saudade!) dizendo que era merecedor de apreciação.
Ficou engavetado até ano passado, quando cismei de inscrevê-lo num concurso interno da minha ex-faculdade, na Semana de Educação e Letras.
Tirei em segundo lugar, o que me permitiu uma volta no túnel do tempo, quando a minha turma normalista me dizia que esse poema ainda me traria júbilo e aplausos!
Agora ele está aqui, para todo mundo ver!
Não sei se gostarão, mas eu, como "mãe" dele, posso dizer que ele é um "filho" bem amado, querido e que me sinto honrada por tê-lo "gerado" no meu "ventre" literário...
Ah, antes que alguém me pergunte após o ler, eu não estava zangada com nada, não tinha brigado com ninguém, estava amando muito e bem feliz da vida!
Algemas do disfarce




Hoje não quero lamentar
Passados vãos;
Amores? Estes vão e vęm
Sem "essa" de “recordar”.
Não quero apegos à pátria, família;
Quero retirar desse chão
Alguma coisa que eu possa
Dizer que possuo...


Não quero viagens coloridas
De retornos duvidosos;
Quero ao menos ter,
Bem legalizada,
De minha propriedade absoluta
Uma dor 0 km de fama internacional...

Não quero saber de praguejar o tempo;
De desejar sorte no jogo;
De imitar sons qual um papagaio;
Quero a coragem de não perguntar
Se a minha vizinha vai bem, obrigada!...


Quero o prazer de cuspir para o alto
E não cair na testa;
De esmurrar mesas com revolta,
Sem que alguém me condene;
De não ter que ouvir bêbados trôpegos e infames
Gritando: “Pelo o amor de Deus!”
Enquanto batem em velhinhas indefesas...


Quero não precisar sorrir para o próximo,
Se este faz questão de estar a milhas de distância;
Quero o direito de não entender o porquê do Cometa Halley não ter vindo,
E quero que se danem os meus passados anos, por continuarem tão pueris...


Eu quero é isso:
Não saber dar respostas ou formular perguntas;
A impulsividade que reine finalmente...


Pois, hoje, sou Medusa;
Quebrei espelhos e não penteei cabelos:
Terríveis são as cobras que devoram minha mente narcisista.
E não quero a dosagem certa para nada,
Detesto tudo ligado à circunspeção;
Quero o desprendimento de comer com os pés
E andar com as mãos,
Que quase sempre estão atadas
A um lema de vida que ainda,
Socialmente,
Chamam de “liberdade”.



sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Agradecimentos pelos selos recebidos V

Oi, amigos queridos ! Como foram de Natal e Ano Novo?
Comigo, correu tudo bem, na medida do possível, é claro.
Não dá para ficarmos rindo o tempo todo sabendo de tantas pessoas que passaram e passam por situações tristes , onde perderam casa, familiares, uma vida já pré-construída.
Por isso o meu ressaltar ao " na medida do possível".
Mas estou iniciando o meu ano "bloguístico" , queridos, com presentinhos amorosos de pessoas especiais que têm acompanhado o meu crescimento, me dado "aquela força" porque precisamos dela o tempo todo, não existe essa de "auto-suficiência", somos movidos à alegria , emoções, consideração de quem está à nossa volta...
Eis os selos que recebi há pouquíssimo tempo de dois amigos muito doces e presentes em minha vida de blogueira.
Os meus mais sinceros agradecimentos! Adoro vocês!!!!
Da Sol, recebi os fofíssimos selos abaixo:




Do Alexandre Brendim, veio essa graça de selo, que amei recebê-lo:

Repasso-os para os amigos listados abaixo.

Espero que gostem! Levem tudo, leve alguns; façam o que quiserem. Vocês mandam na "parada"! rsrsrs

Luka

Fabrício Foxx

Drika

Giba

J. Felipe

Requeri (Rê)

Fiquem com Deus, amigos! Gosto demais de vocês!!!!

Da Mary, para vocês, parodiando o magnífico Gilberto Gil : "Aquele abraço" !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...