PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem para conhecer)

domingo, 16 de outubro de 2011

Incomodados: não se mudem!


Se há um ditado popular que eu não aceito, é esse: Os incomodados que se mudem.
Eu o adapto, sem pudor, para esse: Incomodados: não se mudem!
Se somos responsáveis por erros cometidos para a sociedade - virtual ou real- temos que nos ater na legitimidade dos direitos que terminam, quando começam os dos outros!
Quem transgride, deve aperceber-se que ninguém libera leis de incômodo alheio, e passe a se conter em seus púlpitos subversivos, perseverando em concluir-se em procedimentos permitidos, pois não há absolvição para aqueles que não respeitam seus semelhantes!
É necessário mexer no bolso para que aprendamos a nos comportar civilizadamente?
O nosso cérebro situa-se na parte lateral ou frontal da calça, em formato de notas indicadoras de sistema monetário, por isso nossa aprendizagem é feita a partir da perda dessas "mora-dia" incluídas nas multas?
Um caso recente ocorrido nesse Brasil dos "brasis", conta-nos uma história íntima nossa.
Na atitude inescrupulosa de liberdade de expressão, encontrava-se um sujeito típico que adorava expor em altos volumes, o seu gosto musical.
No condomínio onde morava, escutava-se ao longe suas prediletas canções, explodindo em ódio quem morasse perto.
Ativada a justiça, recebeu ele o ultimato de que só poderia retornar ao apartamento, se modificasse sua postura abusiva. Tentou alegar que era o proprietário ( no que a justiça não o redarguiu), mas sua improcedência nos atos arbitrários o "congelou" por meses.
Assim aferem certas religiões, com seus ritos questionáveis, se valendo da máxima que o País tem liberdade de credo!
A Rádio CBN ( RJ) uma vez trouxe a temática "Sons Urbanos", aqueles que perturbam o bem- viver da sociedade proximal ao barulho.
Deram vários exemplos de incômodos, incluindo até, a barulheira que o então prefeito César Maia figurava, pela insatisfação dos comunitários, ao ouvirem os ajustes das máquinas para a reconstrução das ruas da cidade carioca. (Maia quase ficou conhecido como o "Prefeito Buraqueiro"! Mas de usar casaco, em pleno verão, não escapou!...)
Uma ouvinte enviou um e-mail perguntando aos âncoras, como proceder em casos de igrejas que tocam com alto e "mau" som, suas "divinas" exposições, estourando, assim, os ouvidos dos vizinhos, sem data, nem horário marcados.
Os diletos locutores explicaram, sem clara sustentação, que em questões religiosas, nenhuma lei poderia interferir.
Como não, digo eu, se Jesus afirmara que não viera para desobedecer as leis, mas para cumpri-las?
Peço aos incomodados que não se mudem, mas, sim, lutem por seus direitos até o fim!
Se houver qualquer artigo entremeante de possibilidade de batalha, vão em frente, mas não deixem os "incomodadores" prosseguirem no intuito devassador sonoro ou moral!
Alguns não nos aniquilam por barulhos: alteram o bem-estar da lógica!
Uma chantagem indigente se estabelece em olhares que, se traduzíssemos, diriam: " Se me denunciar, saberei quem é, e te pego!"
Caso de um senhor vizinho nosso...
Jogava o lixo sempre em frente à casa de uma outra comunitária dos bens citadinos, sem esperar pelos serviços da prefeitura, que cumpre à risca suas coletas de terças, quintas e sábados.
O que leva pessoas escolarizadas ( o moço lá tem 2 períodos de Universidade) a situar-se "acima" , cometendo falhas socialmente intransigentes?
A vizinha-vítima pôs placa "malcriada". Explicou nitidamente:
QUEM JOGAR LIXO AQUI, VOU COLOCAR DE VOLTA EM SUAS CASAS!
Engraçado que uma simples "ameaça" (que poderia render em multa), surtiu um efeito invejável: o lixo parou de ser "desopilado" em seu muro!...
Exemplo que não devemos desistir da luta branca, aquela que é para o bem comum.
Saber procurar cumprir o que é nosso, não é motivo de desestímulo!
Num momento dirão que a busca está em campo não-legal, num outro afirmarão que você está errado(a) porque deve-se deixar o direito do cidadão prosseguir. E você, a sua essência, como fica?
Melhor rever certos fatores...
Se o ditado popular Os incomodados que se mudem não oferece abrangência para o bom- senso, figure-se, portanto, no outro ditado, bem mais justo e retilíneo:
MEU DIREITO ACABA , QUANDO COMEÇA O DO OUTRO!
Ditado esse, recordemos, que tem via dupla. PENSE NISSO!

P.S.: Esse artigo foi baseado num clima muito desconfortante que surgiu no diHITT, meu site virtual-social favorito. É duro ver pessoas que adoro, optando em sair, porque levaram a ferro e fogo o ditado popular.
MEUS AMIGOS, TODOS OS MEUS AMIGOS, SEM DISTINÇÃO: NÃO SE MUDEM...


(Imagem:

Fonte desconhecida

Edição de imagem:

http://marymiranda-fatosdefato.blogspot.com)

12 comentários:

Cecilia sfalsin disse...

Minha amiga Mary,

Seu eu fosse resumir teu texto em uma só palavra eu diria "RESPEITO",a pouco tempo não me recordo bem quando mas acredito que você tenha visto uma reportagem sobre um casal que incomodava as pessoas do condomínio onde morava pelos barulhos que faziam em sua relação sexual, um vizinho indignado com a situação levou o caso a justiça e para surpresa de todos o vizinho reclamão foi submetido a pagar uma indenização ao casal por danos morais.Amiga, fui a favor do casal,não pelo que eles faziam, mas pela moral deles que foi levada a público,algo que talvez poderiam ter resolvido de outra forma.O ser humano por mais que tentem conviver uns com os outros geram conflitos, digo em todos os aspectos, até dentro de nossa própria casa, por muitas vezes eu tinha que colocar uma plaquinha na parte do meu armário pra minha irmã, não pegue minhas coisa ou então vou contar pra minha mãe, rsrs,e se formos citar varias situações do nosso dia a dia, incômodos vão surgir,diferenças vão ter, conflitos vão acontecer,portanto fico com a divulgação do teu texto INCOMODADOS NÃO SE MUDEM....TODOS OS MEUS AMIGOS SEM DISTINÇÃO,NÃO SE MUDEM....por mais que haja diferenças há um solução, pra que guerras?pra que divisões?. Eu não sei se sou um pouco lerdinha, se sou mansa ou se sou apenas uma daquelas que quer resolver e não sei o que fazer, mas uma coisa é certa,somos livres, mas com limites impostos por nós mesmos...portanto sabemos até onde podemos caminhar.....seres quase perfeitos rsrs

Minha querida,beijos e tenha um excelente domingo

Mary Miranda disse...

Querida Cecília,

Não me lembro dessa situação do casal mas, fico aqui pensando, que relação sexual seria essa, que incomodava os vizinhos?
Acho que uma boa conversa seria realmente o ideal... (O cara que reclamou foi exagerado!...)
O importante é que os incomodados não se mudem porque aquele que incomoda às vezes nem sabe que perturba a ordem ( creio que seja essa a situação do casal) e devemos mostrar aos que nos atrapalham que os errados são eles, não nós, que estamos "na nossa".
Pessoas são pessoas em qualquer lugar e todos temos condições de aprender com a vida!
Lutar pelos direitos é a melhor forma para nos evidenciarmos como civilizados.
É mesmo, "respeito" é uma boa definição para o não incômodo aos outros! (Você me fez lembrar outro ditaado: "Respeito é bom, e eu gosto!" rsrs)

Beijos!!!!

Obrigada pela sua providencial vinda através do comment!

Mary:)

Valdeir Almeida disse...

Mary,

De fato, eis aí um ditado incoerente. Os incomodados devem, sim, permanecer e mudar o ambiente em que vivem.

Você citou diversos exemplos, mas comentarei a questão religiosa. Certa vez, uma colega de trabalho se envolveu numa confusão. Evangélica, ela dizia para a aluna praticante do candomblé que a religião desta cultuava o diabo. E assim foi durante vários dias. A aluna, não suportando mais, foi à diretoria com a mãe reclamar da discriminação da docente, que não pediu desculpas nem para a mãe nem para a aluna; pelo contrário, disse que a única verdade estava em Jesus e que tudo que fugisse disso era prática diabólica.

Infelizmente, ficou nisso mesmo. A mãe da garota poderia denunciar a professora na secretaria de educação e também na delegacia (e denunciar a escola, por omissão). Mas, ao que parece, ela desconhece que discriminação religiosa é tipificada na constituição.

Eu estou saturado de determinados grupos que se dizem cristãos e discriminam adeptos de outros credos. Tais grupos se acham os donos da verdade. E, contraditoriamente, dizem que se valem da liberdade de expressão. Infelizmente, enquanto tivermos congressistas a serviço das igrejas, essa prática continuará.

Beijos, Mary.

Felipe disse...

Querida Mary
Os incomodados que se mudam baixam a guarda e só estimulam os "incomodadores" a prosseguir na sua cruzada antisocial.
Respeito é bom e todos gostam. Infelizmente, os que mais exigem são os que menos respeitam.
Há abusos de todas as formas e matizes: social, cultural, religioso, étnico, sexual e por ai vai.
Qualquer intransigência ou radicalização revolta e só terá fim quando os incomodados fizerem os "incomodadores" mudarem de postura. Isso exige uma série de medidas, muitas desagradáveis, mas que se não forem tomadas os "donos da verdade" continuarão a agir de modo arbitrário e reprovável.
Precisamos acabar com essa fama de "terra de ninguém" e só conseguiremos afastar essa pecha quando o nosso grito for mais alto, não por abuso, mas por defender a verdade e o bem estar de todos.
Beijão Moça Bonita

Mary Miranda disse...

Valdeir, meu querido!

Na situação que você comentou há dois agravantes imperdoáveis: o preconceito da docente e a compactuação do erro pela direção da escola.
Se a professora é tosca o suficiente para não saber reconhecer como seu semelhante qualquer ser humano, independentemente de credo, raça, opção sexual, etc., deveria a direção puni-la, primeiro com uma advertência; havendo a reincidência, através da demissão desta senhora.
A criança foi a incomodada na situação e foi a que mais sofreu pois, nem mesmo seus responsáveis souberam impor como aceito, o credo que abraçaram...
Tive o prazer de trabalhar com duas direções escolares de religiões distintas (uma candomblecista, a outra, evangélica) no que só agradeço porque as pessoas em questão JAMAIS permitiram qualquer forma de humilhação por parte de docentes (e discentes) que professassem credo que julgassem "superior" aos dos outros.
Mesmo sendo difícil, amigo, temos que ser ferrenhos na defesa de nossos direitos!
Para mim os incomodados não devem se "acomodar" aos preceitos alheios sofrendo calados.
Tentemos mudar o mundo, mesmo com voz combalida, mas tentemos...
Se não o ciclo não quebrará nunca, e nós não viemos nessa esfera para sermos "vaquinhas de presépio"!...

Belíssimo relato seu que emoldurou o artigo de maneira plena!
OBRIGADA!!!!

Um grande beijo, e a luta, enquanto professores, continuará, você até já sabe!... rs

Mary:)

Mary Miranda disse...

Puxa, meu Canceriano Favorito, adorei sua visão!!!!


Vendo pelos seus olhos - no que concordo - realmente os incomodados que não se acomodam, fazem um bem social!
Mais que simples evocação de uma justiça pessoal, alardeia-se um senso comum, que ajuda a fazer valer os direitos de toda uma sociedade.
Noutro ponto primordial para render-me inteira a sua opinião construtiva, foi o fato que, os que mais exigem, são os que menos cumprem com os deveres...
O Brasil é nosso país mas, às vezes, parecemos que não saímos do sistema "colônia", aquela da superfaturação dos poderosos quinhentistas.
Quem aqui nasce ou se estabelece, pensa que não há leis ou que essas não se cumprem.
Por que essa fama se arrasta?
Exatamente pela sua observação, meu amigo, de que incomodados não cessam os "incomodadores".
Quebremos o ciclo, façamos valer a lei maior do livre arbítrio de cidadão e, muito mais que isso, o livre pensar de seres humanos, criaturas concebidas pelo Pai para a meta evolutiva!

Inspirador seu comentário, meu presidente!
O meu Obrigada é com "O" maiúsculo!!!!

Beijos da presidenta mútua e vitalícia,

Mary:)

Adriana Helena disse...

Mary querida! É uma amizade muito gostosa que está nascendo entre nós aqui neste canal de notícias e pretendo cultivá-la como uma sementinha em germinação.... dia após dia dia até se transformar em uma árvore frondosa carregada de frutos!
Estou fazendo amigos maravilhosos aqui: apenas uma coisa não consigo entender até agora: essa acirrada disputa pelo ranking... é um pouco estranho não é? Foge aos objetivos, creio eu, do próprio canal... mas cada um com suas loucuras não é mesmo?
Porém o importante é como explanou: os incomodados não se mudem! Fiquem e esperem a tempestade passar!!!
Nossa, você tem um talento para a escrita e aproveito para parabenizá-la pelo dia dos Professores! Continue firme nessa batalha cheia de percalços mas também de muitas alegrias!
Tudo o que mencionou em seu belo texto é inerente ao fato de tratarmos as pessoas como nós gostaríamos de ser tratados!!
O respeito mútuo é fundamental para prosseguir em qualquer área da vida!
Foi por isso que o seu texto me sensibilizou com as histórias verídicas narradas! Também tem muito a ver com a busca dos direitos que são violados!!!
Adorei Mary!
Tenha uma noite maravilhosa!!!Beijos!!!

Dú Pirollo disse...

Olá minha querida amiga Mary, boa noite!!!
Que belo texto com excelente ensinamento, adorei!!!
Minha amiga, ainda não havia pensado por esse prisma, se o incomodado se mudar, será um a menos para lutar pelos direitos de todos... que eles fiquem... Não podemos abandonar o Mundo e nem o nosso mundo aos folgados e inescrupulosos, eles acabariam com eles. É nossa obrigação lutar por nossos direitos e pelos direitos da comunidade, só assim termos um mundo melhor para todos... Abaixo os folgados sem conduta!!! Fiquem os incomodados!!!
Parabéns pelo excelente texto, adorei minha amiga!!!
Tenha uma linda noite e um maravilhoso dia!!!
Beijos com carinho e muita paz!!!

Mary Miranda disse...

Adri, boa tarde, amiga!

A amizade nasce da semente, qual uma planta que, recebendo o cuidado e adequado zelo, cresce uma árvore frondosa e bonita. (É isso que sinto em relação a nossa amizade!)
Querida, o ranking foi um dos motivos que me levou a escrever o post.
Se eu conseguir resumir, defino mais ou menos assim: o ranking sinaliza o que ocorre na vida real.
Todo ser humano tem um sonho de ser alguém especial, quer deixar de ser o "mais um" na multidão e, nós sabemos é bem difícil ter -se destaque porque o número de pessoas é muito grande, logo, a competição também.
Quem está no diHITT, em sua maioria, tem blogs, e olha a chance que o ranking permite de não se ser o "mais um", sendo o Top 25 no ranking de usuários?
Sem hipocrisia, amiga, a visibilidade do Top 25 é grande, e o número de visitas praticamente quadruplica.
Mas não podemos nos esquecer de 2 detalhes:

1) O ranking é para recompensar, de maneira agradável, àqueles que participam com sobriedade e constância no site;
2) Nenhum blogueiro que não tenha qualidade em seus posts, se sustentará por fazer parte de um "top de usuários"!

Quero dizer com isso, amiga, que a qualidade e a frequência dos usuários é que sustentam o diHITT, portanto, paremos de lutas vazias por "status", nos concentrando em participação eficaz qualitativa, que acrescente conteúdo ao site.
Por isso que o post frisou firme a questão dos incomodados!
Incomodados são as vítimas, as pessoas que fazem a sua parte, são recompensadas por estarem no ranking, e são perseguidas por esse ou aquele invejoso que só visualiza números!
Enquanto acharmos que seres humanos são estatísticas, chafurdaremos na lama eterna do desrespeito e falta de caridade!...

Amiga, desculpe ter esticado um pouco, mas é que esse ranking é tão discordante e fomentador de brigas, que acabo me aborrecendo mais do que deveria...

Beijos, viu?

O meu obrigadíssima pela linda participação aqui!!!!

Mary:)

Mary Miranda disse...

Du, seja bem-vindo, querido amigo!

Reparou na camiseta que coloquei como destaque no post?
Ela diz o seguinte: " Os incomodados que mudem o mundo... e que o mudem para bem melhor!" que, em outras palavras quer dizer: " Se você é uma vítima, lute pelos seus direitos!"
Sei que é difícil, bem difícil ir contra a maré, mas o mundo é feito de gente que polemizou, que soltou um grito de liberdade, dizendo: "Agora, basta, estou cheio (a) desse desrespeito!".
Já pensou se todo incomodado se juntasse com outros, que força não teriam?
Que os incomodados repensem sua condição de vítimas e tentem fazer justiça, colocando os "incomodadores" em seus lugares!


Abração, querido!
Obrigaaaaaaaaaaada pelo ótimo comentário acrescentador!

Mary:)

Um Oficial com Espada Própria disse...

Muito pertinente seu post para se fazer uma boa reflexão valeu, por partilhar!

Mary Miranda disse...

Oi, Charles!

Eu estava sentindo essa vontade de falar sobre o assunto e a oportunidade foi essa!
Espero que esse post ajude em alguma coisa, que amigos que tanto curto não continuem saindo...

Abração,
Mary:)