PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem para conhecer)

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Resguardo do Corpo e da Alma


Descarto, impugno a impunidade do meu olhar insano eficaz.
Sã de santa paciência, ó glória dos porquês inabaláveis!
Deixo de ser aquela menina do portão, dos beijos espertos e desbravo caminhos salvos...
Abasteço de certeza meu viver, a fraca desleixada, cabelos em desalinho...
Cheiro de amor por toda parte, pecado dos que respiram.
Somatória ou palmatória, a luva que cobre pudores.
Quem inventou a segurança, quem requer equilíbrio? EU!
Oferta oitentista para os que ainda ignoram, a pequena de mim que cresceu de repente.
- Não, não quero ser adulta agora; permita para quando houver a cura...
Queria rasgar essa acobertada imposta pelos outros, sou fiel, isso me basta.
Mas nunca basta para ninguém!...
Um grito: - Você pode me ouvir? Não sou dessas!...
No calor dos bailes, escapo para um canto e me faço, desembaraço!
Aquela gota que separa lucidez, e uma intimidade que dura horas.
Lá vem a vida alertar do outro dia, dos exames, da corrida por estabelecimento!
Trabalho feito condenada para ser a "certinha" e tombar errada diante do pagar: o tributo por ter fugido!...
Sou "só mais um pedaço de carne" que alguém circundou nuns minutos válidos para a etapa seguinte, sem nome, sem lenço, sem documento...
Perdendo a equipe que me protege, sou uma a mais, criatura desconectada, passível de formar números negativos.
Alguém como eu, alguém que poderia ser eu, perto de mim esvaece, vejo sua caminhada sem passos firmes.
Não peço para trocar de lugar porque ainda temo tropeços de decorrer, e que contradição, um pouco de mim está ali também, esfacelando meu sono já conturbado, com novas preocupações!...
Crânio que não ajuda, só sabe aconselhar - e conselho nunca foi bom!
Eu te vi ontem e era forte, eu te vejo hoje e você decai, eu te verei amanhã, não sei onde, como, nem por que...
Por que você não pode ser como eu, por que não age como os normais, que sonham por um dia, o que ganhariam UM DIA?
Eu te quero bem, meu Alguém, como a mim mesma, e não valeu a pena eu ter ficado resguardada.
Vênus é amor - e todo amor é livre- se me enjaulo, tão fastidiosa se torna minha concepção de futuro...
Segurança é enjoada, mas jaz em sobrevivência!
Você descumpriu nosso trato, de existirmos enquanto houvesse Vida!
A seiva naquele olhar que se perdeu, não sou eu quem vai trazer...
Meu prazer agora é risco...
... De pensar
!
Resguardo do Corpo e da Alma - mais que palavras a serem ditas.
Resguardo do Corpo e da Alma - meu Alguém, é o que eu te peço a partir de agora.
Resguardo do Corpo e da Alma - nada é tão contraditório quanto a prisão por sermos livres!...
Resguardo do Corpo e da Alma...
Nunca é tarde, mas sabemos que é tarde, e é cedo para o dia seguinte...
UM OUTRO DIA virá, num SONHO DE ESPERANÇA, neste inverso de jogo, que nunca adormece e desperta, a cada vez que nos tornamos OTIMISTAS!...


P.S.: Artigo inspirado numa situação trágica que vive meu vizinho, que sofre do mesmo mal que sofria seu irmão, já falecido. Ele não é meu amigo de termos intimidade, mas conversamos às vezes, e sou amiga de sua família, cuja mãe é como se fosse a minha também.
Sempre quando o vejo, ele me sorri, inteiro, forte, porém, sinto meu coração apertar; torço para que vire o jogo! (Não sabe que eu sei de seu problema...)


P.S.2
:
A passagem "Só mais um pedaço de carne" é tradução livre para o título da música da banda SCORPIONS - a espetacular Another piece of meat - que eu ouvia exatamente nessa hora. Coube tão bem no texto, que não restringi minha vontade de inclui-la...




(Imagem:
http://feehumbrella.blogspot.com
)

14 comentários:

Adriana Helena disse...

Mary, que maravilha de texto amiga...Quando comecei a lê-lo, parei, respirei fundo e prossegui... As letras se encaixaram perfeitamente formando palavras lindas que tem o condão de emocionar demais... Fiquei apenas assim, parada,emocionada com a história tão triste do seu amigo. Nem sei o que dizer, não tenho o que comentar querida, mas de uma coisa tenho certeza: se a música do Scorpions te inspirou de tal maneira agora vou ouvi-la também e tentar pegar um pedacinho do que você sentiu para colocar no papel tamanha preciosidade.
Muito obrigada Mary, acho o título de Musa da escrita já está ficando pequeno para você querida.. Parabéns!!
Um grande beijo e dê bastante apoio ao seu amigo, ele está precisando muito!

Cigano disse...

De cada canto, cada parede. surgem palavras, imagens, números... Olho e lá está você!

Profunda tanto no que dizes quanto no que calas!

Subterfúgios que, para meros mortais, são prenúncios de fraquejamentos e mentiras, com você se travestem de verdades a serem ditas, de momentos que nunca serão...

Mas sempre há significado... Sempre há o belo no feio, se vindo de fonte inesgotável, diáfana e infinita em seus horizontes...

Esta fonte é você, Mari e julgo de pouco ou nenhum valor tantas palavras que aqui deito, já que nada exprime a admiração que carrego.

Beijos, em cristais de idolatria!

Mary Miranda disse...

Adri, Anjinha doce e querida!


Desde já, te agradeço, de coração, suas tão incentivadoras palavras, através de elogio, que me deixam bastante emocionada...
Na verdade, amiga, foi uma fusão de sentimentos, de tristeza causada por enfermidades que acarretam várias pessoas e que chegam aos meus ouvidos...
O caso do meu vizinho, é mais triste por três motivos:

1) Ele não fala pra quase ninguém (só soube porque a mãe dele e outros familiares me confidenciaram);

2) Porque é doença fatal;

3) Porque o irmão dele morreu do mesmo modo...

A música do Scorpions fala da lascívia dos relacionamentos modernos, onde as pessoas tratam as outras como um "pedaço de carne" e não há sentimento entre elas, apenas o prazer pelo prazer.
É uma letra um tanto amarga, que ironiza os relacionamentos fugazes que pouco ou nada duram!... (Esses relacionamentos incluem amor, sexo, amizades, etc. pois ultimamente as pessoas tratam as outras como apenas "carnes soltas", como se não tivessem alma...)
Ajudou a me inspirar essa música, pelo teor de amargura que o artigo traz em muitas passagens.
Talvez você vá curtir a música ou talvez não!
Adoro Scorpions, então, fica difícil saber o que agrada a todo mundo ou apenas os fãs! rs
Esse meu vizinho não é bem um amigo, mas como é uma pessoa legal, e eu adoro sua mãe e alguns outros parentes, fiquei bastante tocada com sua situação!...

Minha linda, adorei seu comentário!!!!
Não sei como agradecer as maravilhosas palavras que usou para me definir e o texto!
SEJA ETERNMANETE BEM-VINDA EM MEU ESPAÇO!!!!

Beijos, Anjinha amiga!

Mary:)

Mary Miranda disse...

Cigano, assim você me deixa avexada!... rs

Amigo, tentei passar para o "papel" aquilo que captei em volta, dessa sensação de você fazer a sua parte, mas pessoas que nos são caras, não agirem da mesma maneira...
Nós nunca somos um só ( e sabemos disso; Beto Guedes nos "falou", não é mesmo?), e por causa da imposição do corpo, a alma acaba dançando junto, e vice-versa!...
Eu vejo a dor de certas pessoas, mas não consigo mostrar a elas que não é só eu que tenho que me resguardar; elas também precisam!
Nessas horas é que eu queria ser arbitrária e colocar uma lei no Planeta - natural e imutável - onde TODO MUNDO TINHA QUE SE CUIDAR E ESTAVA ACABADO! Seria taxada de "arrogante", mas ao menos as pessoas levariam uma vida mais saudável!... rs

Abração, querido, e agradeço por toda e cada palavra dirigida a mim!

Sou feliz por ter amizades sinceras, e você é uma dessas!!!!

Mary:)

Valéria Braz disse...

Uauuuuuu.... palavra a cada palavra dando uma noção exata do quanto pode ser fatal viver a vida sem se olhar por dentro....
E aí, quando a vida cobra seu preço, se tenta pagar no silêncio da vergonha!
Maravilhosa a capacidade de ver a dor do outro e expressar o que provavelmente está trancado no peito incapaz de falar, mas capaz de se fazer entender aqueles que o cercam!
Mas... talvez e só talvez, esta dor cabível aos olhos inconformados, seja a luz que guia uma estada de aprendizado, e o silêncio a mácula pesada de saber que se paga o preço pelas escolhas... e então chega a hora de escolher acertar, e esta hora chega amiga... pra todos nós, e pode apostar ela nunca é tarde!
E nesta hora passa-se a perceber que nada em nossa vida vem para o mau ou no mau perece, basta que tenhamos coragem de continuar as escolhas....
Flor... se um dia tiver oportunidade, fala isto por seu amigo.
Beijo enorme em seu coração

Mary Miranda disse...

Minha Flor Val!

A vida cobra seu preço e não há como evitar!
Pois penso assim, amiga, do mesmo modo que você, que por mais tarde que possa parecer, haverá aquele OUTRO DIA, um futuro que nos traz o que tiver que vir, independentemente de nossa vontade...
Acho que as pessoas deveriam se cuidar mais, sabe? E não é só da alma que falo...
Muita gente ora dia e noite, mas não presta a atenção no que fazem com suas mentes, corpos, no jeito irresponsável que levam a vida!
Esse meu vizinho (que não chega a ser um amigo, nem temos intimidade para trocas de confidência), abusou das oportunidades que a própria existência nos proporciona, ao menos para a maioria: a saúde.
Ao escrever o post, Valzinha, lembrei de muitos amigos, parentes, pessoas que estão entre nós e de outras que nos deixaram, que não valorizavam tanto assim o corpo, embora suas almas fossem boas.
Você falou e eu concordo, querida, que devemos olhar mais para dentro de nós mesmos, até para descobrirmos que nossa vida tem valor, e que é importante estarmos firmes não só para nós mesmos, mas para quem nos são caros.

Beijos, meu doce!

Sua presença é mais do que esperada aqui!

Mary:)

Atena disse...

Minha guru das letras:
Não sei quem me emociona mais com seus escritos, se você ou o José Sidney.
Fiquei de boca aberta com este texto e pensando: de onde essa mulher tira palavras tão lindas, pertinentes e também ...provocativas.
Mais um arraso de texto.
Beijocas e obrigada por compartilhar esse tesouro que você tem dentro de si.

JFelipe disse...

Moça Bonita,
A dor da perda machuca mesmo sabendo que nada termina aqui.
Nesses momentos vestimos o sofrimento do outro e, talvez, soframos mais do que aquele que sente a dor.
Talvez a dor do corpo seja menor do que a dor da alma, que tira a calma e semeia, por um tempo, a revolta no peito.
Beijão

Dú Pirollo disse...

Olá minha querida amiga Mary, boa noite!!!
Minha amiga, que texto mais lindo e verdadeiro, essa é a vida real, onde convivemos com alegrias e também com as tristezas, somos livres, mas nunca totalmente, pois estamos constantemente presos ao tempo e aos nossos pensamentos... "O tempo é o melhor dos mestres, pena que acaba matando todos os seus discípulos. Alguns fazem do tempo um eterno presente, outros um passado sem novidades". A vida é como um jogo de baralho, onde somos as cartas, muitas são descartadas no decorrer do jogo, muitas vezes sem nenhuma explicação e nós que estamos assistindo, podemos não gostar, mas temos que aceitar... a vida é assim, nem tudo tem uma explicação ou lógica... Valeu minha amiga, adorei sua postagem, parabéns!!! Tenha uma linda e abençoada noite, recheada com muitas alegrias! Abraços com carinho e muita paz! FELIZ NATAL!!!

Mary Miranda disse...

Atena, amiga minha!

Estar no mesmo parágrafo de ressalva aos perfeitos escritos de José Sidney já seria bom demais, na mesma linha, então, nem se fala!...
Sidney é um dos melhores escritores que já tive a honra de ler algo!
Não é novidade para ele, porque já lhe expus minhas considerações várias vezes! (Se ele lançar o livro que pretende, vai vender mais que Paulo Coelho, tenha certeza disso! rs)
Querida, o que dizer?
Só AGRADECER suas generosas palavras, que me incentivam, me rejubilam, me engrandecem!!!

OBRIGADA!!!!

Beijos, minha linda!

Mary:)

Mary Miranda disse...

Meu Canceriano Favorito, boa noite!

Acho que as duas dores andam lado a lado, tanto a física quanto a emocional.
Quando a dor física resulta em dor na alma, ainda consegue ser pior...
Aí as pessoas que passam por situações, pensam: " Por que não evitei? Por que me deixei levar?"
Eu queria tanto que não só alguns, mas todos nós nos cuidássemos mais!...


Beijos, meu amigo!

Bela participação sua aqui, como sempre!

Mary:)

Mary Miranda disse...

Du, meu querido!

Penso que a liberdade que temos, muitas vezes é prisão pois muitos de nós não sabem o que fazer com ela!
Liberdade não é sinônimo de libertinagem mas só vivemos confundindo seus significados, e acabamos pagando um preço caro por nossas mazelas.
Temos que fazer essa dualidade satisfatória: resguardo do corpo e também da alma, para que nossa moderação de agora, não seja o exagero indesejável de amanhã!

Um abração e aquele Natal maravilhoso para você, meu amigo!
Apreciei demais seu comment!!!!

Mary:)

Anderson Rosa disse...

ola tudo bem estou te seguindo se puder me segue la no blog Alaka super abraço
anderson rosa blog ALAKA
http://www.alakaeuri.blogspot.com

gostaria de fechar parceria com voce
Adicionei seu link a meu blog
aguardo seu contato
desde ja obrigado

Mary Miranda disse...

Anderson,


Obrigada por seguir o blog e ter adicionado meu link em seu espaço!
Logo quando for possível, farei uma visita ao seu canto cibernético!

Um abraço e um Natal esplendoroso para você!

Mary:)