PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem para conhecer)

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Análise de "Primeiros Erros", de Kiko Zambianchi


Hoje eu trouxe a análise de Primeiros Erros, do álbum Choque, do ano de 1985.
Composta e interpretada por Kiko Zambianchi, quase que esta música não chegaria a tocar em rádios, se não fosse pela perseverança do cantor/autor.
É que embalada pelo grande sucesso da música Choque, a gravadora queria partir para a gravação do segundo álbum, deixando de lado qualquer tentativa de impulsão de outras músicas.
Mas Kiko sentiu uma vibe muito grande em sua composição levando, ele mesmo, Primeiros Erros para tocar nas rádios onde concedia entrevista.
Conclusão: Primeiros Erros se tornou uma de suas músicas mais importantes!
A letra desta maravilhosa canção, fala dos nossos pensamentos do passado que vivenciamos, em que sempre imaginamos que poderíamos ter feito tudo diferente. Se pudéssemos mudar nossa conduta, nada poderia nos atingir; seríamos pessoas melhores.
No começo da letra, percebemos o quanto o personagem se arrepende de alguns atos:
"Meu caminho é cada manhã/ Não procure saber onde estou/ Meu destino não é de ninguém/E eu não deixo meus passos no chão".
É como se ele quisesse recomeçar, cometeu algumas falhas e não quer que ninguém o imite, cometa os mesmos erros.
Uma coisa meio: "O que os olhos não vêem, o coração não sente", se reflete nestes versos:
"Se você não entende, não vê/ Se não me vê, não entende/ Não procure saber onde estou/ Se o meu jeito te surpreende".
Ele sabe de suas complicações pessoais, e não quer que as pessoas que o rodeiam o julguem, pois cabe apenas a ele  consertar seus próprios problemas.
A  metáfora com o clima se faz em:
"Se o meu corpo virasse sol/ Minha mente virasse sol/ Mas só chove e chove/ Chove e chove..."
Aqui, ele sintetiza suas angústias no clichê tradicional que nós, humanos, fazemos: tempo bom, é de sol; tempo ruim, é de chuva...
O personagem gostaria de poder mudar, se arrepende muito de toda dor causada a si próprio e aos outros, na passagem mais perfeita da canção, continuando com a metáfora do clima:
"Se um dia eu pudesse ver/ Meu passado inteiro/ E fizesse parar de chover/ Nos primeiros erros/ O meu corpo viraria sol/ Minha mente viraria/ Mas só chove e chove/Chove e chove..."
Esse "ver meu passado inteiro" na verdade quer dizer, "se eu pudesse voltar no tempo", ele não cometeria tantos erros assim, descobriria onde falhou logo no começo, fazendo o que se chama popularmente de "cortar o mal pela raiz".
Uma das piores coisas que acometem ao ser humano é o arrependimento. É triste demais uma pessoa refletir sobre o que fez de ruim, ou o que deixou de fazer de bom, e ter a consciência de que isso jamais poderá ser mudado.
É esse o foco do arrependimento que não pode ser consertado que fala a música.
Kiko construiu a canção com uma riqueza de ideias emocionante. É, com certeza, uma das letras que mais me toca o coração.
Infelizmente, como diria Mário Quintana: "O passado não reconhece o seu lugar: está sempre presente".
Certos arrependimentos irão nos perseguir, mas cabe  a nós mesmos nos perdoarmos, tentando evitar novos grandes erros.
Que nosso corpo e mente se tornem sol, e consigamos brilhar mais e mais, com a certeza de que amanhã será um outro dia!...


Obs.   1. Fiz um post, há algum tempo, cujo tema era o perdão que devemos ter por nós mesmos. O título é Aprendendo a me perdoar e a música do Kiko Zambianchi estava lá também, para enobrecer a mensagem que passei. É só clicar aqui para ler!
           2. Essa letra fez parte da análise de abertura do programa Rock, Pop Entre Outros Sons, do dia 15 de agosto de 2015, onde eu apresento todos os sábados, das 16h. às 18h, pela Bicuda FM 98,7 (Também pode ser ouvida pelo site www.bicuda.org.br)

Deixo um vídeo,  que traz a letra completa,  logo abaixo.





(Imagem:
Fonte desconhecida
Edição de imagem:
https:www.facebook.com/MaryDifattoOficial)

Nenhum comentário: