PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem)

Quais assuntos mais te interessam no blog Fatos de Fato?

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Brincadeira de criança

Neste dia 12 de outubro, Dia das Crianças , gostaria de prestar uma pequena homenagem a essa que foi uma das melhores fases de minha vida: a infância.
Todo mundo tem uma imagem infantil , ainda que nem todos os adultos tenham tido uma infância das melhores.
Eu lembro que fui bem feliz quando era criança no que é possível uma família com parcos recursos poder ser, pois recebi amor, carinho e compreensão dos meus familiares, um bem maior, insopitável em nossas vidas.
Driblava a falta do recurso financeiro que não me permitia possuir brinquedos caros, com a imaginação.
Como eu era criativa!!!!
Inventava tantas brincadeiras que só existiam em meu imaginário...
E os "amiguinhos da parede"?
Eles eram duas criaturas dos gêneros masculino e feminino que eu identificava como tendo a mesma idade que a minha, sendo que os nomes foram assimilados com os de uns vizinhos adultos (não sei por que fiz tal assimilação!).
Por que "da parede"?
Porque eu sempre oferecia comida e "conversava" com eles pela parede da sala, como se houvesse portas e janelas de tamanho mágico que se adequavam à proporção de seus corpos.
Esses meus "amiguinhos" me acompanharam dos quatro aos sete anos e eu seria classificada por Jean Piaget como estando no período pré-operatório (Segundo ele, é nesta fase que surge, na criança, a capacidade de substituir um objeto ou acontecimento por uma representação, esta substituição é possível, conforme Piaget, graças à função simbólica. Neste estágio a criança já não depende unicamente de suas sensações, de seus movimentos, mas já distingue um significador (imagem, palavra ou símbolo) daquilo que ele significa (o objeto ausente), o significado, é importante ressaltar o carácter lúdico do pensamento simbólico. Assim este estágio é também muito conhecido como o estágio da Inteligência Simbólica).
Quando eu li, já adolescente o livro O quarto que virou circo, de Mauro Martins, me identifiquei inteiramente com a historia, que não perdendo tempo, já indico para uma leitura mesmo sendo você, adultíssimo!
Era sobre um garotinho que também imaginava, achando que o seu quarto era um circo, como sugere o título. (Historia pungente que nos toca de maniera ímpar na nossa sensibilidade mais profunda).
Das brincadeiras físicas, sempre fui apaixonada pelos piques:
Pique-alto, pique-madeira, pique-esconde, pique-cola e o preferido dos preferidos, era o pique-ajuda, paixão que cultivei até a adolescência.
Tive a sorte de ainda pegar a época que se brincava de roda, e aprendi tantas canções que até hoje me causam uma dor gostosa de saudade... ( Tenho um CD com várias dessas músicas; assim volto um pouco no tempo).
Eu era muito boa em pular corda também; conseguia cantar aqueles clássicos como O homem bateu a minha porta até o fim, sem errar o pulo!
Comecei a brincar de queimada (pasmem!) só quando fiquei adulta, porque quando eu era criança, não sabia brincar direito e era "zoada"! (Ano passado fui desafiada pelos meus alunos adolescentes a jogar com eles. Não topei. Fiquei temerosa... de vencê-los! haha)
Houve alguns fatos um tanto chatos e/ou tristes na minha infância, mas graças a Deus consegui absorver só o lado bom e não guardo a memória ruim.
Viver é uma brincadeira tão fascinante...
Quem precisa ficar triste?




Um quiz pessoal sobre infância:

1) Qual era a sua brincadeira favorita?

2) Quem era o seu ídolo?

3) Qual era o seu desenho animado favorito?

4) Qual era o nome do(a) seu(a) melhor amiguinho(a)?

5) Qual era o seu sonho de presente no aniversário?

Desafio:
Você seria capaz de responder o nome do desenho animado que está aparecendo no post?
Apenas uma dica: é da década de 80.
Resposta? Só no próximo post! haha

Boa memória de criança para todos!!!!

14 comentários:

Francisco Castro disse...

Olá!

Na época de criança nos envolvemos com tantas fantasias e com um mundo imaginário onde as coisas são tão fáceis e sem dificuldades. Quando passamos para a fase adulta, aí que passamos a ver como é difícil a realidade.

Abraços

Francisco Castro

Sandra F. disse...

Oi Mary

Criança não precisa muito pra se divertir, dá pra improvisar. Fiz um post falando sobre as preferências do meu filho de 4 aninhos em que eu comentei justamente isso. Quanto a mim, eu gostava de brincar na rua e acredite, eu brincava de esconde-esconde subindo nas árvores, garrafão, queimada (mas não gostava muito), mês rsrs, teatro. Era muito legal, eu e mais duas amigas nos vestíamos com uns trapos que a mãe de uma delas ia jogar fora, era costureira. E fazíamos brinco com papel alumínio rsrs. Lembro também de um programa chamado "Um pouco sobre tudo" ahahaha. Nesse programa, uma era a apresentadora e a outra cantora ou dançarina, enfim, brincávamos em 2 ou 3 apenas, ninguém mais curtia rs. Só na rua que sempre havia muitos meninos e meninas. E também brincava de escritório.
Puxa, me diverti muito, muito mesmo, que bom que não havia tanta tecnologia naquela época rsrs.
Eu não assistia tantos desenhos, mas os que eu gostava eram Os Smurfs, Mr Magoo, Scooby-Doo (sem aquele cachorrinho que era sobrinho do Scooby), não me lembro de outros desenhos agora.
Minha melhor amiga na época se chama Patrícia, ainda temos contato apesar de nos encontrarmos pouco, ela que teve a brilhante ideia de brincar sobre o programa que eu falei rs. Nos conhecemos aos 8 anos.
Não me recordo de ter tido ídolos, nem de um grande sonho de aniversário.

Adorei sua postagem. Beijos!

PS: o desenho do post seria A Corrida Maluca?

Mary Miranda disse...

Francisco,
Concordo c/ vc, amigo!
A fantasia faz parte do imaginário humano q nos satisfaz quando somos crianças devido à inocência.
O que estraga tudo é a nossa "adultez" porque deixamos de lado o lado infantil, infelizmente!...
Mas sobre o desafio do desenho? Não quer arriscar? rsrsrs
Abraços,
Mary.

Mary Miranda disse...

Lindo, Sandra!
Seu comentário foi tão deliciosamente detalhado q acabei "embarcando" na sua infância também! rsrsrs
Olha, essa do teatrinho eu brincava, mas não era as das mais chamativas p/ as outras crianças ( q pena!...).
Infelizmente eu adoraria manter contato c/ meus amiguinhos de infância ( eu tinha um amiguinho , o Cirinho, aos cinco anos e uma amiguinha , a Rosemere, aos nove/dez anos, inesquecíveis!), mas não foi possível devido à vida mesmo q toma outros rumos...
Eu me lembro q meu sonho era ganhar uma bicicleta! (Só fui ter uma na adolescência! rsrsrs)
Meu ídolo era o Bozo ( um dos poucos palhaços q eu curtia! rsrsrs), meu desenho favorito "Caverna do Dragão" e a brincadeira, os piques, todos eles, citados no post.
Amiga querida!
Nada de resposta p/ vc; só no próximo post ! rsrsrs
Só posso dizer q o desenho não é o q vc falou, infelizmente...
Muito obrigada pelo comentário!
Bjs,
Mary. :-)

Principe Encantado disse...

Ser criança... Ser criança é tão maravilhoso que até hoje cultivo a minha que existe dentro de mim,elas com tão pouco se sentem felizes e nós adultos dificultamos nossas vidas atras do muito.
Abraços forte.

Miriam disse...

Na minha infância inventávamos brincadeiras simples, sem comparação com as de hoje...sem computador, jogos modernos de hoje.
Lembro que naquela época o video game sensação era o Atari....rs ( faz um tempinho).
Mas era divertido....
e o desenho não tenho idéia de qual seja.

abs

Miriam

Mary Miranda disse...

Oi, Príncipe!
É mesmo, amigo!
Guardar o lado criança dentro de nós talvez seja a saída p? nos tornarmos pessoas melhores, quem sabe?
Com tão pouquinho e elas são tão felizes, né?
E aí? Não arrisca um palpite / o desenho animado? rsrsrs
Abração da Mary p/ vc! :-)

Mary Miranda disse...

Oi, Miriam!
Rsrsrs Toda vez q falamos de infância ficamos saudosistas, não tem jeito!
Nunca liguei p/ os games, mas lembro do Atari e da sensação q causava na galera!
Uma simples amarelinha, a brincadeira do passa-anel, já eram o suficiente p/ nos divertir , lembra?
Tudo era festa, alegria, como era bom...
(Se estamos assim ainda novas, o q dirá na melhor idade, ahn? rsrsrs)
Sobre o desenho, não vou enganar: ele é meio difícil mesmo de alguém acertar!
Será q há alguém aí q ainda se lembra? rsrsrs
Abração da Mary p/ vc! :-)

Larissa Bohnenberger disse...

Pode não ser uma fase perfeita, mas deixa saudades em todo mundo!
Por isso não dá nunca pra deixar a criança dentro da gente morrer!
Eu brinco pra caramba, no auge dos meus 27 anos e 10 meses (sentiu a relutância em dizer 'quase 28', né?)
Bjs!

Sissym disse...

Eu adorava brincadeira de roda, andar de bicicleta, piques. Meu ídolo?! Nossa... adorava National Kid, Robot Gigante, a FEITICEIRA... eu fui uma criança feliz, mesmo tendo uma vida simples, mas com otima instrução!
Beijocas

Mary Miranda disse...

Oi, Larissa!
Ser criança é como estar aqui, mas ao mesmo em outro planeta, como se não houvesse tristeza, maldade, fosse tudo maravilhoso!
Rsrsrs Larissa, minha querida, vc sempre criativa!
Relutância em mudar de idade, amiga?
Acho q todos nós somos um pouco assim... rsrsrs
E o desafio? Qual seria o desenho animado q emoldura o post?
Arrisca um palpite, vai! rsrsrs
Bjs,
Mary. :-)

Mary Miranda disse...

Olá, Sissy!
Que infância gostosa, brincar de roda, assistir aos seriados legais na TV e ter instrução, noção de valores, o q é muito importante na idade adulta!
Também tive isso e só tenho a agradecer aos meus progenitores (falei bonito, não? rsrsrs) por essa bênção.
A pergunta ainda continua: vc seria capaz de dizer qual desenho animado aparece no post?
Vc arriscaria algo? rsrsrs
Bjs,
Mary.

Sissym disse...

OPs... Carangos e Motocas!

Bjs

Mary Miranda disse...

Vamos ver, Sissy, vamos ver! rsrsrs
Resposta no próximo post!
Bjs,
Mary.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...