PARA QUEM AMA GATOS

PARA QUEM AMA GATOS
(Clique na imagem)

Quais assuntos mais te interessam no blog Fatos de Fato?

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Dom Casmurro - Um clássico


É assim.

Alguém pega um livro, lê, gosta ( ou não) , comenta com um outro alguém, falando de seus pontos marcantes, explicitando com minúcias (ou não) adendos lidos na tal obra.

O outro alguém discorda desse ponto, concorda com outro, e quando vai ver, esses dois "alguéns" estão falando há meia hora daquela história.

Eis que surge daí um clássico: livro que virou comentário!

Se é bom?

Ah, aí já é outra história!

É o que aconteceu a Dom Casmurro, livro de Machado de Assis do século XIX que até hoje causa "barulho"!

Ouço falar dele desde que me conheço por gente, e a maioria dos que o leram destacou que é a obra das obras de Machado, ou seja, sua obra - prima.

Parece piada de muito mal gosto, mas me arrastei infância e adolescência com verdadeira ojeriza ao sr. Assis por causa dessa "divinização" com o nosso primeiro presidente da ABL, o "Jesus" da Literatura Brasileira.

E o que ocorre com tudo que se tem pré-conceituação?

Não se vê lógica em nada relacionado ao alvo de desprezo e se acaba nutrindo ódio!

Ocorre que eu passei em frente ao portão de um moço vizinho nosso há anos ( eu já adolescente) e que me viu crescer, conversa daqui, conversa dali, ele me confessa que tinha a coleção completa de Machado.

Como ele sabe que adoro ler, me ofereceu para fazer uma leitura do clássico escritor.

Eu pensei cá comigo: "Ai, não, vou ter que encarar aquele chato?!"

Situação bem complicada...

Eu não tinha jeito para dizer-lhe que eu passava longe de livro "velho" e chamado de "clássico" !

Conclusão: levei a coleção completa para casa.

Adivinhem o que aconteceu?

Só dei uma olhada em Memórias Póstumas de Brás Cubas e parei por ali.

Ao devolver, para não magoar o moço, disse que lera todos eles e que gostara bastante! (Ô mentira mais cascuda, meu Deus!)

Apenas na faculdade é que fui gostar um tantinho de Machado.

Através do já citado Memórias Póstumas...

Li empurrada, mas acabei achando engraçada certas passagens e comecei a ver o escritor com outros olhos, uns olhos menos rudes e exigentes.

Comecei a ficar orgulhosa por uma professora do Ensino Médio ter dito uma vez que, eu usando a expressão "Caro leitor" numa introdução do trabalho escolar, usava a linha machadiana ( eu que detestava a comparação!).

Amor a Machado? Não.

Vieram Quincas Borba, O alienista, Helena, vários contos (incluindo A cartomante), mas Dom Casmurro, esse, eu largava para algum canto distante da minha memória esnobadora!

Tá.

Dia desses, coisa de duas semanas, uma amiga minha me faz o favor de emprestar Dom Casmurro.

"Agora sou adulta; tenho que criar coragem para "enfrentar" o monstro horripilante!", pensei.

Enfrentei, pessoal, e sobrevivi!

Mais que sobrevivi: adorei!

Mais que adorei: Dom Casmurro é a obra das obras de Machado de Assis!

Eu sei que é questão de opinião, mas existem coisas indubitáveis em nossas vidas: que todos nós vamos morrer um dia, que teremos que pagar impostos enquanto vivermos e que clássicos literários só se fazem quando pessoas os comentam por mais de meia hora!

Dom Casmurro já é comentado por quase dois séculos!

Para bem ou para mal, esse livro causa "bochicho", vontade de desbravarmos o mistério!

Já virou tese de academia, debates acalorados, explicações de todas as formas para se responder pergunta aparentemente tola: teria Capitu traído Bentinho?

Êta mistério bom!

Machado soube conduzir sua teia de intrigas de maneira estupenda, não deixando vestígios de confirmação da suposta traição de modo algum!

Eu tenho minha quase certeza do adultério, mas sr. Assis não confirmou, o ardiloso!

Isso é ser um clássico.

Clássico não tem que ser chato; tem que ultrapassar os limites do imaginário.

Muita gente detesta o livro, só que acaba debatendo as suspeitas sobre Capitu/Bentinho/Escobar.

Para bem ou para mal, Dom Casmurro deve ser lido.

Nem que seja para alguém dizer que nunca mais vai ler Machado, que detesta esse escritor, desde que a sua última obra( ou primeira) seja essa que nos deixa com o benefício da dúvida...

Há coisa melhor? Obra que tem vilão, mas que não conseguimos nutrir ódio por ele?

Que reverenciemos Bentinho e seu ciúme doentio, e Capitu, com os olhos de ressaca...

Uma perguntinha: Vocês também têm algum livro que "detestavam" só por ouvir falar, mas que depois que o leram, gostaram?


(Imagem:
http://marymiranda-fatosdefato.blogspot.com/ - Arquivo pessoal)



8 comentários:

LL disse...

Muito bom o teu post!
Estou farta de rir! Ora eu, no secundário (teria os meus 15, 16 anos), amante de tudo o que era actividade extracurricular, pouco tempo me ficava para as leituras obrigatórias e recomendadas na disciplina de língua portuguesa. Nesse tempo fingi ler (li apenas os resumos na Literatura Portuguesa):
- Os Maias, Eça de Queirós (obrigatório)
- Viagens na minha Terra, almeida Garret (obrigatório)
- Olhai os Lírios do Campo, Érico Veríssimo (recomendado)

eheheheh acho que consegui ganhar-te!

Mais tarde, já quase com a faculdade feita, talvez uns 7 anos depois, li todos os "monstros". À excepção do Garret, que não gosto muito muito, li quase todas as obras de Eça de Queirós, e do Érico Verissimo, para além do Lirios do Campo ainda li Clarissa.

Acho que isso deve acontecer um pouco com todos nós!

Parabéns pela crónica.
Abraços
Luísa

exoticlic.com disse...

eu preciso ler algo ano passado li 15 livros este ano nem 15 paginas hahahah

Francisco Castro disse...

Olá, Mary!

Excelente essa sua postagem, você soube descrever muito bem e de forma bem humorada a situação. Eu li algumas vezes o "Dom Casmurro", realmente é um livro fascinante, que é muito gostoso de ler.

Abraços

Francisco Castro

EAD disse...

Acho que essa suposta literatura ensinada na escola só afastam os alunos dos livros. A leitura, antes de tudo, deve ser feita em múltiplos textos, não só literários, muito menos os antigos. Quantos autores da nossa época estão por aí, será que só vão ser lidos quando cobrados pela escola? A teoria da literatura é p/ pessoas que estudam o assunto, mas não p/ fazer listas divididas em épocas com os autores para que os alunos decorem. No fim, acontece isso, perdemos de ler Eça de Queirós como "O crime do padre..." ou "Dom Casmurro" e mitos outros.

Mary Miranda disse...

Oi, Luísa!
Verdadeiro terror q faziam conosco no Ensino Médio, não? rsrsrs
Olha, só fui ler Eça de Queiroz c/ gosto na faculdade, porque antes, Deus me livre! (desculpe, é da sua terra, ora pois, pois, mas o cara era, na minha adolescência , muito chato! rsrsrs)
Clarissa seria Clarice Lispector?
Se for ela, é meu ídolo literário! Adoro o seu jeito de escrever!
É, concordo contigo!
Todo mundo já passou por essas "chatices" literárias!
Que bom q gostou da crônica!
Quis fazer algo o mais bem-humorado possível, p/ falar de um clássico! (Machado adoraria a antítese, não?rsrsrs)
Um abraço da Mary p/ vc!



Toma vergonha, FRiendX!
Vá ler um livro urgente! rsrsrs
Nem q sejam aquelas "Sabrinas",
"Júlias" da vida! rsrsrs
Olha, estou brincando.
Na verdade, temos q ler quando sentimos vontade.
Leitura é alegria, é felicidade, não obrigação!
Eu estava há alguns tempos s/ ler e estava ficando doente porque ler, p/ mim, é o maior barato q pode existir no mundo!
Bjs,
Mary.

Mary Miranda disse...

Olá, Francisco!
Que maravilhoso vc ter gostado!
Como eu falei p/ a Luísa, eu quis escrever c/ bom-humor p/ ser algo prazeroso.
Clássicos sempre remetem á conceituação de "chatice", não é mesmo? rsrsrs
"Dom Casmurro" é realmente um livro fascinante!
Obrigada por ter comentado!
Um abraço,
Mary.

Concordo, Joyce, plenamente contigo!
Sempre falo q a "divinização" dos clássicos é q atrapalha tudo!
Sabe o q poderia ser feito?
Colocar um montão de livros c/ capas coloridas, de maneira bem livre sobre a mesa, e deixar os alunos espalharem do jeito q quiserem!
Livro é p/ ser agradável, prazeroso, não aquela coisa pedante, c/ cheiro de "velharia", mofo, q muitos de nós tivemos o desprazer de encarar!
Caramba, vc lembrou de um livraço maravilhoso : "O crime do Padre Amaro"!
Eu gostaria tanto q as pessoas todas o lessem...
Bjs, querida, obrigada pela participação!
Mary.

Pedro disse...

Mary,
continuo a dizer que acho divertido ler o que você escreve...

Respondendo a sua pergunta eu nunca "detestei" um livro por causa da opinião de outra pessoa , acredito que o porquê disso é a minha "teimosia e curiosidade" .
Obrigado pela visita!

Mary Miranda disse...

Pedro,
Vc me coloca lá nas nuvens c/ tal comentário! rsrsrs
Faz bem em não embarcar na opinião dos outros, embora, quando se é adolescente, ser bem difícil, né, não?
Na verdade o fato de eu ter pego "chateação" c/ "Dom Casmurro", não tenha sido nem por ser adolescente, e sim, por causa daquela coisa "divinal" q puseram em torno de Machado; nenhum ser humano merece esse epíteto, na minha opinião.
Um abração da Mary p/ vc!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...